Quinta-Feira, 16 de Julho de 2015, 02h15
Namorada que atirou em PM deixa a prisão e passa a usar tornozeleira

Da Redação

A acusada Ellen Gonçalves Santana, 34 anos, que teria atirado no rosto do ex-namorado deixou a prisão, em Cuiabá, na tarde desta quarta-feira (14) após liminar concedida pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT). Ela estava presa há três meses suspeita de ter efetuado o disparo contra o policial militar Alexsandro Moreira de Oliveira, de 39 anos, durante uma confraternização na casa de familiares, no Bairro Jardim Independência.

A partir desta quarta, Ellen passará a ser monitorada por tornozeleira eletrônica, conforme a defesa. O equipamento foi instalado no Fórum de Cuiabá. Nesta terça, em decisão unânime, os magistrados da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) concederam habeas corpus e colocaram Ellen em liberdade.

Ela estava presa no Presídio Feminino Ana Maria do Couto May e em depoimento,  alegou que o tiro foi disparado de forma acidental. Conforme decisão, Ellen está proibida de se ausentar da cidade e fica obrigada ao recolhimento domiciliar no período noturno. Também não poderá se aproximar mais do que 100 metros de Alexsandro ou de algum familiar dele. Ela tinha um cargo na Prefeitura de Cuiabá e foi afastada devido a sua prisão. O casal estava junto há três anos.

O crime

O policial e a namorada estavam na casa da mãe do PM, para uma confraternização no dia 4 de abril de 2015. Segundo o investigador que estava com o caso, Marcos Amorim, a mulher disse à polícia que atirou no policial 'no susto', após ele ter mordido o pé dela, quando estava deitada em um banco perto da piscina da residência.

A namorada disse também que costumava guardar a arma do policial dentro da bolsa, a pedido dele. O policial foi atingido no rosto e ficou internado na UTI por alguns dias. Após ter sido presa no dia 5 de abril deste ano, a ex-namorada confessou ter atirado contra o PM.


Fonte: FOLHAMAX
Visite o website: https://www.folhamax.com/