18 de Fevereiro de 2020,

Mundo

A | A

Terça-Feira, 11 de Fevereiro de 2020, 20h:54 | Atualizado:

Miliciano cruzou mangue e lagoa ao fugir da polícia

Quando ainda estava foragido, o miliciano Adriano Magalhães da Nóbrega conseguiu escapar de uma ação policial passando por uma área de mangue e atravessando a nado uma lagoa que fica próximo a um condomínio de luxo na Costa do Sauípe, na Bahia.

A rota de fuga foi descoberta por policiais da Bahia e do Rio de Janeiro durante as investigações para tentar prender o ex-PM. O trajeto percorrido por Nóbrega foi revelado pelo Jornal Nacional nesta terça-feira (11).

Ex-capitão do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar fluminense, Nóbrega era suspeito de comandar um grupo que cometeu dezenas de homicídios: o Escritório do Crime.

Adriano da Nóbrega, segundo a polícia, foi morto no domingo (9) na cidade de Esplanada, município na Bahia, ao ser encontrado por agentes do Batalhão de Operações Especiais (Bope) daquele estado.De acordo com investigações, em dezembro Adriano da Nóbrega alugou uma casa – a de número 14D – em um condomínio de luxo na Costa do Sauípe. Lá, o capitão se exercitava diariamente na academia do condomínio.Ao perceber que a polícia cercava o local, Adriano fugiu. De acordo com levantamento feito pela Secretaria de Segurança da Bahia, o policial militar do Batalhão de Operações Especiais (Bope) fluminense fugiu pelos fundos da casa até um mangue.

Depois de cruzar o mangue, Nóbrega mergulhou na lagoa e nadou até a restinga, chegando depois à praia. Segundo policiais, Adriano percorreu um quilômetro em 50 minutos.

A constatação do trajeto percorrido pelo ex-PM ocorreu após levantamento dos policiais da Bahia, que refizeram a rota feita pelo ex-capitão.Ao chegar na praia, Adriano correu por mais 50 minutos até a cidade mais próxima onde alugou o primeiro carro para seguir para a fazenda de Leandro Guimarães, pecuarista da região.

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS