Sexta-Feira, 31 de Julho de 2015, 13h30
QUEIMA
Meia tonelada de droga é incinerada

Da Redação
P. LACERDA

cocalacerda6.jpg

 

Um total de 289 quilos de cocaína pura e 161,5 quilos de pasta-base, totalizando 450,5 quilos de drogas, apreendidos na quinta-feira (30.07), foram incinerados na noite de ontem, na fornalha de uma cerâmica do município de Pontes e Lacerda (448 km a Oeste), com autorização da Justiça local. 

A droga foi encontrada em compartimentos instalados em dois equipamentos, uma roçadeira e um compressor de ar, colocados na carroceria de uma caminhonete F 350. 

O delegado Gilson Silveira informou que em razão da grande quantidade de entorpecente e do alto valor da mercadoria ilícita, a promotora de Justiça da comarca, Gileade Pereira de Souza Maia, e o juiz Leonisío Sales de Abreu, autorizaram a Polícia Civil a fazer a destruição da droga no mesmo dia da apreensão. 

“Considerando o valor e o mal que essa substância retirada do mercado representa a saúde pública o Ministério Público e o Judiciário autorizaram a incineração. Também levando em conta o risco de se manter uma quantidade dessa dentro da delegacia”, disse. 

A queima foi presenciada por representantes do Ministério Público, Poder Judiciário, Ordem do Advogados do Brasil, Pericia Oficial e Identificação Técnica (Politec), policiais civis e militares da localidade que fizeram a escolta do entorpecente até o fornalha. 

Junto com a apreensão foram presos cinco traficantes e apreendidos sete veículos, sendo duas caminhonetes (Ford 350 e S-10), três automóveis (Uno, Prisma e HB 20) e duas motocicletas Honda Bros apreendidas, além dos maquinários de uso em fazendas. 

Os dois equipamentos estavam em cima da caminhonete F 350, com placa de Pontes e Lacerda. O veículo foi usado para buscar a droga na Bolívia, que vinha dentro dos equipamentos de fazenda. O compressor foi primeiro a ser aberto e estava recheado com 153 tabletes da substância. 

A maior parte da droga foi encontrada no compartimento instalado na roçadeira para transportar a droga. O equipamento foi aberto, horas depois da Polícia descobrir a primeira apreensão no compressor. 

Segundo as investigações, os donos da droga seriam Roberto Coron Peres, o "Betinho", e Jorge Aparecido Barbosa, o "Jorjinho". Pelo transporte estavam responsáveis Paulo Giovani de Deus Lopes, o "Paulinho", Josimar Araújo Oliveira, o "Gordinho" e Haroldo Mariano da Cruz, o "Fofo". Todos foram autuados em flagrante por tráfico de drogas e associação criminosa. Eles são moradores de Pontes e Lacerda. 

A ação desarticulou uma organização criminosa, que utilizava maquinários de fazendas como esconderijo do entorpecente, que vinha da Bolívia passava por Pontes e Lacerda e seguia para o estado de Goiás. 

O delegado, Gilson Silveira, informou que há quatro meses a Polícia Civil acompanhava a movimentação dos suspeitos, sempre utilizando caminhonetes com o artifício de serem trabalhadores de fazenda. "Eles tinham esse 'modus operandis' de forjarem que são trabalhadores de fazenda para traficar. Tem uma caminhonete cheia de equipamento de uso rural e dentro de um compressor e de uma roçadeira estava essa quantidade", disse o delegado. 

Conforme o delegado, as investigações irão agora levantar o patrimônio da quadrilha para pedir o sequestro de todos os bens móveis e imóveis. “Todos os veículos são objetos de apreensão e terão pedido de sequestro. Vamos levantar outros bens móveis e imóveis, como gado, tratores da fazenda de um dos presos localizada no município de Vila Bela”, finalizou Gilson. 


Fonte: FOLHAMAX
Visite o website: https://www.folhamax.com/