10 de Agosto de 2020,

Polícia

A | A

Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018, 17h:53 | Atualizado:

‘Comboio da Segurança’ apaga marcas de facções criminosas em VG

Com o lema “Segurança Pública, dever do Estado, responsabilidade de todos”, começou nesta terça-feira (23.01), em bairros da região do Jardim Imperial, em Várzea Grande, o ‘Comboio da Segurança’, movimento do 4º Batalhão de Polícia Militar (2º Comando Regional) que tem como objetivo conscientizar a comunidade sobre a importância da participação popular nas questões de Segurança Pública.

Desse primeiro ato, realizado durante toda a manhã, participaram policiais de diversas unidades (4º Batalhão, Cavalaria, Ambiental, Trânsito, Força Tática), bombeiros, agente da Guarda Municipal, representantes de secretarias da Prefeitura Municipal, Conselho Tutelar e liderança comunitárias.

Depois de percorrer ruas dos seis bairros envolvidos nessa etapa, Jardim Imperial, Glória (I e II), Esmeralda, Mapim, Figueirinha e Vila Artur, o ‘Comboio da Segurança’ passou a fazer a limpeza de muros. Com uma nova cobertura de tinta, apagava pichações que fazem referência às organizações criminosas e outras formas de poluição visual.

O tenente Gleison Dias dos Santos, comandante da 2ª Companhia de Polícia Militar do Imperial, unidade responsável pelo policiamento nessa região, explicou que a proposta é estimular a comunidade a sair da zona de conforto e realizar, em sua cidade, rua, bairro ou residência, ações voltadas ao bem coletivo e que possam influenciar na melhoria da qualidade de vida e da prestação dos serviços de Segurança Pública.

Conforme o major Jean Lima, subcomandante do 4º Batalhão, a PM está unindo forças com outras instituições e a comunidade, alertando para a necessidade de ações em prol da segurança. “Inicialmente estamos apagando pichações de facções que tentam fomentar práticas criminosas nas periferias”, observou.

Jean Lima lembrou que esse tipo de pichação não está só em Várzea Grande, mas em todo o país. “A sociedade tem que se mostrar ativa e dar respostas que comprovem que não é conivente com essas práticas”, completou o oficial.

Para o conselheiro tutelar da região, Alciclei Santos, a união de forças é fundamental à repressão da violência e defesa de direitos, especialmente no caso de crianças e adolescentes. “É importante estarmos juntos, dando suporte e deixando claro que a comunidade pode contar com a PM e demais órgãos públicos”, destacou.    

Líder de comerciantes, Maria das Dores do Carmo diz que a aproximação entre empresários e a PM é uma necessidade e, no caso do bairro, já está dando bons resultados. Ela, que também participa do ‘Comboio da Segurança’, diz que policiais, comerciantes e moradores se uniram em um grupo de whatsapp e estão trabalhando na prevenção e repressão à violência.

Durante 2018 o ‘Comboio da Segurança’ deverá ser estendido a todos os bairros de Várzea Grande.

 



Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Lucimar | Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018, 19h18
    0
    0

    Parabéns pela iniciativa

  • ROBERTO RUAS | Terça-Feira, 23 de Janeiro de 2018, 18h48
    2
    0

    Deviam deixar as marcas e apagar é esses vagabundos miseráveis e esquálidos que vender uma trouxinha de maconha e ja saem dizendo que são dessa ou daquela facçao . Piada , são apenas ladroezinhos de meia tigela que ao encontrarem as forças policiais não sabem nem morrer..

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS