09 de Agosto de 2020,

Opinião

A | A

Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 08h:40 | Atualizado:

Messias Rocha

Lula fora da disputa – reflexos

messias.jpg

 

Quem conhece minimamente o funcionamento do sistema judiciário brasileiro – prazos, recursos e burocracia – sabe que a manutenção da condenação de Lula, pelo TRF da 4ª região, não implica automaticamente no impedimento do registro de sua candidatura a presidente. Mas, suponhamos que esta questão se desenrrole de modo mais celere, como vem acontecendo até agora, e Lula fique sim, fora do pleito eleitoral deste ano. Isto provocaria consideraveis alterações nas pretenções de votos e no consequente quadro de favoritos a eleição. Pode-se dizer que todos os atuais pré-candidatos ganhariam, exceto Jair Bolsonaro; este só tem a perder com um campanha sem Lula. Explico.

Luiz Inácio é um político do perfil que Max Weber – fundador da sociologia – chamou de carismático, daqueles que o eleitorado segue não pelas ideias, mas pela pessoa. Em regra, todas as discuções envolvendo lideres desse tipo são conotadas pela paixão, e não pela melhor razão – esta é sempre fruto do equilibrio, ou temperança, como preferia os gregos antigos. Em resumo: Lula estressa o precesso eleitoral; torna a disputa um verdadeiro fla-flu, na qual aonde a discução dialética, construtivista, não tem vez. Por ser a campanha o lugar por excelência onde os cidadãos decidem o futuro  do país, e tudo o mais que isso significa, a falta de espaço par a razão só atrapalha a chegar-mos à melhor opção. 

Do ponto de vista dos candidatos Lula perde porque fica fora, Bolsonaro perde porque não tem mais um antagonista para apedrejar. Jair Messias Bolsonaro é um candidato fraco demais para suportar três meses de campanha com seu discurso vazio e apelativo. Na hora H o povo ha de procurar candidatos propositivos, e Bolsonaro já não terá mais o discurso de anti-lulismo; aquela coisa de colocar tudo e todos na caixinha do petismo, comunismo, esquerdopatas e mais... não vai mais colar. E como ele passou 62 anos sem estudar, certamente não o fará agora para poder fundamentar o que (não) pensa, até porque não dá mais tempo. Bolsonaro perde também porque os brasileiros identificados com o discurso da direita terão candidatos bem mais refinados para lhes representar, dos quais Alvaro Dias (Podemos), Marina Silva (Rede) e Geraldo Alckimin (PSDB) são os expoentes. Este último anda meio amarrado com uns problemas na justiça, já aquela outra, Mariana Silva, segue sendo a mesma Marina de sempre: morna; tão morna que nem sobre a tragédia de Mariana ela se posicionou! Ainda assim são bem mais respeitáveis que o deputado que está no setimo mandato consecutivo e subestima a inteligência do eleitorado dizendo que não é politico! Mas com tempo vale muito, fico por aqui com as considerações sobre este lado do tabuleiro; não vale a pena desperdiçar neurônios e tempo para falar de Eymael, Levy Fidelix, Fernando Collor ou Luciano Hulk.  

A esquerda haverá várias candidaturas: Manuela D´Ávila (PCdoB), Guilherme Boulos do PSOL, Cristovam Buarque do PPS, Aldo Rebelo do PSB, Fernando Haddad do PT e Ciro Gomes do PDT. Manuela D´Ávila embora seja bastante inteligente, parece ainda só chamar a atenção por sua beleza; Guilherme Bolos é um erro estratégico do PSOL, que deveria optar por Ivan Valente; Fernando Haddad, a despeito da sua respeitável carreira acadêmica, na condição de candidato a Presidente da República como segunda opção do PT é uma piada muito sem graça; Aldo Rebelo é o tipo que seria um bom vice, tanto para Cristovam Buarque, aunto para Ciro Gomes, e só também. Todos estes candidatos dividirão votos que iriam pro Lula, mas destes apenas Cristovam Buarque e Ciro Gomes consegue agregar outros partidos na sua base de apoio. Cristovam Buarque pela respeitabilidade – talvez ele seja o político mais ficha-limpa do Brasil - e Ciro Gomes pela habilidade. Os dois têm baixa rejeição, oque é muito important, porque se a rejeição é alta você pode até ter boa estimativa, mas com a soma do desgaste natural de uma campanha com a falta de espaço pra crescer, você morre na praia, como vem acontecendo com a Marina. E de todos os candidatos da ala progessista, apenas o Ciro possui recal – lembrança –  o suficiente para chegar no segundo turno, pois em eleições passadas ele situou em 2º lugar por várias semanas, chegando a cair por faltar com sutilezas que pensava – não pensa mais – ser bobagens. 

Cristovam tem um projeto nacional de educação de encher os olhos de quem se importa e sabe da relevância de uma educação pública boa e inclusiva para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária. Cirgo Gomes, por sua vez, arquitetou um projeto nacional de desenvolvimento industrial que pode emancipar o Brasil da condição de celeiro do mundo, mero provedor de matéria prima, nos tornar em pouco tempo auto-suficiente em um dezena de setores produtivos e nos colocar definitivamente aonde nossas mentes brilhantes, natureza e vontade de ser grande nos permite chegar: o topo do mundo. Em pouco tempo teriamos mais produtos genuinamente nacionais, mais empregos, mais tecnologia fina, e mais um monte de outras coisas que este protagonismo produtivista proporciona atualmente aos Estados Unidos da América. Protagonismo que, só mesmo por falha estratégica, espirito de vira-latas de alguns dos nossos até então presidentes, e falta de coragem de alguns outros de enfrentar o tio sam, nós ainda não tomamos.   

Portanto, com o Lula fora da disputa o campo se abre. Tanto para uma campanha mais propositiva, quanto em perspectivas de vitória para quem tem na mesma região dele a sua base eleitoral, como é o caso de Ciro Gomes no Ceará – nordeste. Com Lula fora da campanha haverá espaço para a razão e ponderação. Todos serão mais bem observados e terão suas posições consideradas na avaliação de quem é verdadeiramente o dono da vez: o eleitor. Só perde com a saída de Lula do processo eleitoral quem não existe sem ele: Jair Messias Bolsonaro. Este será um natimorto. Aliás, morreu ontem, dia 24 de janeiro.

Messias Rocha.

Investigador de Polícia em Nova Mutum. PCJ – MT.

Filiado ao Partido Democrático Trabalhista – PDT.                    

 



Postar um novo comentário

Comentários (22)

  • Geane lina teles | Quarta-Feira, 16 de Maio de 2018, 19h13
    0
    0

    Gostei da argumentação, o povo brasileiro, precisa disto, de pocionamento, discutir usando o campo das idéias. As eleições 2018, será o ponto inicial pra nação acorda ou continuar dormindo em berço esplêndido.

  • Antônio Wagner Oliveira CSB MT | Domingo, 22 de Abril de 2018, 23h21
    0
    0

    Caro Messias, me desculpo pela demora em ler teu ARTIGO, mas o fiz agora com a calma que me permitiu o deleite de uma leitura agradável, leve e racional, mesmo falando de um cenário tão sombrio como o cenário político-partidário-jurídico-ELEITORAL que se horizonta. É um cenário deveras complexo. E fazer uma análise como fez, madura, fugindo da paixonite que cega e torna chato o debate e o fazer política, é coisa para poucos. É um prazer e grata surpresa saber que temos entre os SERVIDORES PÚBLICOS DE CARREIRA, alguém como vc, com ESPÍRITO DE CLASSE, que já se vê pela escolha partidária com ideologia TRABALHISTA e, ainda mais, pelo nacionalismo expressado qdo defende a indústria Nacional. Parabéns pelo ARTIGO, pela maturidade com que transitou num tema tão espinhoso e complexo e pela militância séria e comprometida, tão rara entre os Servidores e principalmente, entre os jovens.

  • Edylaine Aguiar de Abreu | Segunda-Feira, 12 de Fevereiro de 2018, 19h10
    2
    0

    Messias como sempre se mostrando um grande Cientista Político, assim como busco chegar a esse patamar, por enquanto só me atento a Economia, contudo, ao considerar o candidato Bolsonaro como fraco, ao que venho acompanhando ao cenário político Brasileiro desde ao segundo mandato de FHC. A candidatura e enfim eleição de Lula, tem mostrado que para os brasileiros um programa de governo bem estabelecido de acordo com a realidade do país não é mais o principal requisito para um Presidente, mas sim, personagens caricatos que expiram populismo que mais se assemelham a youtubers, que falam e agem como as pessoas gostariam de agir em seu dia a dia. Bolsonaro é como aquele personagem descrito na música do Projota "abaixa essa arma Rambo, ganhou um cacetete já está se achando o Samurai", mesmo achando a insinuação como abuso de poder, quem com tal poderio não se identificaria e ousaria a práticar tal ato, e é isso em que o presidenciavel vem se amparando, e para o bem do nosso eleitorado, sim para o eleitorado, esperamos que ele apresente um programa de governo considerável durante a campanha. Para não repetirmos o erro que apresentamos a mais de 500 anos, de que falar bem e ser popular é mais impressionante que conhecimento, capacidade, formação e qualificações.

  • jaccruzs@gmail.com | Quarta-Feira, 07 de Fevereiro de 2018, 10h43
    2
    0

    Messias, Muito bem. 👏👏👏💪

  • marcos | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 18h35
    1
    3

    cara tu so falou besteira. achando povo besta vcs fazen cada ideia como se meia duzia gente so votasse quem elege e povo ficam aqui gastanto tempo falando quem forte quem e fraco afss vao procurar que fazer ne bolsonario e sim grande nome e forte brasil

  • Ademir | Domingo, 28 de Janeiro de 2018, 19h02
    1
    2

    Quando vejo matérias como essa lembro-me bem de quando toda imprensa atacava Trump e muitos como o Messias o chamavam de um candidato fraco de mais e sem carisma. No fim todos vimos o que aconteceu. O mesmo ocorreu na argentina, na Alemanha e outros paises do mundo o povo está acordando contra esse processo comunista que usam da estrategia de chamar de socialista e que geram ditaduras como a da venezuela hoje.

  • Cleiton | Sábado, 27 de Janeiro de 2018, 21h08
    3
    0

    Boa soldado!

  • Cleiton Veiga | Sábado, 27 de Janeiro de 2018, 04h06
    3
    0

    Parabéns messias, boa colocação em seu texto.

  • Nivaldo Silva | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 23h39
    2
    1

    Quem é Bolsonariano já está convicto de sua opção e não mudará sua escolha certamente influenciará outros que ainda estejam indecisos ;Estar em segundo lugar nas pesquisas atrás do Lula não é nada que se possa considerar pouca coisa !!!

  • 1347901 | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 19h27
    1
    2

    Ciro... o mesmo chiuhauha careca raivoso de sempre. Famoso suco de chuchu morno. Sem chance. O melhor é assistir a caravana passar enquanto todos apedrejam o mesmo alvo que se fortalece a cada dia. O final promete.

  • 1347901 | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 19h27
    0
    2

    Ciro... o mesmo chiuhauha careca raivoso de sempre. Famoso suco de chuchu morno. Sem chance. O melhor é assistir a caravana passar enquanto todos apedrejam o mesmo alvo que se fortalece a cada dia. O final promete.

  • Kelly Franco | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 19h08
    6
    0

    Parabéns pelo excelente texto, muito bem estruturado, claro e objetivo.

  • Kelly Franco | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 18h40
    4
    0

    Parabéns pelo excelente texto, muito bem estruturado, claro e objetivo.

  • alana | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 14h18
    3
    2

    Lula não vai participar porque estará cumprindo pena, porque tem uma pena para cumprir, e pode vir mais. Para de fantasiar. É como disse o Procurador na seção de julgamento do TRF 4: "repetem incessantemente, como um mantra, o tempo todo". Mas só estão mentindo para si mesmos, e sabem que estão mentindo. As leis e as instituições, e o país são maiores e mais poderosos do que o PT e suas mentiras. Ele vai cumprir pena. Vai terminar a vida cumprindo pena, ainda que seja domiciliar por motivos de saúde.

  • André N. | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 13h31
    4
    0

    Boa análise, garoto, apesar de achar que você falou muito do seu candidato (Ciro) e nada do meu (Álvaro).

  • Walter Pereira | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 13h25
    2
    1

    Messias é jovem....não conhece mesmo a história...Sendo pedetista já comprometeu seu artigo....Ciro Gomes é um Lula melhorado, um desvairado....Bolsonaro não deve ganhar, mas está subestimando o eleitor....Pena !!!....

  • Sandra | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 12h57
    6
    2

    Emboora tenha opiniões políticas diferentes da do nobre articulista, não posso deixar de reconhecer a clareza com que expôs o cenário político atual é fundamentação do texto. Chega de pessoas que se expressam por mera Convicção" na ânsia de vender seu ponto de vista como irrefutável.

  • alexandre | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 12h06
    6
    3

    Ciro é sucessor do lula, inclusive no populismo, a esquerda nunca resolveu nada, nunca tomaria medidas de ajuste, lula tambem tentou o desenvolvimentismo da friboi, eike, OAS, odebrach e desenvolveu a corrupção e a quebra do pais... o menos pior da esquerda realmente é o ciro.

  • said joseph | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 11h13
    9
    6

    Bolsonaro não suportaria três semanas de campanha. Até agora, ele não conseguiu explicar como conseguiu amealhar 15 imóveis em seu patrimônio em tão pouco tempo. E não venha com justificativas de que foi oficial do Exército Brasileiro. Todos nós sabemos, militares em geral ganham merreca e a grande maioria são todos quebrados. Então de onde vem o dinheiro desse senhor?

  • José Luiz | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 11h05
    5
    3

    O Messias é um grande analista, mas é esquerdista ideologicamente comprometido, pelo simples fato de chamar os candidatos esquerdistas de progressistas. Esquerda só é exatamente sinônimo de progressismo para esquerdistas. Também não vejo Marina como direita, mas à esquerda mais aceitável, como se demostrou em 2014. Quanto à Ciro, receio que o discurso do PT de Dilma, que opôs brasileiros entre si por renda, cor de pele, etnia e região (coisa que Lula, o maior político vivo do Brasil, embora tenha se corrompido, não faria) prejudicará muito os candidatos do Nordeste, sobretudo os de esquerda. Bolsanaro para mim não teia chances mesmo com Lula.

  • Wagner | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 10h33
    7
    12

    Todos esses possiveis candidatos que você elencou ,não representam ,e ai todos somados ,não representam 10% da população . Citar Marina , Cristovam é de chorar . Pessoas retrógradas ,fisiológicas e demagogos ao extremo . Eleição sem Lula ,realmente Sr. Messias , é FRAUDE . E nada vai tapar este buraco . O ganhador ,se houver ,pois acho que votos NULOS e ABSTENSÔES serão record , e deixará o pseudo presidente desacreditado e com a guilhotina no pescoço. Outra coisa ,o Sr. notou que não houve festa,nem foguetório ,quando lida a sentença. Ao que parece que o Líder foi transformado em Mártir e vitima deste Judiciário- Caótico , e aos olhos da população , venal.

  • jose antonio silva | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 09h02
    6
    12

    Messias Rocha. Quanta asneira! Babaca de 1ª hora

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS