Opinião Segunda-Feira, 08 de Julho de 2024, 14h:00 | Atualizado:

Segunda-Feira, 08 de Julho de 2024, 14h:00 | Atualizado:

Robson Shinji

O agro e o bom momento do mercado imobiliário

 

Robson Shinji Yanagawa

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

Robson Shinji Yanagawa.jpg

 

Mato Grosso, um dos principais pilares da agricultura brasileira, se destaca nacional e internacionalmente pela sua robusta produção agrícola. Com extensas áreas de terras férteis e um constante investimento em tecnologia agrícola, o estado se posiciona como líder na produção de commodities como soja, milho, algodão e carne bovina. Esse crescimento agrícola não só atrai investimentos diretos para o setor, mas também impulsiona o desenvolvimento urbano e o mercado imobiliário. 

O aumento significativo na demanda por moradias, tanto para os trabalhadores do agronegócio quanto para a população urbana em geral, tem sido um dos principais motores por trás do aquecimento do mercado imobiliário em Mato Grosso.  

Levantamento de 2023 dos Indicadores do Mercado Imobiliário de Cuiabá, realizado pelo Sindicato da Habitação de Mato Grosso (Secovi-MT), aponta uma movimentação financeira de R$ R$ 4.205 bilhões, montante 1,49% superior que o registrado no ano anterior. Esse fenômeno se reflete na construção acelerada de novos empreendimentos residenciais e comerciais, destinados a suprir essa crescente necessidade habitacional. 

Este cenário favorável é complementado por fatores como a recente recuperação das safras de milho e soja, impulsionada por melhores condições climáticas e um dólar valorizado, que elevam a rentabilidade dos produtores e fortalecem o mercado local.  

Dados do Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA), mostram que Mato Grosso lidera entre os 100 municípios mais prósperos no agronegócio, contribuindo com expressivos R$ 288 bilhões para a economia nacional no último ano, com destaque para cidades com bons índices do Produto Interno Bruto (PIB), como Sorriso (R$ 12,5 bilhões), Sinop (R$ 9,6 bilhões) e Lucas do Rio Verde (R$6,8 bilhões), que experimentam um verdadeiro “boom” no mercado imobiliário. 

A taxa de juros, embora influente nas condições de financiamento imobiliário, não tem sido obstáculo para o crescimento contínuo do setor, como exemplificado pelo sucesso do condomínio ‘Primordiale’, que lançamos este ano em Lucas do Rio Verde. É primeiro no formato horizontal a ser construído na cidade. O empreendimento atraiu investidores e famílias que buscam um lugar com segurança e tranquilidade para morar.  

Além de aquecer a economia, o desenvolvimento imobiliário em Mato Grosso tem um impacto positivo no comércio local, beneficiando pequenas empresas e empreendedores. No entanto, esse crescimento não está isento de desafios sociais e ambientais. É crucial adotar um planejamento urbano sustentável e implementar políticas públicas eficazes para garantir um crescimento equilibrado, que promova não apenas o desenvolvimento econômico, mas também melhore a qualidade de vida dos residentes. 

Em síntese, o agronegócio não apenas impulsiona o mercado imobiliário em Mato Grosso, mas também oferece oportunidades significativas de crescimento econômico e desenvolvimento sustentável. Com um olhar estratégico e compromisso com o bem-estar coletivo, é possível construir um futuro próspero e equilibrado para todos os habitantes do estado. 

Robson Shinji Yanagawa é engenheiro na Yanagawa Construtora e Incorporadora Ltda





Postar um novo comentário





Comentários

Comente esta notícia






Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet