11 de Agosto de 2020,

Artigos

Mundo

A | A

Terça-Feira, 14 de Julho de 2020, 20h:31 | Atualizado:

SOM ALTO

Prefeito dá "mata-leão" em vizinho; veja vídeo

leao.jpg

 

A esposa do prefeito de São Vicente, no litoral de São Paulo, Pedro Gouvêa (MDB), divulgou imagens que mostram o marido dando um 'mata-leão' em um vizinho, de 46 anos, que registrou um boletim de ocorrência acusando o chefe do executivo de agressão. Em entrevista ao G1, Mariana Menezes Madaschi, de 35 anos, esposa de Pedro, afirma que ele apenas se defendeu do que estava alterado.

Imagens obtidas pelo G1 [veja vídeo acima] nesta terça-feira (14) mostram o momento que o morador torce o braço de Mariana e, em seguida, briga com o prefeito. No primeiro registro é possível observar o chefe do executivo conversando com o rapaz, pedindo para voltar depois para "conversar de boa". O comerciário concorda, mas continua tentando falar e segura o braço da esposa do prefeito, momento em que o vídeo para de ser gravado.

No segundo registro feito por Mariana, os dois homens aparecem em uma briga, em que o morador tenta ir para frente e o prefeito o contém falando "eu não quero te machucar". Nas imagens, é possível ver que Pedro Gouvêa, que já foi atleta de judô, aplicando um 'mata-leão' no rapaz, que aparentemente começa a perder o ar. No momento, a esposa que gravava a situação gritou pedindo ajuda.

Mariana diz que estava sozinha com o marido quando a campainha tocou e o prefeito foi atender a porta. De acordo com ela, o morador chegou gritando que eles estavam dando festa no apartamento. Ela relata que começou a filmar após ver o tom do homem.

"Ouvi o cara gritando com o Pedro. Levantei do sofá e fui, estava com o celular na mão. Cheguei lá e ele estava peitando o Pedro, bêbado e gritando que a gente tava dando festa. Eu comecei a filmar e ele baixou o tom. O Pedro falou ‘vai pra casa que amanhã a gente conversa’. Ele veio com tudo pra cima de mim querendo arrancar o telefone e eu dei um passo pra trás e veio apertando meu braço", relata Mariana.

Ela conta que o marido começou a empurrar o morador, que tentava entrar na casa. A esposa explica que, apesar do rapaz reclamar de um barulho de festa, ela não aconteceu no apartamento deles. O G1 teve acesso ao livro do prédio, onde foi feita uma reclamação de uma festa que teria acontecido em outro apartamento, e não onde Mariana estava com o esposo.

"Esse cara foi baixo, me agrediu e quer sair por cima. Ainda subiu mais três vezes aqui, querendo confusão. Não sei se queria as filmagens. O policial teve que descer com ele", desabafa. A versão dada por Mariana é a mesma do prefeito Pedro Gouvêa, que durante uma live nas redes sociais esclareceu o caso.

Ele afirmou que pela primeira vez viu o vizinho, que estava com forte cheiro de álcool e alterado, reclamando de forma agressiva que o prefeito e a esposa faziam barulho no apartamento. O prefeito diz que explicou que ele devia ter se confundido, mas que o vizinho ficava cada vez mais alterado, tentando o intimidar. Ainda segundo Mariana, ao procurar a respeito do vizinho eles encontraram uma acusação de agressão feita há alguns anos contra o comerciário.

A reportagem procurou o advogado que representa o comerciário, Marcelo Gimenes, que confirmou que o rapaz foi acusado de agressão uma vez. "[Foi acusado] apenas uma única vez. Além do que, ter sido acusado uma única vez não justifica o que aconteceu. Uma coisa não tem relação com a outra. Ele não estava alterado. Inclusive, irá realizar o exame toxicológico, com o fim de comprovar que não estava alterado", relata o advogado.

Um morador da cidade acusou o prefeito de agressão no último domingo (12). O caso foi registrado na Delegacia Sede da cidade e é investigado pela Polícia Civil. Segundo informado no boletim de ocorrência, o chefe do executivo municipal afirmou que a agressão ocorreu após o comerciante, de 46 anos, que estaria embriagado, reclamar de barulho e torcer o braço da primeira-dama, quando ela tentava filmar a discussão.

Conforme registrado no boletim de ocorrência, a Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência de briga entre vizinhos em um prédio localizado no bairro Boa Vista. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), de acordo com o apurado pelos PMs que atenderam a ocorrência, o comerciante, visivelmente alterado, teria ido até a casa do prefeito reclamando de barulho da noite anterior e em outras ocasiões.

O advogado afirma que o homem mora no apartamento que fica no andar abaixo da cobertura do prefeito, e que várias vezes já fez reclamações de barulho por parte do casal. "No último domingo (12), por volta das 19h, por conta exatamente do barulho, ele tocou a campainha e foi atendido pelo prefeito e pela esposa dele. Ao reclamar, a esposa do Pedro Gouvêa passou a gravar e meu cliente colocou a mão na frente do celular, falando que ela não podia gravar sem a autorização dele", explicou.

De acordo com o advogado, após o comerciante colocar a mão na frente do aparelho telefônico, de repente passou a ser agredido com socos e chutes, o que fez com que ele caísse ao chão no corredor do prédio e quebrasse os dentes. Ele ainda disse que o cliente foi agredido no chão, e que não chegou a entrar no apartamento do prefeito em nenhum momento. "Os dois [prefeito e primeira-dama] não têm nenhum hematoma, apenas o meu cliente que tem. O porteiro o viu caído no chão e ele foi encaminhado ao hospital. Ele não estava embriagado e não torceu o braço da esposa do prefeito", diz Gimenes.

De acordo com a defesa do vizinho de Pedro Gouvêa, será feita a representação criminal e o comerciante entrará com uma ação por danos morais. O caso foi registrado como lesão corporal na Delegacia Sede de São Vicente. Segundo a SSP, as partes envolvidas foram encaminhadas para exame de corpo de delito e foram informadas quanto ao prazo de seis meses para representação.

CLICK AQUI E VEJA VÍDEO



Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS