03 de Agosto de 2020,

Polícia

A | A

Terça-Feira, 07 de Julho de 2020, 23h:16 | Atualizado:

BRIGA PELA GUARDA

Mãe nega ter agredido filha e comprova doença de pele em VG


DA REDAÇÃO

WhatsApp Image 2020-07-07 at 13.03.03.jpeg

 

Uma mãe de 22 anos, que mora em Várzea Grande, compareceu novamente na delegacia nesta terça-feira (7) para tentar reaver a guarda da filha de 10 meses, após ter sido acusada de maus tratos pelo ex-companheiro. No início deste mês, Maxsuel Leandro dos Santos, o pai da criança, registrou um boletim de ocorrência e alegou que a mãe, Daniela Ferreira Gomes, tinha feito queimaduras no corpo de Sophia Kyara Gomes dos Santos com cigarros.

Ele procurou o Conselho Tutelar e depois a polícia. A mãe negou as acusações e disse que a filha estava com uma crise de alergia pelo corpo.

No entanto, o pai ainda está em posse da guarda preventiva da criança. Daniela entrou em contato com FOLHAMAX e encaminhou os prints das conversas que teve com o ex-companheiro, no dia em que deixou a filha em sua residência.

Em uma das imagens, a mãe informa que Sophia estava tendo episódios de febre e pede para que o pai tenha sempre um remédio perto, caso precise. "Eu quero ver ela. Já fica com o remédio de febre porque se ela tiver novamente você já dá", disse.

Durante seu relato, Daniela também afirmou que em março deste ano Maxsuel foi preso em flagrante pela Lei Maria da Penha, e que foi até a sua residência fazer novas ameaças. "A única vez que ele viu a criança foi o dia que eu pedi para ele ficar com ela pois ninguém podia. Eu liguei para ele e pedi para ficar uma noite com ela porque eu precisava ficar com uma amiga no hospital de acompanhante", apontou.

Logo depois, a mãe mostrou o laudo da  Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) onde aponta que a filha está com impetigo, uma doença que danifica a pele e forma diversas crostas nos ferimentos. "Ela está com uma doencinha e o próprio laudo médico consta. Eu estou desesperada. A minha filha amamenta e nunca fiquei longe dela", completou.

O caso será investigado pela Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Criança e Idoso de Várzea Grande.

Galeria de Fotos

Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Cada coisa que se lê | Quarta-Feira, 08 de Julho de 2020, 08h38
    1
    1

    Mulherada, mais critério na hora de abrir as pernas. Se for abrir para qualquer vagabundo, faça, mas toma anticoncepcional.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS