17 de Fevereiro de 2020,

Economia

A | A

Quarta-Feira, 22 de Janeiro de 2020, 00h:36 | Atualizado:

EM DAVOS

União insiste em congelar salários do funcionalismo

pauloguedes.jpg

 

O ministro da Economia, Paulo Guedes, reforçou nesta terça-feira que o congelamento de salários do funcionalismo público, iniciativa que consta na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) Emergencial, é uma das maiores medidas do governo na frente das despesas.

Falando em painel no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, ele afirmou que, com a iniciativa perdurando por um ano ou dois, a situação fiscal será controlada. A PEC Emergencial ainda está em estágio inicial de tramitação no Congresso.

Guedes citou a reforma da Previdência e a diminuição dos gastos com o serviço da dívida como as outras duas maiores medidas de controle de despesas, ambas já implementadas no ano passado. Segundo Guedes, o governo reduziu em R$ 100 bilhões o serviço da dívida de 2019 para 2020.

Em sua fala inicial, o ministro disse ainda que o crescimento econômico do Brasil deve ser de 2,5% neste ano. Oficialmente, o Ministério da Economia prevê alta de 2,4% para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2020.

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • Comentarista de rede social | Quarta-Feira, 22 de Janeiro de 2020, 09h15
    3
    0

    Não vi uma medida contra os privilégios dos promotores, juízes, ministros, deputados, senadores e Cia limitada.

  • MARIO | Quarta-Feira, 22 de Janeiro de 2020, 08h32
    2
    0

    Que meus colegas servidores públicos que ajudaram por meio do voto a colocara essa turma no poder que não se escondam nessas horas e ao menos reconheçam a cagada que fizeram ...não da para ficar mantendo o discurso que o importante era tirar o PT , também acho isso importante , mas e ai? melhorou o que ? ai contrário , nossos direitos sendo retirados , agora congelados e vocês ainda vão querer manter o discursinho de apoio?

  • andre | Quarta-Feira, 22 de Janeiro de 2020, 08h26
    2
    0

    EU QUERO VÊ UM FDP DE SERVIDOR PÚBLICO APOIAR E VOTAR NESS DESGR.....

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS