13 de Dezembro de 2019,

Esporte

A | A

Quarta-Feira, 19 de Fevereiro de 2014, 16h:57 | Atualizado:

SITUAÇÃO DRÁSTICA

Operário recorre a prefeito para sair do "buraco" financeiro

Secom-VG

Walace-operario

 

O prefeito de Várzea Grande, Walace Guimarães, recebeu hoje uma comissão do Operário Futebol Clube - fundado em 1949 - composta pelo presidente Hélio Machado, o empresário Geovanni Banegas,  Lúcio Júnior, diretor de Marketing e o secretário de Esportes, Lazer  e Cultura/VG, Cidomar Arruda. O objetivo dessa visita foi solicitar apoio do Executivo, em face da delicada situação financeira que o clube atravessa nos últimos tempos, como o atrasos  salariais dos 29 jogadores, além de outros encargos. O presidente enfatizou a necessidade de ser elaborado um projeto urgente de resgate progressivo da única agremiação de futebol profissional do município.       

Walace ouviu atentamente as explanações e informou estar surpreso e sensibilizado diante do quadro crítico que o clube do município atravessa, do qual foi inteirado somente agora. Sublinhou inclusive ter muita admiração pelo time, prontificando-se a contribuir no que for possível para sensibilizar setores distintos da iniciativa privada local em relação à necessidade de apoiar o Operário. "Institucionalmente, via Prefeitura, não posso ajudá-los. Mas posso fazer isto na condição de cidadão várzea-grandense e torcedor. E é o que farei, de agora em diante. Podem contar comigo”!, frisou. 

Após discutir procedimentos que podem ser operacionalizados no projeto de reconstrução do Operário Clube, o prefeito ligou para alguns empresários da  cidade  expondo a proposta de ajuda coletiva ao time. Walace comemorou o êxito desses primeiros contatos, pois todos se solidarizaram de imediato à causa do Operário Clube. "Pelo visto, o problema de atrasos salariais podem ser resolvido, mas têm os meses seguintes. Então, vamos torcer para que toda a sociedade várzea-grandense se una à luta de vocês. Agora também nossa". 

O chefe do Executivo de VG também disse que as pessoas conhecem e respeitam o Operário Futebol Clube, detentor de vários troféus importantes no futebol mato-grossense. "Lamento muito que uma equipe tão dinâmica, de história consagrada, passe hoje por necessidades do tipo. Cada um dos seus integrantes; jogadores, técnicos e pessoal administrativo têm família, esposa e filhos. Portanto, todos precisam receber salários em dia, a fim de honrar compromissos inadiáveis", observou.

APOIO

A diretoria do clube sugeriu que as empresas que oficializarem apoio terão direito a expor cartazes e faixas de propaganda, durante os jogos. O mais importante, segundo Hélio Machado, é superar a crise financeira do time. Ele agradeceu a boa vontade do prefeito, em se unir à equipe de luta pelo soerguimento do Operário. Salientou que essa iniciativa deve se expandir aos quatro cantos do município.

"Só temos à agradecer, prefeito. Sozinhos, não conseguiríamos sair dessa crise. Quando superarmos isso, o Operário estará bem mais à vontade para consolidar as vitórias costumeiras que o várzea-grandense já conhece nos campeonatos, dos quais participou. Enfim, se prevalecer uma filosofia de trabalho novo, com motivação inabalável, o time continuará a crescer de forma segura e independente", frisou Machado.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Leonardo | Quarta-Feira, 19 de Fevereiro de 2014, 18h31
    1
    0

    A prefeitura de Várzea Grande tem tantos buracos p tapar e quer mexer com um buraco tão superfluo quanto esse!! Desculpem a diretoria do clube, mas não é hora p se preocupar com jogo de bola e sim com qualidade de vida da população!! Segurança, saúde e muitto, más muuuito asfalto...

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS