05 de Agosto de 2020,

Polícia

A | A

Terça-Feira, 14 de Julho de 2020, 10h:10 | Atualizado:

TRAGÉDIA

Menor morta por amiga é velada em Cuiabá

Amigos Isabele Ramos citam amizade com amiga que efetuou disparos

velorioisabeli.jpeg

 

O corpo de Isabele Guimarães Ramos, de 14 anos, que morreu no domingo (12) ao ser atingida por um tiro acidental na cabeça, feito por uma amiga dela da mesma idade em um condomínio de luxo, em Cuiabá, é velado na manhã desta terça-feira (14), na Capela Jardins, na capital.

A previsão é que o enterro ocorra às 10h30 no cemitério Bom Jesus em Cuiabá. Amigos e familiares da adolescente fizeram fila para entrar no velório. Por causa da pandemia de coronavírus, só foi permitida a entrada de 10 pessoas por vez.

A jovem que atirou pegou a arma do pai dela, Marcelo Martins Cestari, de 46 anos, que é atirador esportivo.

Na casa da família, a polícia encontrou sete armas.

Duas delas não tinham registro e, por isso, ele foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo de uso permitido.

Marcelo Cestari foi conduzido à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e autuado pelo crime, que cabe fiança. Ele pagou o valor, que não foi divulgado pela Polícia Civil de Mato Grosso, e foi liberado em seguida.

O G1 tenta contato com a família e com advogados.

O delegado responsável pelo caso, Olímpio da Cunha Fernandes Júnior, disse por meio de assessoria que já marcou os depoimentos dos envolvidos.

Isabele foi atingida por um único disparo. A arma do crime, a cápsula e o projétil disparados foram apreendidos e passarão por perícia. O delegado vai realizar as oitivas e aguardar todos os laudos periciais para esclarecer o crime.

Adolescente é praticante de tiro esportivo

A Federação de Tiro de Mato Grosso (FTMT) disse que a adolescente que matou a amiga é praticante de tiro esportivo há pelo menos três anos.

Segundo a federação, o pai e a menina participavam das aulas e de campeonatos há três anos. Os nomes deles constam nos grupos, chamados 'squads', que participavam das competições da FTMT. Outros membros da família também participavam desses grupos e praticam o esporte.

O presidente da Federação de Tiro de Mato Grosso, Fernando Raphael Oliveira, lamentou o incidente.

O caso

A situação ocorreu por volta de 22h30 de domingo no condomínio Alphaville 1, localizado no bairro Jardim Itália. A jovem que atirou tem a mesma idade da vítima e pegou a arma do pai dela, que é atirador esportivo.

Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi ao local, mas ela já havia morrido. Ela foi encontrada no banheiro da residência.

Isabele era filha do médico neurocirurgião Jony Soares Ramos, de 49 anos, que morreu em um acidente, em junho de 2018 na Rodovia Emanuel Pinheiro (MT-251), em Cuiabá. Ele pilotava uma motocicleta e atropelou uma vaca.

 

Galeria de Fotos



Postar um novo comentário

Comentários (1)

  • Paolo | Terça-Feira, 14 de Julho de 2020, 13h09
    0
    0

    Essa aglomeração pode?

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS