Quinta-Feira, 10 de Setembro de 2015, 09h16
Vereador cobra atenção especial no pronto-socorro

Da Redação

Logo após assumir a vaga do vereador Renivaldo Nascimento, licenciado por 60 dias, Paulinho Brother (PDT) visitou o Pronto Socorro de Cuiabá. A ida ao estabelecimento de saúde, nesse último sábado (05), fez com o vereador apresentasse um requerimento ao Executivo, solicitando Organograma, Fluxograma e Lotacionograma do PS. “Sabemos da situação precária do Pronto Socorro e isso não é de hoje, mas me deparei com um verdadeiro caos. Vamos passar estes 60 dias focados naquela instituição. Queremos ajudar a amenizar a situação e, é preciso mudança”, defendeu Brother.

Durante a visita, realizada com toda a equipe de gabinete, o vereador pode avaliar como estão às instalações e conversar com servidores e pacientes. No dia da visita havia 244 pacientes no local, destes, 57% eram de Cuiabá e os outros 43% do interior do Estado. Do total, trinta e quatro pessoas estavam no corredor.

Na Sala Vermelha, onde ficam internados pacientes em estado grave, há apenas nove leitos, mas 33 pacientes estavam no espaço. Além disto, foi relatado que faltam vários tipos de medicamentos e ainda, profissionais para atender a toda demanda.

Os números do Pronto Socorro são alarmantes, pois em média, são 05 óbitos registrados por dia. Além disso, servidores afirmaram que médicos estão cumprindo apenas duas horas da jornada de trabalho.

Com o requerimento, o vereador pretende conhecer a fundo o sistema de gestão de pessoas do PS. O organograma vai mostrar a estrutura formal da disposição de cargos e a hierarquia do órgão. Já o lotacionograma apresenta com exatidão a disposição dos recursos humanos na instituição e, o Fluxograma permite a análise do processo ou fluxo das atividades desenvolvidas pelos servidores.

“Vamos analisar todos que exercem função do Pronto Socorro e ver realmente todos que estão em cargos em comissão. É preciso uma reestruturação, uma organização no Pronto Socorro e, defendemos que ele seja uma prioridade desta gestão, pois não é possível continuar assim, uma hora o Pronto Socorro vai parar”, frisa o vereador.

O parlamentar deve se reunir nos próximos dias com o responsável pelo planejamento das atividades da instituição, para conhecer melhor como o atendimento vem sendo pensado e conhecer melhor qual a visão desta gestão, desde a entrada dos pacientes até a saída do Pronto Socorro. Segundo Brother, é preciso que haja uma “cabeça pensante” específica, de um técnico da área, para conseguir planejar e dar eficiência à instituição de saúde.

Ciente da facilidade ao atendimento ao seu requerimento, já que os documentos solicitados fazem parte de um sistema de gestão, o vereador estabeleceu o prazo máximo de 10 dias para o envio das informações ao seu gabinete.

 

 

 


Fonte: FOLHAMAX
Visite o website: https://www.folhamax.com/