25 de Maio de 2020,

Entrelinhas

A | A

Quinta-Feira, 21 de Maio de 2020, 09h:59 | Atualizado:

LEI KANDIR

STF garante mais recursos a MT

NOVA-STF-FOLHAMAX.jpg

 

Conforme era previsto, o Supremo Tribunal Federal homologou o acordo firmado entre estados e a União sobre a compensação aos estados que tiveram perdas com a Lei Kandir, que desonera as matériasprimas que são exportadas. O acordo tirou um peso das costas de Mato Grosso, um dos estados que mais produz commodities e que vende para outros países quase todo o seu volume. O Estado terá, em média, repasses de R$ 500 milhões anuais, dentro dos cerca de R$ 6,5 bilhões a serem pagos até 2037.

 

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • clovis | Sexta-Feira, 22 de Maio de 2020, 08h24
    1
    0

    essa grana vai manter as vergonhosas mordomias dos poderes, vai evaporar, quem viver verá.

  • Antonio luiz | Quinta-Feira, 21 de Maio de 2020, 16h45
    1
    0

    Tomara que mande para os municípios!!! Estão sem infraestruturas de uma vez..minha cidade só buraco!!! Nova Canaã,tabaporã, Porto Esperidião , lambari d Oeste, de tanta chuva final do ano...e nessas cidades nem precisa de gastar com corona que não tem nenhum caso!!! Só inteira estrutura que está só buraco!!os oregeiroe não sabem o que fazer sem recursos.ai depois querem votos.

  • Orlando | Quinta-Feira, 21 de Maio de 2020, 15h47
    3
    0

    Na verdade, o STF apenas homologou o que vinha acontecendo. Mas, nos últimos anos, o governo Federal tem dado calote em Mato Grosso, pois não tem repassado o FEX de R$ 500 milhões. O que falta mesmo é a União cumprir com a obrigação fiscal! É lamentável a proposta do Deputado Wellington Fagundes ter fracassado, pois a mesma faria justiça ao papel de maior exportador de commodities, ou seja, o Estado de Mato Grosso, cuja compensação das perdas de ICMS deveria ser maior!

  • Covid no Biroliro | Quinta-Feira, 21 de Maio de 2020, 15h29
    0
    0

    É o imposto pago pelos trabalhadores que vai financiar esse repasse da União aos Estados. Um absurdo, porque a população é duplamente penalizada. Primeiro porque esse valor é custeado com o imposto que todos pagam, segundo porque ao invés desse valor entrar para os cofres da União por meio da contribuição dos exportadores, o valor está saindo.

  • JOSE GODOFREDO MARINHO DOS SANTOS | Quinta-Feira, 21 de Maio de 2020, 12h01
    10
    0

    MESMO COM TODA ESTA PREVISÃO FINANCEIRA, O GALLO FANTOCHE SECRETARIO DE FAZENDO A MANDO DO MAURO MENTE, SÓ VAI A TV E RÁDIO FALAR DE CAIXA SEM ARRECADAÇÃO, TUDO ISTO PAR A JUSTIFICAR TRATAR OS SERVIDORES QUE CARREGAM ESTE ESTADO NAS COSTA, SEM A VALORIZAÇÃO ADEQUADA, PAR A NEGAR QUALQUER TIPO DE RECOMPOSIÇÃO PELO MENOS DAS PERDAS INFLACIONARIA, QUE ESTÃO A NOS DEVER DESDE 2018. AGORA APARA OS PROTEGIDOS AI SEMPRE TEM DINHEIRO, COM GENEROSAS VI, QUE DOBRAM OS VENCIMENTOS EM SUA MAIORIA DOS CARGOS!! POR QUE TAMANHA BIRRA COM OS SERVIDORES, SERIAM NÓS OS CULPADOS PELAS ROUBALHEIRAS E A TAL QUEDRA DO ESTADO? CREIO QUE NÃO!!

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS