22 de Novembro de 2019,

Mundo

A | A

Sexta-Feira, 18 de Outubro de 2019, 13h:00 | Atualizado:

CRIME CONTRA MULHER

Mulher é vítima de estupro coletivo; suspeitos são presos

Divulgação

suspeitos estupro.jpg

 

Uma mulher de 31 anos foi vítima, na madrugada de quinta-feira, de um estupro praticado por três homens na Avenida Getúlio de Moura, no Centro de São João de Meriti, na Baixada Fluminense. Os suspeitos foram presos no local onde cometeram o crime. De acordo com a Polícia Civil, a mulher havia tomado um remédio e, ao ingerir bebida alcoólica, começou a passar mal. A vítima caminhava pela Avenida Getúlio de Moura quando um homem de 61 anos ofereceu ajuda e a levou para residência dele dizendo que iria cuidar dela. Ao chegar ao local, ele chamou outros dois conhecidos.

De acordo com os investigadores da Delegacia Especializada no Atendimento a Mulher (Deam) de São João de Meriti, na casa eles se aproveitaram da fragilidade da mulher. Os três teriam, segundo a polícia, estuprado a mulher durante cinco horas.

— Acreditamos que o que socorreu até queria ajudar. Mas, aproveitando da situação, chamou os outros dois e estupraram a mulher. Isso aconteceu durante toda a madrugada. Pela manhã a mulher foi liberada, socorrida por populares e levada ao Hospital Estadual Adão Pereira Nunes (o de Saracuruna). Lá ela ficou internada por um tempo e depois veio direto a Deam prestar depoimento. Durante a conversa, ela nos indicou a residência. Fomos até lá e encontramos os homens. Num primeiro momento, eles negaram o crime. Em seguida, disseram que o sexo foi consentido — disse a delegada Ana Carla Moura, titular da Deam de São João.

Segundo a delegada, mesmo que o sexo tivesse sido consentido a vítima estava bêbada e vulnerável. No local do crime, os agentes recolheram imagens de câmeras de segurança através das quais identificaram os suspeitos. Uma testemunha do fato também foi identificada e já prestou depoimento.

— Eles não poderiam ter feito o que fizeram com a vítima. Não bastasse ter abusado sexualmente dela, eles ainda fotografaram. Em um dos celulares dos suspeitos, encontramos uma foto do ato. Em um outro aparelho, notamos que eles apagaram as fotos e vídeos — afirmou Ana Carla.

Ana Carla classificou o crime como bárbaro e repugnante.

— A mulher tem liberdade para andar onde quiser, na hora quiser, beber e fazer o que quiser de sua vida. O que não pode acontecer são brutalidades como essa. Eles se aproveitaram da situação da mulher — em razão de estar bêbada e passando mal. O que fizeram foi uma tremenda covardia. Foram três homens contra uma mulher — completou Ana Carla.

A vítima foi encaminhada para realizar um exame de corpo de delito pelo qual foi constatado o estupro. Os homens foram presos em flagrantes e indiciados por estupro de vulnerável e por produzir conteúdo de sexo sem autorização do participante (no caso a vítima do estupro).

O trio está na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, e passará por audiência de custódia nesta sexta-feira.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Paolo | Sexta-Feira, 18 de Outubro de 2019, 13h59
    0
    3

    Tadinha né ....oooooo dó dessa 'vitima'.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS