09 de Agosto de 2020,

Polícia

A | A

Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 12h:32 | Atualizado:

FETO NO CHÃO

Após ser atendida e liberada, grávida sofre aborto na frente de UPA em Cuiabá

Paciente retornou a UPA e será transferida ao hospital Santa Helena


Da Redação

aborto-upa.jpg

 

Uma grávida de aproximadamente dois meses teve um aborto em frente à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Pascoal Ramos, na manhã desta segunda-feira (29), em Cuiabá. Até o momento, ela foi identificada como Thaís.

As informações são de que a paciente chegou à unidade de saúde por volta das 6 horas da manhã. Ela chegou a ser atendida, mas foi liberada às 08h30.

Porém, assim que saiu da unidade de saúde, a paciente sofreu um aborto e o feto caiu no chão da parte externa da UPA.

Uma testemunha que estava no local disse ao FOLHAMAX que a paciente saiu da unidade e em seguida começou a gritar e "espremer" de dor. "Ela encostou na parede gritando de dor e o feto caiu no chão. Uma cena horrível", disse.

Imagens mostram a mulher sendo socorrida e parte do feto já em formação no chão. Após constatação do aborto, ela retornou para o interior da UPA onde recebeu os primeiros atendimentos. 

O estado de saúde da mulher não foi informado. Ela será transferida para o Hospital Santa Helena para passar pelos procedimentos necessários de curetagem, um tipo de limpeza do colo do útero da mulher.

Segundo a assessoria de comunicação de Secretaria de Saúde de Cuiabá, as informações de como ocorreu o caso serão levantadas.

OUTRO LADO

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde informou que a paciente ainda não sabia que estava grávida. O médico que a atendeu relatou que ela reclamava de dores e informou que estava com a menstruação atrasada. Foram solicitados exames, entre eles o de gravidez. "Com o resultado do exame seria possível avaliar se a dor pélvica da paciente seria proveniente de uma gestação, de um atraso menstrual ou de origem hormonal causada possivelmente pela pílula do dia seguinte", disse.

Após o aborto na porta da unidade de saúde, a paciente foi encaminhada para a sala vermelha da UPA e, posteriormente, ao Hospital Santa Helena.

Íntegra da nota:

Em relação à paciente que sofreu aborto espontâneo após ter saído da UPA Paschoal Ramos nesta segunda-feira, 29, a Secretaria Municipal de Saúde esclarece o ocorrido por meio das informações concedidas pelo médico que a atendeu.

“A paciente deu entrada na unidade com quadro de cólica no baixo ventre, náuseas e atraso menstrual de aproximadamente dois meses, tendo afirmado que fez uso de pílula do dia seguinte no mês anterior. Ela foi atendida, avaliada e medicada, além de ter recebido uma solicitação para confirmar a suposta gestação. Ela também foi orientada a retornar após o resultado do exame para reavaliação, uma vez que na UPA Paschoal Ramos este exame não é realizado. Com o resultado do exame seria possível avaliar se a dor pélvica da paciente seria proveniente de uma gestação, de um atraso menstrual ou de origem hormonal causada possivelmente pela pílula do dia seguinte”. 

O médico relata ainda que após sofrer o aborto espontâneo, a paciente foi levada para a sala vermelha, onde recebeu o atendimento de urgência e posteriormente foi levada para o Hospital Santa Helena. 

Galeria de Fotos



Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Debora | Terça-Feira, 30 de Janeiro de 2018, 15h34
    1
    1

    Meu estava escrito que essa mulher estava gravida de dois meses a infeliz alegou ter tomado pilula do dia seguinte a um mês. Pilula do dia seguinte é um tipo abortivo ou seja o povo ta com dozinha dela e ninguém se liga nessew detalhes. Uma pessoa em sã consciencia ve que atrasou a menstruaçao vai tomar uma pilula de dia seguinte a pelo amor.

  • Francisca | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 20h58
    0
    1

    Tem que mostrar mesmo, pra ver se a secretaria de saúde de cuiaba toma uma posição diante da desumanidade com o povo cuiabano que ta sendo tratado pior que animal nesses portos de atendimento ,nem condiçoes de trabalhar não dar para os médicos pq falta tudo atè as salas dos medicos parece um lixo.

  • Marcela Aguiar de Aquino | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 16h59
    2
    1

    Na minha opinião é necessário sim. Fui travada da coluna não conseguia nem me levantar e uma tal de Dr (a) ana passou exame de sangue,Não um ortopedista... Fiquei Tipo : como assim? Upa morada do ouro

  • Juliana | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 15h42
    10
    0

    Enquanto não trocar essa secretaria de saúde Elizete Lúcia vai continua asim n ps ja estão ampuntando perna por falta de exames ja não tem medicamentos nos postos de saúde e nem nas upas so vai morrer gente mesmo até quando vai ficar asim prefeito humaniza a saúde tira essa secretaria manda pra bem longe de Cuiabá

  • Raquel | Segunda-Feira, 29 de Janeiro de 2018, 14h57
    11
    5

    Desnecessário mostrar essas imagens do feto.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS