23 de Janeiro de 2020,

Opinião

A | A

Sexta-Feira, 12 de Setembro de 2014, 09h:49 | Atualizado:

Juacy Silva

O Brasil precisa de Marina

juacy.jpg

 

Estamos a menos de um mês para o primeiro  turno das eleições gerais de 2014. Este é um momento decisivo na vida dos brasileiros/as, pois  vamos eleger todos os integrantes das Assembléias Legislativas, todos os Deputados Federais, um terço dos senadores, todos os governadores e vices e, o mais  importante em todo este processo, a nova Presidente da República.

Depois de  oito anos de governo tucano (FHC) e de doze do PT (Lula/Dilma), o povo tem a  certeza de que os grandes desafios que nosso país  vem enfrentando há  décadas, pouca coisa  mudou, e em vários aspectos, a mudança  foi para pior.

A qualidade dos serviços públicos, a começar pela saúde pública, a educação, o saneamento básico, o transporte coletivo, a infra-estrutura em todos os setores, a insegurança que amedontra a população,  a impunidade, o poder ostensivo do crime organizado tem sacrificado o povo, principalmente as camadas  mais humildes.

A atual  gestão tem sido marcada pela incompetência, basta  olharmos para o desempenho da economia, com  os mais baixos índices de crescimento entre as 30 maiores economias do mundo, beirando a zero nos últimos tempos; a volta da inflação que dilapida o salário dos trabalhadores, as taxas de juros extorsivas, chegando em alguns casos  a mais de cem por cento ao ano, quando os salários  praticamente  estão congelados, exigindo greve por parte dos trabalhadores, inclusive no  serviço público. Essas  são  as razões pelas quais mais de 55 milhões de pessoas  estão  endividadas e não tem paz.

Além disso, o povo  paga uma das maiores cargas  tributárias do mundo, próxima  a 38% do PIB, agravada por um Sistema fiscal/tributário  injusto que penaliza mais quem ganha menos, que tributa de forma desigual e injusta o consumo, o trablho  e  favorece o capital e os ganhos financeiros. O congelamento da  tabela do imposto de renda das pessoas físicas , defasada em mais de 67%  em  relação `a inflação nos últimos  oito anos, representa  um verdadeiro confisco das classe média e da chamada “nova classe média”, ou os trabalhadores mais remediados.

Para compensar tudo isto, o goveno utiliza de políticas assistencialistas/paternalistas, transferindo  migalhas através  de programas como o bolsa família, minha casa minha vida, vales de todos os tipos,  manipulando os pobres, como se o dinheiro desses programas fossem uma dádiva do governo.

A soma de todos esses programas não chega sequer a 10% do que o Governo transfere aos banqueiros através do pagamento de juros e encargos de uma dívida pública que so durante os  governos Lula/Dilma aumentou em mais de 1,7  trilhões de reais. A dívida pública consome praticamente 50% do Orçamento Geral da União  todos os anos.

Além disso, os  governos  federal,  estaduais e municipais  concedem insenção de impostos aos grandes grupos econômicos, inclusive os  exportadores, cuja soma chega anualmente  a mais de 250 bilhões de reais, muito mais do que a soma dos gastos com educação, saúde, saneamento e o bolsa família.

Apesar de se dizer um partido e um governo voltado aos trabalhadores, somente os créditos subsidiados  através das linhas de financiamento do BNDES, do Banco do Brasil, da Caixa  Econômica Federal, do Banco da  Amazônia e outras linhas de crédito,  de forma direta ou indireta subsidiam os  grandes grupos econômicos e contribuem para a acumulação de capital nas mãos de uma pequena parcela da população. Apesar de tudo isso, a propaganda oficial dos atuais e antigos donos do poder tenta carimbar a candidatura de MARINA SILVA  como voltada aos interesses  de grupos  econômicos e conservaodores. 

Finalmente  a questão ética. Nunca em toda a história  de nosso país as denúncias de corrupção foram tantas como nos últimos 20 anos, principalmente nos Governos Lula/Dilma,  diversas máfias, verdadeiras quadrilhas  se instalaram nas estruturas  dos  governos federal, estaduais e municipais. Dois símbolos desta  roubalheira são o MENSALÃO e as NEGOCIATAS NA PETROBRÁS, agora   denunciadas com detalhes por parte de um de seu ex-diretor que está preso em Curitiba, por envolvimento com diversas  falcatruas  e que resolveu  falar o que sabe, para  livrar a própria pele.

Quando isto aconteceu? Durante os Govenos Lula e Dilma, os quais  sempre costumam distrair a opinião publica dizendo que as providências  estão sendo tomadas, mas a impunidade permanence como sempre, poucos corruptos têm sido condenados e  presos, e, quando isso acontece, as penas são extremamente brandas, comparadas com o que acontece com os presos comuns!

Diante de tudo isso, mais de 75%  da população   brasileira tem demonstrado sua indignação e exige  mudancas!  Isto significa que precisamos encerrar  este ciclo de incompetência, de manipulação, de autoritarismo e de corrupção, virando esta triste página de nossa história e iniciar uma nova fase, com mais decência, mais transparência  e um novo modelo  de desenvolvimento com sustentabilidade, justiça , crescimento econômico  e oportunidade para  todos/as!

Isto é o que representa, em minha opinião,  a candidatura de MARINA  SILVA, para presidente do Brasil!

JUACY DA SILVA,  professor  universitário,  titular  e aposentado UFMT, mestre  em sociologia,   articulista do jornal A Gazeta. Email professor.juacy@yahoo.com.br  Twitter@profjuacy   Blog www.professorjuacy.blogspot.com

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS