25 de Maio de 2019,

Entrelinhas

A | A

Segunda-Feira, 22 de Abril de 2019, 14h:58 | Atualizado:

VEJA LISTA

Treze advogados disputam TRE

tre-pleno.jpeg

 

O presidente do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Carlos Alberto Alves da Rocha, acolheu o pedido de inscrição de 13 advogados que disputam uma cadeira de juiz no Tribunal Regional Eleitoral. O pleno do TJ irá escolher os três mais votados, cuja lista tríplice será encaminhado ao presidente Jair Bolsonaro que fará a nomeação de qualquer um que compor a lista tríplice.

Foram aprovadas as inscrições dos advogados Francisco Eduardo Torres Esgaib, Ronimárcio Naves, Marcelo Joventino Coelho, William Khalil, Luis Otávio Trovo Marques de Souza, Andréa Oliveira de Souza, Delci Baleeiro Souza, Jackson Francisco Coleta Coutinho, Huendel Rolim Wender, Samuel Franco Dalia Junior, Flávio Alexandre Martins Bertin, Divanir Marcelo De Pieri e Raphael de Freitas Arantes.

 O único jurista que não teve sua inscrição deferida foi Ricardo Borges Sampaio que não apresentou formulário conforme requerido.

Postar um novo comentário

Comentários (6)

  • Olho vg | Terça-Feira, 23 de Abril de 2019, 14h33
    0
    0

    Laranja de Júlio Campos Aí tem hein

  • Maria | Terça-Feira, 23 de Abril de 2019, 13h20
    0
    0

    O critério é ser advogado de delator?

  • Antonio | Terça-Feira, 23 de Abril de 2019, 00h59
    9
    1

    Lastimavel. A começar pela prepotencia e arrogancia de quase todos. Fora os processos dos clientes emergentes e so loby. Opa so love. Fora TRE! Mais um orgao inutil.

  • Analista Politico | Segunda-Feira, 22 de Abril de 2019, 18h46
    13
    2

    Manda a CESPE/UNB aplicar a "provinha", nenhum passa, nenhum. Quer ser Juiz mesmo que temporariamente entrando pela janela?

  • Geraldo Andrade | Segunda-Feira, 22 de Abril de 2019, 17h21
    13
    0

    Tem gente que já mamou é quer continuar. Afinal o que conta é o STATUS. É cômico.

  • Raimundo | Segunda-Feira, 22 de Abril de 2019, 15h58
    11
    1

    TRE tinha que acabar, façam uma pesquisa nas ruas sobre a credibilidade do órgão.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS