Terça-Feira, 07 de Julho de 2015, 12h31
Funcionários de frigorífico são presos por furto de 200 quilos de carne

Da Redação

Dois funcionários de um frigorífico foram presos pela Polícia Judiciária Civil, com mais de 200 quilos de picanha maturada furtadas. A operação “Boi na Brasa” foi desencadeada na manhã de segunda-feira (06.07), no município de Pontes e Lacerda (448 km a Oeste). Os suspeitos, Claiton Lio Teixeira, 25, e João Fagner Azevedo, 30, foram autuados em flagrante delito por furto qualificado.

As investigações iniciaram após o representante da empresa JBS S/A, procurar a Polícia Civil e informar que o Frigorífico da rede estaria sendo furtado, possivelmente praticado por algum funcionário, que estaria furtando picanhas maturadas do interior do frigorífico.

Diante da ocorrência, os investigadores de polícia analisaram o horário de plantão dos funcionários repassado pela Empresa e conseguiram identificar o funcionário Claiton como suspeito.

Uma campana foi montada na residência de Claiton, situada no bairro Jardim Bela Vista, em Pontes e Lacerda. Quando por volta das 18 horas de domingo (05.07),  Claiton saiu da casa de motocicleta para trabalhar.

Permanecendo no local de vigilância, os policiais civis constataram que no início da madrugada de segunda-feira (06.07), um veículo Renault Clio estacionou em frente à casa de Claiton, e o motorista descarregou várias caixas na área dos fundos da residência.

Ainda no monitoramento, no inicio da manhã de segunda-feira (06), o funcionário Claiton voltou do plantão e foi abordado pelos policiais civis quando chegava em  sua residência. Os policiais se identificaram e informaram ao suspeito sobre a denúncia. Claiton negou a existência do delito e autorizou a entrada da Polícia na residência.

Em buscas, os investigadores apreenderam dentro da dispensa 15 caixas de picanha, da linha maturada. Ao ser questionado sobre as carnes, ele respondeu “a casa caiu”, e afirmou que quem havia descarregado a mercadoria, usando o veículo Renault Clio, era a pessoa de João Fagner, também funcionário da empresa.

Levado ao frigorífico Claiton contou para a Polícia como praticava os furtos. Ele mostrou um buraco feito na cerca de arame, próximo ao curral. Com um carrinho do próprio frigorífico levava as caixas até o buraco da cerca. Em seguida, o comparsa João Fagner estacionava o carro na BR 174, próximo a cerca, e retirava as caixas de picanha.

João foi localizado no frigorífico e foi preso em flagrante. Os dois funcionários foram conduzidos à Delegacia de Polícia e interrogados.

João Fagner confirmou que vinha fazendo o carregamento da picanha para Claiton há cerca de 6 meses, em uma média de três vezes mês. Ainda no depoimento, o preso informou o nome de mais dois possíveis funcionários envolvidos no esquema, que serão investigados. Além declarou que o esquema criminoso funcionava há quase um ano, causando um prejuízo na empresa que ultrapassa o valor de R$ 200 mil.

Participaram da operação “Boi na Brasa” os policiais civis Ademirson de Campos Nunes Junior e Reginaldo Aparecido Ferreira Campos.


Fonte: FOLHAMAX
Visite o website: https://www.folhamax.com/