21 de Julho de 2019,

Polícia

A | A

Terça-Feira, 20 de Maio de 2014, 23h:02 | Atualizado:

BAIRROS NOBRE

Energisa faz operação contra roubo de energia

A Cemat deu início hoje, a partir de dois bairros de classe alta, o Jardim Itália e Boa Esperança, ambos em Cuiabá, a uma grande operação de combate ao furto e desvio de energia elétrica. Essa é primeira ação do ano e envolve unidades consumidoras residenciais, comerciais e industriais. 

Na capital mato-grossense e em Várzea Grande, cerca de 100 funcionários, divididos em 40 equipes, estão mobilizados nessa ação. Nas primeiras horas, até o meio da tarde, foram descobertas 44 fraudes. 

Anualmente, conforme a concessionária de energia, são realizadas 500 mil fiscalizações voltadas à verificação de denúncias de suspeitas de fraudes, os chamados “gatos”. Grande parte dessas denúncias chega ao conhecimento da Cemat anonimamente, via telefone. Outras são levantadas pelos próprios funcionários durante as atividades cotidianas. 

De acordo com o gerente de Recuperação de Energia, Marcelo Onoe, em cerca de 45% das apurações, o que representa mais 200 mil unidades consumidores, são confirmadas as mais variadas modalidades de furtos e outras irregularidades. 

Para “reduzir” a conta de luz, donos(ou inquilinos) de residências e de empresas fazem desde um ”gancho”(um mecanismo de desvio simples, feito direto na fiação que carreia a energia para o relógio) até a instalação de sistema com controle remoto para interromper o registro do consumo no momento mais propício, durante à noite, por exemplo. 

Conforme Marcelo Onoe, a maioria das fraudes ocorre em residências. Entretanto, explica ele, um único furto descoberto em unidade consumidora comercial pode equivaler a 10 mil ocorrências domésticas. 

Semana passada, por exemplo, relata, descobriram fraudes em três grandes frigoríficos do interior do estado. Em um deles, a conta mensal de energia seria superior a R$ 200 mil se tivesse pagando pelo que consumia, mas não passava de R$ 50 mil. 

Em Mato Grosso, destaca Oneo, o furto representa 5% da energia que a empresa adquire para revender, ou seja, distribuir às residências, empresas e outros setores. 

O plano da Cemat, que há pouco mais de um mês está sob a gestão do grupo Energisa, é de reforçar as ações de repressão aos furtos e outras regularidades da venda de energia realizando uma operação dessa a cada 15 dias, segundo a assessoria de imprensa. 

PENALIDADE – Pelo que prevê o artigo 155 do Código Penal o furto de energia é um crime que pelo qual o acusado pode responder com o pagamento de multa e/ou prisão um a quatro anos.

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Iron | Quarta-Feira, 21 de Maio de 2014, 09h31
    0
    0

    Parabéns a concessionária. Até que enfim algum administrador com coragem de divulgar que esta fazendo fiscalização em bairros nobres, pois antes só ouvíamos falar dos bairros consideramos periféricos. Bom seria se fossem dados nomes aos bois, pois se é considerado crime, a sociedade teria que saber quem são os criminosos.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS