Quinta-Feira, 20 de Agosto de 2015, 10h35
Deputado defende o uso da bicicleta como transporte alternativo

Da Redação

Na Assembleia Legislativa, o deputado Romoaldo Júnior (PMDB) defende iniciativas que incentivam o uso da bicicleta como transporte alternativo. Na opinião dele, este é o veículo mais adequado e democrático para se garantir cidades melhores, silenciosas e uma população mais saudável.

Do ponto de vista de saúde da cidade e da sua população, o parlamentar argumenta que o ciclismo representa um excelente filtro na diminuição de emissão de CO2 na atmosfera.

“Além disso, contribui para diminuir o sedentarismo das sociedades modernas, mostrando-se, inclusive, como uma questão de saúde pública, uma vez que pessoas que praticam esportes têm menos chances de desenvolverem doenças”, ressalva.

Estudos relacionados ao trânsito, comprovam que o uso da bicicleta como meio de transporte integrado aos meios coletivos, proporciona a garantia de um deslocamento adequado, eficiente e seguro.

Entretanto, a utilização da bicicleta como veículo de transporte alternativo ainda é baixa no Brasil. Segundo dados da Associação Nacional do Transporte Público (ANTP), o uso de bicicletas correspondeu em 2011, a apenas 3,1% das viagens.

É importante lembrar que é um meio de transporte adaptável para todo tipo cidade, independentemente do clima, topografia, número de habitantes, providos ou não de recursos, e dá como exemplos as cidades de Copenhague (onde neva em boa parte do ano), São Francisco (que possui topografia mais acidentada que São Paulo), Nova lorque (com uma população de megacidade) ou Bogotá (com pouco orçamento municipal) desmontam os mitos mais elementares sobre a bicicleta.

“A inserção da bicicleta no dia a dia depende, e muito, das ações políticas e sociais de cada local, adotando medidas bem sucedidas em outras cidades, mas sempre as adequando às realidades locais”, acrescenta.

O deputado destaca que, em uma época em que as regiões metropolitanas vivem situação de vias saturadas, fazendo com que os cidadãos gastem horas em deslocamentos, o uso da bicicleta favorece a economia diária e melhora a qualidade de vida, hoje marcada pelo sedentarismo e obesidade. Portanto, a bicicleta, associada à malha do transporte público, se torna uma ferramenta rotineira para beneficiar o cidadão, o trânsito, a economia e o meio ambiente.

“É comprovado que o uso da bicicleta como meio de transporte integrado aos meios coletivos, proporciona a garantia de um deslocamento adequado, eficiente e seguro”, diz Romoaldo Júnior. Nos próximos dias, o deputado irá apresentar um projeto de lei defendendo o uso da bicicleta como transporte alternativo.


Fonte: FOLHAMAX
Visite o website: https://www.folhamax.com/