Mundo Quinta-Feira, 02 de Maio de 2019, 07h:50 | Atualizado:

Quinta-Feira, 02 de Maio de 2019, 07h:50 | Atualizado:

FLAGRA NO PREFEITO

MP pede explicações por sexo no elevador

 

METRÓPOLES

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

prefeitosexo.jpg

 

O Ministério Público no Paraná (MPPR) abriu inquérito civil público, na terça-feira (30/04/2019), para apurar o escândalo envolvendo o prefeito da cidade de Tibagi (PR), flagrado por câmera de segurança recebendo sexo oral dentro do elevador de um hotel no Distrito Federal. Rildo Emanoel Leonardi (MDB) estava com uma mulher que supostamente seria garota de programa. O caso foi revelado pelo Metrópoles e repercutiu no pequeno município de 20,5 mil habitantes.

A Promotoria de Justiça em Tibagi oficiou a Câmara Municipal e determinou prazo de 15 dias para a apresentação de uma série de documentos que comprovem a efetiva participação de Leonardi na Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios, mais conhecida como Marcha dos Prefeitos, realizada entre os dias 8 e 11 de abril deste ano.

Os promotores querem ter acesso ao ato administrativo que concedeu a autorização da viagem do prefeito para o evento, além da quantidade de diárias e valores gastos por Leonardi. O inquérito civil assinado pela promotora Juliana Ribeiro Gonçalves também exige o atestado de certificação de frequência que comprove a participação do prefeito nas reuniões que motivaram a ida para a marcha.





Postar um novo comentário





Comentários

Comente esta notícia






Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet