22 de Fevereiro de 2020,

Polícia

A | A

Sexta-Feira, 17 de Janeiro de 2020, 11h:46 | Atualizado:

FINAL FELIZ

Bombeiros fazem rapel e evitam que mãe jogue filho pela janela de apartamento em Cuiabá

Grupamento desceu do quinto para terceiro andar de prédio na Beira Rio


Da Redação

Folhamax

surtom�e/folhamax

 

As forças de segurança pública de Mato Grosso evitaram no final da manhã de hoje (17), uma tragédia num apartamento dentro de um condomínio localizado na Avenida Beira Rio, em Cuiabá. Uma mãe, com suspeita de surto psicológico, ameaçava jogar um garoto de cinco anos do terceiro andar.

Para evitar a tragédia, o Corpo de Bombeiros fez um rapel descendo do quinto andar e ocupando o apartamento abaixo pela sacada. Em seguida, os oficiais da corporação, através da soldado Jéssica Duarte, conseguiram convencer a mãe a desistir.

Os vizinhos haviam acionado o 190 por "conhecer o histórico" da mulher, que é suspeita de maus tratos contra a criança. "Foi uma ocorrência delicada, mas resolvida de forma  brilhante", disse o tenente coronel da Polícia Militar, Guimarães.

Após o final feliz, a mãe e a criança foram levados para uma unidade de saúde. 

 

 

Galeria de Fotos

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • Amanda Duarte | Sexta-Feira, 17 de Janeiro de 2020, 15h40
    1
    0

    Tempos difíceis. Que não nos falte sabedoria. O desespero toma conta. Que Deus possa aquecer nossos corações com amor, fraternidade e muita sabedoria.

  • Policial Militar | Sexta-Feira, 17 de Janeiro de 2020, 15h33
    2
    0

    Graças a Deus duas vidas salvas. Vidas alheias, riquezas a salvar! Parabéns aos bombeiros Militar!

  • Paolo | Sexta-Feira, 17 de Janeiro de 2020, 13h54
    3
    2

    Salva a criança e joga a vagabunda. FIM.

  • Iron | Sexta-Feira, 17 de Janeiro de 2020, 13h08
    11
    0

    Faço coro com o apelo do Elipe. Será que a justiça, atreves de seus promotores e juízes que se pressupõe sejam capaz de de não se levar pelo tal do patrio poder, vão deixar ocorrer com essa criança o mesmo que aconteceu com a bebê de Tabaporã? Sabemos que os srs juízes tem o poder, felizmente, de decidir pelo destino de vários embates, penso que o pelo destino da vida de um ser humano eles teriam que usar de todo este poder para acelerar um processo de proteção a vida humana, principalmente de uma criança que na sua inocência não é capaz de reconhecer ou mesmo se proteger de maus tratos, sejam eles físicos ou verbal.

  • elipe | Sexta-Feira, 17 de Janeiro de 2020, 12h10
    30
    0

    Senhor(a) juiz(a) por favor, mande essa criança para guarda de outra pessoa...tenha piedade dela... chega de violência contra criança.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS