13 de Agosto de 2020,

Artigos

Opinião

A | A

Segunda-Feira, 05 de Fevereiro de 2018, 09h:37 | Atualizado:

Wilson Fuá

As críticas e a prefectibilidade humana

Wilson Fua.jpg

 

As críticas são bem vindas quando contem as verdades sobre nossas ações, mas se for destrutiva deve ser desprezas. 

Aqueles que vivem na dependência das opiniões dos outros, pode produzir indecisões que são fatores estagnastes, pois o exercício das opções é individualizado, vejam que existem pessoas que ficam por horas e horas na escolha de uma roupa para este dia, essa indecisão é porque ainda não apreendeu que os estilos de vida existem para serem mudados. 

As críticas, naturalmente são transformadas em convergências ou divergências, mas que podem manifestar-se em nossas mentes, em nossos corpos, em nossas vidas futuras,  interferir em nosso caráter, ou em todas as nossas faculdades mentais, vindo em seguida, a produzir seus efeitos positivos ou negativos, mas o importante é saber que a escolha seletiva dos fatos passados é muito importante, pois vem carregado de dores ou prazeres, e que pode interferir no futuro para o bem ou para o mal, depende da sua preferência.

O importante é não incomodar muito com as opiniões que os outros formaram a nosso respeito. Devemos ter muito cuidado com o que ouvimos, sobre o nossos viver, para que isso não nos afete negativamente e não devemos perder tempo gastando energias positivas com ações em defesa daquilo que nunca fomos, pois a realidade do que somos verdadeiramente, é o que nos interessa.

Aqueles que vivem na dependência das opiniões dos outros, pode produzir indecisões que são fatores estagnastes, pois o exercício das opções é individualizado, vejam que existem pessoas que ficam por horas e horas na escolha de uma roupa para este dia, essa indecisão é porque ainda não apreendeu que os estilos de vida existem para ser mudados. 

O importante é receber as emoções positivamente e liberar as emoções negativas, e não se importar com que os outros vão pensar ou falar, pois cada momento tem um padrão exclusivo para aquele dia, estilos de vida são passageiros, por isso, é que as fotos antigas provocam sorrisos, vejam como eu era há 10 anos, rosto da juventude que se foi e estilo bem diferente, mas que um dia fez sucesso, mas fez parte da nossa história. 

A vida nos oferece várias experiências para cada instante, o importante é sair para a vida com sol ou com chuva, o interessante é não deixar passar os momentos que o bom dia nos oferece, o melhor mesmo, é não deixar que sua vida passe em brancas nuvens, só porque pensa que atingiu a prefectibilidade humana. 

Economista Wilson Carlos Fuáh – É Especialista em   Recursos Humanos e Relações Sociais e Políticas.

Fale com o Autor: wilsonfua@gmail.com          

 



Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Edmar Roberto Prandini | Segunda-Feira, 05 de Fevereiro de 2018, 14h54
    0
    0

    Que o desprezo pelo outro seja regra de satisfação pessoal e condição de segurança na tomada de decisões é a mais absurda premissa que já vi alguém defender em público, ainda mais considerando-se "especialista em recursos humanos e relações sociais". Diz a antropologia que o homem é um ser social, do que decorre, obrigatoriamente, que nossas ações e condutas devem ter o outro como referência necessária. Não é possível que escolhamos agir de tal ou qual modo movidos exclusivamente por nossos próprios anseios e ambições. Temos obrigatoriamente que considerar que nosso agir está inserido no meio de pessoas e suas consequências irão afetar as pessoas. De modo nenhum podemos agir sem considerar "os outros".

Confira também:

INíCIO
ANTERIOR
1 de 1548

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS