04 de Julho de 2020,

Entrelinhas

A | A

Terça-Feira, 30 de Junho de 2020, 18h:35 | Atualizado:

EXPERIÊNCIA EM CASA

Botelho compra 3 mil kits covid em MT

botelho-azul.jpg

 

Assembleia Legislativa de Mato Grosso criou uma espécie de miniunidade de saúde e vai distribuir uma sacola contendo ivermectina, hidroxicloroquina e ibuprofeno, o chamado Kit Covid-19, aos deputados e funcionários da Casa de Leis estadual. A distribuição começa com três mil kits do tipo já comprados pela Mesa Diretora.

Conforme o anúncio do presidente Eduardo Botelho (DEM), duas coisas foram levadas em consideração para a adoção da medida: o colapso no sistema de saúde — que não dispõe mais de leitos de UTI, em uma taxa de ocupação anunciada ontem (29), de 97% — e os benefícios já observados com o tratamento precoce. “Chamamos as equipes para montar uma estrutura que atenda todos os servidores, os deputados e também abra para atender a população. Determinamos a compra do kit covid para esses médicos já atenderem fornecendo esse kit”, explicou ao Programa Resumo do Dia na segunda-feira (29).

Na experiência pessoal, o deputado afirmou que o tratamento precoce mostrou-se eficiente, pois gente próxima a ele, conhecidos e parentes, a maioria idosos e com diversas co-morbidades graves, como problemas coronarianos e diabetes, e conseguiram se curar com essa terapia. “Tenho experiência em casa. Meu padrasto tem 80 anos, teve Covid, teve pneumonia, três dias de febre, mas foi tratado precocemente e se curou. Minha mãe pegou, tem 83 anos, diabetes é hipertensa, tem mal de Parkinson, tem oito stents, marcapasso, tudo que se pensar de co-morbidade e também se curou porque começou a tratar logo no início. Já foram suspensos os medicamentos e está curada porque foi tratada precocemente, logo no início”.

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Paulo | Terça-Feira, 30 de Junho de 2020, 23h23
    2
    2

    Não é bem assim. Pela matéria e pelo que vem sendo divulgado parece que ele vai fazer teste em massa e vai distribuir remédio para os servidores infectados, mas na realidade só será testado o servidor que apresentar os sintomas e consequentemente receber o remédio após a confirmação da doença. Por um lado é correto pois estão tendo muitos casos confirmados na assembleia, porém há um equívoco no tocante a quantidade , uma vez que estão restringindo a entrada lá por 2 servidores por gabinete e quem está indo trabalhar são os mesmos funcionários desde o início da pandemia. O correto é testar as pessoas que estão indo trabalhar lá direto, quem tem comprovada a entrada no trabalho, não testar quem está recebendo em casa, não está trabalhando. Não é férias é isolamento.

  • ana | Terça-Feira, 30 de Junho de 2020, 21h00
    7
    0

    deixa eu ver se entendi ... ele vai comprar com o nosso dinheiro remedio so pra os funcionarios da AL?

Matéria(s) relacionada(s):

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS