Terça-Feira, 15 de Abril de 2014, 16h55
INFIDELIDADE PARTIDÁRIA
PSD enquadrará Toninho a votar contra cassação de João Emanuel

RAFAEL COSTA
Da Redação

\"Joao-Emanuel-com-Toninho-de-Souza.jpg\"

 

A decisão liminar da desembargadora Maria Aparecido Ribeiro que suspendeu a processo disciplinar que pode culminar em cassação do mandato do vereador João Emanuel (PSD), garantiu sobrevida ao parlamentar, na busca de manter o cargo para o qual foi eleito em 2012.

Isso porque já estava dada como certa a cassação de João Emanuel com 17 votos favoráveis. Os únicos parlamentares contrários à cassação, conforme apurado nos bastidores, são Oseas Machado (PSC), Marcrean dos Santos (PRTB), Lueci Ramos (PSDB), Chico 2000 (PR) e Maurélio Ribeiro (PSDB). 

Com a suspensão da sessão e sem uma nova data para a votação do pedido de cassação, João Emanuel e seu grupo político se empenham para conseguir reverter o quadro negativo e se garantir do cargo.

A última informação é que o vereador Toninho de Souza (PSD), correligionário de João Emanuel, seria denunciado na Comissão de Ética do PSD de Cuiabá por infidelidade partidária, caso mantiver  o posicionamento de votar pela cassação do colega de partido. Uma representação pode resultar em sua expulsão do partido e colocar em risco seu mandato. 

Toninho de Souza é o presidente da Comissão de Ética e tem se manifestado a favor da cassação. Ele, inclusive, tem defendido os trabalhos da comissão e nega ter cerceado a defesa de João Emanuel.

A próxima sessão da Câmara Municipal de Cuiabá está marcada para a próxima terça-feira (22). Até lá, muita articulação nos bastidores, movida por chantagem e revelações comprometedoras poderão surgir para reverter o quadro de cassação de mandato do ex-presidente da Câmara de Cuiabá.

VEJA MAIS

Advogado afirma que Câmara quer desmoralizar o Judiciário de MT

Câmara denunciará desembargadora ao CNJ por suspensão de cassação

TJ suspende processo e adia votação de cassação de João Emanuel 

Câmara exibe vídeo e dá 5 dias para Emanuel refazer defesa


Fonte: FOLHAMAX
Visite o website: https://www.folhamax.com/