13 de Agosto de 2020,

Artigos

Economia

A | A

Quarta-Feira, 31 de Dezembro de 1969, 20h:00 | Atualizado:

POR 36 HORAS

Procon interdita agência central do Bradesco

procon (1).jpg

 

O Procon Cuiabá interditou, na tarde desta quinta-feira (01), a agência central do Bradesco por 36 horas. A ordem de serviço é decorrente da reincidência do estabelecimento ao não cumprimento da Lei 4069/01, que dispõe sobre o atendimento de clientes em unidades bancárias em Cuiabá. Conforme constatou o órgão de defesa do consumidor em ações anteriores, o banco não tem cumprido a obrigatoriedade de atender os consumidores no prazo máximo de 15 minutos.

“Enfrentamos um problema sério com a agencia central do Bradesco, que insiste em lesar o consumidor, o fazendo esperar mais de meia hora por um atendimento que se quer dura cinco minutos. Além disso, o Procon Cuiabá já realizou uma série de orientações em todos os estabelecimentos, tirando dúvidas e fazendo esclarecimentos a respeito da normativa, tal como operações fiscalizatórias, em que também constatamos casos de espera que ultrapassavam mais de uma hora. O banco já havia sido notificado para que apresentasse um plano de melhorias a fim de sanar o problema, no entanto, nenhuma medida fora tomada. Esta ação de hoje visa chamar a atenção da empresa para a gravidade do problema, na expectativa de que ela tome providências eficazes”, afirmou Carlos Rafael Carvalho, secretário-adjunto de Proteção e Defesa do Consumidor.

De acordo com a constatação feita pelo órgão e relatos dos consumidores, o tempo de espera para o atendimento pessoal é de cerca de 30 minutos para clientes prioritários e mais de 40 minutos para usuários convencionais do serviço. Em dias de pico, mais precisamente na data de pagamento de benefícios como o INSS e salário dos servidores municipais e estaduais, o prazo pode até dobrar.

"A negligência com o cliente é muito grande nesta unidade bancária e os mais prejudicados são os idosos, que se deslocam ao estabelecimento para fazer a retirada de seu benefício e mesmo sendo direcionados para o caixa preferencial, são obrigados a aguardar mais de 40 minutos para serem atendidos. Nem o serviço que, supostamente, deveria ser mais eficaz e reduzir o tempo de espera de pessoas mais velhas, é devidamente cumprido. Quando se trata de clientes convencionais, a espera é ainda maior,  podendo ultrapassar mais de uma hora. É desrespeitoso esse tipo de tratamento ao consumidor, que abre mão de seu horário de almoço para solucionar seus problemas no banco”, contou o secretário-adjunto.

Para o aposentado João Vicente de Abreu, a rotina na agência central do Bradesco é a mesma mês a mês e o cumprimento da lei parece ser opcional para o estabelecimento. “Todas as vezes que venho aqui é desse jeito. Confesso que hoje meu atendimento foi rápido, pois meu prazo de espera foi de apenas 32 minutos. Normalmente passo quase uma hora na agência só para poder retirar meu benefício do INSS, o que torna essa tarefa sempre muito exaustiva. E o mais surpreendente nessa situação é o fato do atendimento em si ser rápido. Uma vez que minha senha é chamada, logo soluciono meu problema. O que realmente complica minhas idas ao banco é saber que todo mês perderei meu almoço só para receber aquilo que me é direito”, disse o idoso.  

Após a constatação in loco do descumprimento da Lei e a notificação da gerência do espaço, foi lavrado o auto de interdição e as atividades da agência foram interrompidas, sendo autorizado apenas o atendimento daqueles clientes que já se encontravam dentro da unidade. O Banco Bradesco tem o prazo de 10 dias para apresentar sua defesa e será multado em valor ainda a ser definido, que varia de acordo com a infração e reincidência.

 



Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS