24 de Agosto de 2019,

Opinião

A | A

Segunda-Feira, 22 de Julho de 2019, 09h:16 | Atualizado:

Eduardo Chiletto

Um ano da Academia de Arquitetos e Urbanistas!

eduardo-chiletto.jpg

 

A Academia de Arquitetura e Urbanismo do Estado de Mato Grosso (AAU-MT) foi fundada no dia 19 de julho de 2018, pela iniciativa de alguns profissionais que se preocuparam em difundir a história, projetos e obras arquitetônicas e urbanísticas de Mato Grosso, além de enaltecer e preservar na memória daqueles que contribuíram e prestaram relevantes serviços ao Estado.

Então vamos contar um pouquinho desta história. Diariamente, ao trabalhar no escritório localizado no Centro Histórico de Cuiabá, na Rua de Cima, denominada oficialmente de Rua Pedro Celestino, me deparava cotidianamente com o desamparo do nosso Patrimônio Tombado e de diversas lojas paulatinamente sendo fechadas e imóveis abandonados.

Isso me fez remeter a 30 anos atrás quando cheguei a Cuiabá e conheci um Centro Histórico pulsante, cheio de vida. Pensei, então, naqueles que o projetaram, construíram, trabalharam e lá moraram, e me veio à mente o amigo arquiteto Julio De Lamônica Freire e o historiador Carlos Rosa, que tanto lutaram pelo tombamento do Centro Histórico.

Concomitantemente, meus pensamentos me remeteram à Faculdade de Arquitetura e Urbanismo que este importantíssimo colega e amigo havia criado e convidado uma equipe ímpar para ajudá-lo a ministrar o ofício desta linda profissão, para aqueles que queriam adentrar na arte e tinham o sonho de transformar o espaço urbano em algo melhor e mais digno para todos.

Que estudante que estuda hoje, na Faculdade que ele fundou, sabe quem foi realmente o Arq. e Urb. Julio De Lamônica Freire e sua importância para a cidade? Ou ainda, quais estudantes sabem quem foram os arquitetos João Timóteo da Costa, Oscar Arine e Walter Cavalcante Peixoto? Talvez muito poucos ou talvez nenhum conheça a importância desta tríade para a cultura edilícia e social do nosso Estado.

Pensei que precisamos constituir uma associação cujos principais objetivos seriam o apoio, o incentivo, a promoção e a proteção da arquitetura e urbanismo produzidos em Mato Grosso. Assim como a produção intelectual, transmitindo-a as gerações presentes e futuras, e também a participação nos estudos de problemas de interesse cultural, que preocupam o mundo contemporâneo.

Era hora de chamar alguns colegas, ainda vivos, que ajudaram e contribuíram para a construção da profissão nosso Estado para criarmos uma associação para preservar e difundir a memória da Arquitetura e do Urbanismo. E assim foi realizado, hoje comemoramos um ano da de fundação e da sua consolidação.

Fazemos parte de uma importantíssima parceria internacional denominada PAGE, no qual uma das ações financiadas a fundo perdido é realizar um Plano de Gestão para o Centro Histórico de Cuiabá a fim de preservá-lo e promover o desenvolvimento econômico, para revitalizar e gerar trabalho na forma de empregos decentes – Empregos Verdes.

É o primeiro passo de um longo caminho que vamos percorrer juntos em prol da Cultura e da Arquitetura e Urbanismo, com os importantíssimos confrades arquitetos Moacyr de Freitas, Ana de Cassia Abdalla Bernardino, José Antônio Lemos dos Santos, Rita de Cassia Oliveira Chiletto, Ademar Poppi, Raul Bulhões Spinelli, Gustavo Arruda, Mardio Silva Junior, Luiz Claudio Bassam, Vera Regina Magalhães Baggetti, Emili Ayoub Giglio, Gabriel Francisco de Matos, Paulo Molina Duarte Monteiro, Mario Gomes Monteiro, Jandira Maria Pedrollo e Antonio Carlos Candia.

Em breve, no mês de agosto, outros importantes nomes estarão conosco integrando a AAU-MT nesta caminhada, assim como a Academia de Arquitetura e Urbanismo terá na composição dos seus quadros, as categorias de Acadêmico Adjunto, de Acadêmico Benemérito e Estudante Acadêmico.

Nós, da AAU-MT, acreditamos que podemos mudar. E precisamos da ajuda de quem também acredita. Parabéns para nós, que ainda nos arriscamos a sonhar e a realizar nossos sonhos, e para a academia. Que venham muitos outros anos!

Eduardo Chiletto, arquiteto e urbanista, presidente da AAU-MT, academia.arquitetura@gmail.com, https://www.instagram.com/academiaarqurb/

 

 

 

 

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • José | Segunda-Feira, 22 de Julho de 2019, 13h42
    1
    0

    QUANDO É QUE SERÁ INVESTIGADO O DESGOVERNO PEDRO TAQUES ? O DESGOVERNO PEDRO TAQUES QUEBROU O ESTADO POR CAUSA DOS MAIS DE R$25 BILHÕES DE IRREGULARIDADES EM 2015 A 2018. Até agora não foi apurada a responsabilidade de todos os membros do desgoverno taques quanto aos desvios e fraudes do desgoverno da transformação do estado em caos e roubalheira, cujas irregularidade somadas já ULTRAPASSARAM OS $25 BILHÕES. Só para lembrar aí vai a lista detalhada dos mais de $25 bilhões em irregularidades pendentes de serem apuradas: R$69 milhões em desvios na caravana da transformação; perdão de R$645 milhões em dívida da petrobrás; perdão de R$5 milhões de reais em dívidas da unimed cuiabá; a operação Rêmora por desvio de R$57 milhões na SEDUC; operação Bereré por desvio de R$30 milhões no Detran; operação Grampolândia na segurança pública usada para chantagear adversário; delação de Alan Malouf sobre Brustolin recebendo R$80 mil por fora todo mês; delação de Alan Malouf e Perminio indicando que secretários (Permínio, Brustolin, Julio Modesto e etc) recebendo mensalinho de R$30 mil/mês; mensalinho R$100 milhões por dentro para os deputados; rombo de R$4 bilhões no caixa e desvio de $500 milhões do Fundeb; desvio de R$1,2 milhões no fundo de trabalho escravo; desvio e apropriação de R$300 milhões dos municípios; desvio e apropriação de R$300 milhões dos poderes; aumento de $2 bilhões nos Incentivos Fiscais; aumento de milhares de cargos políticos comissionados, aumentou da folha de pagamento pela contratação de mais de 10.000 pessoas; uso da justiça para proteger seus amigos e secretários conforme disse o cabo Gerson; delação de Alan Malouf tratando de 12 tipos de corrupção entre elas os $10 milhões de caixa 2 administrados por Alan Malouf e Julio Modesto; licitação irregular de 11 bilhões para transporte interestaduais; desvio de R$58 milhões em pontes na SINFRA; $300 milhões em vantagem cobrada de quem recebeu antecipado no decreto do bom pagador; crédito de R$100 milhões para o primo Paulo Taques; maracutaia com a juizá candidata para ferrar o Silval e a família dele; irregularidades de R$3 bilhões no Edital nº 02/2018 da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) sobre rodovias MT 246, MT 343, MT 358 e MT 480. Além disso, apropriação indébita de R$70 milhões descontado dos salários dos servidores públicos para pagar empréstimos consignados, estouro da folha pagando vantagens para apaniguados políticos que receberam salários acima de R$100 mil, contratação irregular de 2000 cabos eleitorais na SEDUC para fazer campanha para o ex-secretário Mahafon, peculato ao gastar R$10 milhões em telefone por secretaria do estado durante a campanha eleitoral para o governo 2018; R$180 milhões em indenizações irregulares pagas em 2018 as empresas supostamente prestadoras de serviços na Secretaria de Estado de Saúde Secretaria. Pedro Taques e Gallo cometeram crime de responsabilidade de R$3,7 bilhões ao deixar restos a pagar para o próximo governo sem a devida provisão de fundos exigida na Lei de Responsabilidade Fiscal.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS