20 de Junho de 2019,

Mundo

A | A

Sexta-Feira, 18 de Janeiro de 2019, 04h:00 | Atualizado:

AVIÃO DESAPARECIDO

Pescador diz saber onde está voo da Malaysia

aviao-malaysia-airlines.jpeg

 

O voo MH370, da Malaysia Airlines, é um dos maiores mistérios recentes da aviação. Não é preciso dizer muito, porque você já conhece a história e suas recentes reviravoltas — que não deram em nada. Temos mais uma pra você: o pescador Rusli Khusmin diz ter registrado no GPS o local exato onde o voo caiu.

Rusli não está para brincadeira. Ele entregou o GPS e outras provas para autoridades malaias após fazer um juramento de dizer a verdade sobre o Alcorão.

Rusli disse que ele e outros tripulantes do barco foram testemunhas da queda.

Segundo ele, o avião caiu sem fazer barulho. "Apenas soltava muita fumaça", disse em uma coletiva de imprensa registrada pelo Daily Mail.

"Parecia uma pipa quebrada, ia da esquerda pra direita, envolto em uma fumaça preta e espessa", completou.

O grande mistério a respeito dessa história ainda não revelado: por que ele esperou quase cinco anos para comunicar tudo o que sabe para as autoridades?

Dr. Jacob George, chefe da ONG que recebeu os detalhes da queda, afirmou que levará as informações para o primeiro-ministro do país.

Mesmo que informações como essa pareçam mais uma jogada publicitária, para o governo malaio e autoridades da aviação, vale a pena dar uma olhada, provavelmente.

Tudo porque as investigações já foram encerradas sem qualquer conclusão.

Até matemáticos analisaram dados de voo e concluíram o local foi perto da Austrália.

Se Rousli está falando a verdade ninguém sabe, muito menos se vão investigar o local apontado por ele.

Será que o mistério finalmente vai ser resolvido?

Um especialista em tecnologia britânico afirmou ao tabloide Daily Star ter encontrado o avião desaparecido da Malaysia Airlines. No Google Earth.

Na madrugada do dia 8 de março de 2014, o voo MH370 da companhia malaia deixou a capital do país, Kuala Lumpur, com destino a Pequim, na China, e simplesmente sumiu dos radares.

Nos três anos seguintes, os governos da Malásia, China e Austrália comandaram operações de buscas pelo Oceano Índico. No entanto, nunca encontraram os destroços e nem os corpos dos 227 passageiros e 12 tripulantes da aeronave.

Sendo assim, o produtor de vídeo Ian Wilson trouxe essa responsabilidade para ele e revelou com exclusividade à publicação britânica a localização do Boeing desaparecido.

Segundo Wilson, o avião está numa selva inóspita do Camboja, a oeste do espaço aéreo no qual investigadores especularam como possível rota do voo da Malaysia Airlines após ter sumido dos radares.

O modelo do avião tinha 63,7 metros de comprimento. O especialista calcula que a aeronave encontrada por ele no Google Earth tenha cerca de 69 metros.

"É apenas um pouco maior, mas há uma lacuna (entre a cauda e a parte de trás) que provavelmente explicaria isso", explicou Wilson, que cogita viajar para a área para produzir um documentário.

Apesar da empolgação, muitos avistamentos da aeronave com recursos do Google foram descartados, uma vez que câmeras de satélite podem fotografar aviões em voo que não são apagados e acabam nos mapas.

Além disso, as investigações apontam que a aeronave teria voltado para a península malaia e dali voado em direção ao Oceano Índico, onde, sem combustível, despencou a oeste da Austrália.

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS