Terça-Feira, 11 de Junho de 2024, 06h00
EXEMPLAR
Presidente da CBF apoia condenação de torcedores racistas contra Vini Jr
Criminosos foram punidos com oito meses de prisão

O DIA

presidenteCBF-Ednaldorodrigues

 

Atual presidente da CBF, Ednaldo Rodrigues valorizou a condenação dos três torcedores do Valencia por atos racistas contra o brasileiro Vini Jr. Para ele, foi dado um passo importante na luta contra a discriminação. 

"A decisão é um começo, um caminho, e mostra a importância da pressão da sociedade para que as autoridades realmente se envolvam nessa luta contra o racismo. Foi uma punição que eu interpreto ainda como branda, mas os passos estão sendo dados de degrau em degrau", declarou o dirigente. 

Nos tribunais, esta foi a primeira condenação por atos racistas na história da Espanha. Além de oito meses de prisão, o trio está proibido de frequentar qualquer estádio de futebol no país por dois anos. 

"O racismo não vai desaparecer da noite para o dia. Uma decisão deste porte nos deixa com mais força para continuar na luta. Os racistas precisam pelo menos ter medo a partir de agora de cometer um crime terrível como esse. A CBF foi a primeira entidade nacional a incluir penas desportistas por racismo e não vamos parar. Só quem sofreu com o racismo sabe o tamanho da dor", completou Ednaldo Rodrigues. 

Camisa 7 da seleção brasileira, Vini Jr se posicionou nas redes sociais e reforçou que seguirá lutando contra a discriminação racial: "Não sou vítima de racismo. Eu sou algoz de racistas. É por todos os pretos. Que os outros racistas tenham medo, vergonha e se escondam nas sombras. Caso contrário, estarei aqui para cobrar. Obrigado a La Liga e ao Real Madrid por ajudarem nessa condenação histórica. Vem mais por aí…".

O clube merengue também se manifestou através de um comunicado oficial: 

"O Real Madrid CF anuncia que o Tribunal de Instrução nº 10 de Valência emitiu hoje, segunda-feira, 10 de junho de 2024, uma sentença condenatória de acordo com os três jovens acusados de insultar, com gritos e gestos racistas, o nosso jogador Vinicius Junior em partida da La Liga, realizada no dia 21 de maio de 2023 no estádio Mestalla entre o Valencia CF e o Real Madrid CF.

Os três acusados foram declarados culpados de crime contra a integridade moral de Vinicius Junior, agravado por terem agido com motivações racistas, e cada um deles foi condenado a oito meses de prisão e proibido de acessar estádios de futebol por um período de dois anos.

Os três acusados assumiram a sua responsabilidade criminal e tornaram pública uma carta de desculpas dirigida ao nosso jogador Vinicius Junior, ao Real Madrid CF e às restantes pessoas que se sentiram ofendidas pelo seu comportamento. Além de demonstrarem seu arrependimento, os três acusados pedem em sua carta aos torcedores que sejam banidos das competições todos os vestígios de racismo e intolerância.

Esta é a primeira condenação por atos desta natureza proferida por tribunais criminais.

O Real Madrid, que neste processo juntou a acusação privada com Vinicius Junior, continuará a trabalhar para proteger os valores do nosso clube e erradicar qualquer comportamento racista no mundo do futebol e do desporto."


Fonte: FOLHAMAX
Visite o website: https://www.folhamax.com/