18 de Fevereiro de 2020,

Esporte

A | A

Segunda-Feira, 10 de Fevereiro de 2020, 13h:20 | Atualizado:

Fla deixa de lado sonho de estádio e aposta no Maracanã

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, descartou a possibilidade de o clube construir um estádio próprio e se disse muito otimista em conseguir a concessão do Maracanã para os próximos anos – a expectativa é de que feche acordo para gerir o tradicional estádio carioca por 35 anos.

Segundo ele, o custo inicial de um estádio novo para o Flamengo ficaria na casa de R$ 1 bilhão, considerando-se valores atuais. Isso desequilibraria o caixa do clube de forma acentuada e gradativa.

“Seria um endividamento sem precedentes. Não existe essa possibilidade”, declarou, durante entrevista ao programa No Mundo da Bola, da TV Brasil, na noite de domingo (9), na qual a reportagem do Terra esteve presente, dividindo a mesa de debates com o dirigente.

De acordo com Landim, a casa do Flamengo no Rio tem de ser o Maracanã, pela tradição da relação do clube com o estádio, por sua localização, de fácil acesso para quem vem de várias partes da cidade, e pela grandeza e simbolismo do Maracanã, duas vezes palco de finais de Copa do Mundo.

"Não faz sentido erguemos um estádio para 60 mil pessoas, ao custo de R$ 12.500 por assento, num outro local que oferecesse tantas facilidades como o Maracanã", afirmou. Só com a construção em si, o custo eventual da obra seria de cerca de R$ 750 milhões. O restante do investimento se daria com a aquisição do terreno.

De acordo com o Landim, nesse cenário, o Flamengo teria que se descapitalizar com a quantia aproximada de R$ 70 milhões anuais só para pagar o empréstimo. "Estádio próprio está totalmente fora de cogitação."

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS