07 de Julho de 2020,

Esporte

A | A

Terça-Feira, 30 de Junho de 2020, 22h:53 | Atualizado:

Justiça nega pedido de afastamento de Andrés Sanchez

A Justiça não aceitou o pedido de afastamento imediato do presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, conforme requisitado em ação ingressada pelo grupo de oposição "Frente Liberdade Corinthiana" na última segunda-feira.

Segundo o juiz Rubens Pedreiro Lopes, da 4ª Vara Cível do Tatuapé, não há elementos suficientes para acatar a solicitação feita pelo grupo de oposição. O juiz afirma que um afastamento imediato seria de "difícil reversão" e entende que é preciso ouvir o lado de Andrés já que "os documentos apresentados com a inicial não evidenciam a plausibilidade do argumento da parte autora, porquanto, os fatos são controvertidos e somente poderão ser melhor analisados sob o crivo do contraditório".

– O juiz entendeu que não há evidência da plausibilidade do argumento dos autores, negando a tutela provisória que havia sido requerida. É uma decisão correta e justa, em harmonia com o que havíamos previsto, pois a ação proposta não preenche os requisitos para concessão de liminar. O Andrés continua regularmente em seu pleno exercício de Presidente – disse Fabio Trubilhano, diretor jurídico do clube.

O processo foi assinado por 19 pessoas, sendo 13 conselheiros. A justificativa para o pedido foi de que houve desrespeito ao estatuto do Corinthians e gestão temerária de Andrés Sanchez. O mérito da causa ainda será julgado.

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS