10 de Abril de 2020,

Mundo

A | A

Quinta-Feira, 26 de Março de 2020, 00h:39 | Atualizado:

Nova York teve mais de 6% dos casos de Covid-19 no mundo

Paralisada pelo rápido avanço do coronavírus, Nova York deixou de ser "a cidade que nunca dorme" para se tornar um epicentro silencioso e irreconhecível da pandemia nos Estados Unidos, esperando pelo pior. O número de casos confirmados de Covid-19, a doença causada pelo vírus, no Estado de Nova York subiu para 20.885 na última segunda-feira (23 de março), 4 mil a mais do que no dia anterior, quase metade dos registrados nos EUA e 5,6% do total mundial.

Seis em cada dez pessoas infectadas estão na cidade de Nova York, que tem 40% a mais de casos per capita do que a Itália, o país com mais mortes pelo vírus e o segundo com o maior número de infecções registradas após a China. Até segunda-feira, a pandemia já havia ceifado a vida de 99 pessoas.

O governo do Estado aumentou gradualmente as restrições para diminuir a onda de contágio, com o fechamento de escolas, restaurantes e outras lojas, e pediu à população local que ficasse em casa. Essas medidas esvaziaram e silenciaram as ruas da cidade dos arranha-céus, mas ainda parecem estar longe de atingir seu objetivo, enquanto as autoridades alertam que as perspectivas são sombrias.

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS