28 de Janeiro de 2020,

Opinião

A | A

Domingo, 07 de Setembro de 2014, 10h:37 | Atualizado:

Onofre Ribeiro

FHC, Dante, Lula e Dilma

Onofre Ribeiro

 

A História surpreende sempre. Um fato dessemelhante numa época se mostra tão parecido em outra. Em1994 o presidente Fernando Henrique Cardoso assumiu o governo do Brasil, no primeiro mandato, trazendo na frente a sua bíblia: o Plano Real. Foi um avanço surpreendente. A inflação que comia o salário dos trabalhadores ao nível de até 70% ao mês foi dominada. Um grande feito. Um operário que ganhasse R$ 1 mil no dia primeiro do mês, no dia 30 só tinha poder de compra de R$ 300. A inflação tinha comido o resto. O sucesso deu a reeleição a FHC que se manteve num segundo mandato pobre ainda vivendo às custas do primeiro. Na eleição do sucessor, o governo FHC não tinha nada de promessa pra oferecer ao eleitor, que preferiu trocar o PSDB pelo PT de Lula.

Lula entrou em 2003 com emocionadas promessas sociais. Não deu certo, exceto o programa de bolsa família, que se transformou numa bomba do terrorismo eleitoral do Partido dos Trabalhadores para não deixar o poder. De novo, Lula caiu na armadilha de FHC ao não ter nada de concreto a oferecer como futuro. Conseguiu eleger Dilma, sua sucessora que, definitivamente, não tem nada a oferecer senão um pais quebrado em fase de argentinização.

Em Mato Grosso, em 1994 elegeu-se governador Dante de Oliveira que realizou a chamada reforma fiscal e redimensionou a estrutura administrativa do governo estadual. Foi um salto grande que lhe rendeu a reeleição em 1998. Em 2002, Dante também não tinha construído o salto de qualidade do projeto da reforma fiscal. Não havia futuro claro pra oferecer ao eleitor. Este preferiu trocá-lo pelo empresário Blairo Maggi que também se reelegeu.

O traço em comum entre FHC, Dante, Lula e Dilma é a incapacidade de todos de desenharem um projeto de governo para depois deles. Morreram politicamente presas da sua inércia. No caso do governo Lula, o último penalizado nesse processo, o bolsa família não bastou como projeto perene de vida pros brasileiros. Faltou saúde, faltou educação, faltou transporte coletivo, faltou segurança e sobrou discursos.

Depois do Plano Real, os brasileiros querem futuro. Se não perceberem, trocam os governantes!

Onofre Ribeiro é jornalista em Mato Grosso

onofreribeiro@terra.com.br wwww.onofreribeiro.com.br

 

Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Claudiomiro Pereira dos Santos | Segunda-Feira, 08 de Setembro de 2014, 08h06
    0
    0

    Muito oportuno o seu ponto de vista, oque me preocupa como brasileiro é ver a maioria da população se deixando enganar com promessas e cientes de que não verão ação nenhuma para sanar os nossos problemas!!

  • Oscar Lombardi Fernandes | Segunda-Feira, 08 de Setembro de 2014, 07h16
    0
    0

    Deus me livre!!! Esse tal que chamou o Brasil de lata de lixo ainda continua escrevendo asneiras!!! Tchá por Deus!!!

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS