20 de Outubro de 2019,

Polícia

A | A

Segunda-Feira, 24 de Abril de 2017, 13h:36 | Atualizado:

ZOOFILIA

PC apreende 2 cães de estudante que gravou sexo com animal em Cuiabá

caes-zoofilo.jpg

 

A Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema), da Polícia Judiciária Civil, resgatou dois cães da raça Lhasa Apso, de propriedade do estudante, Emerson Fernandes Pedroso, indiciado por maus tratos de animais e associação criminosa. A Polícia Civil suspeita que ele seja membro de um grupo de zoófilos - pessoas que têm atração e envolvimento sexual com animais de outras espécies.

O rapaz aparece em imagens mantendo relação sexual com uma cadela. O vídeo circulou na semana passada nas redes sociais e causou revolta na sociedade e em diversas Organizações Não-Governamentais (Ongs) de proteção aos animais. O suspeito tem quatro cães, dos quais dois a Polícia Civil conseguiu resgatar. A cadela que aparece na filmagem ainda não foi encontrada.

Os dois cães apreendidos, uma fêmea e outro macho, estavam sob os cuidados de uma pessoa, amiga da família do envolvido, que após saber das diligências ininterruptas realizadas pela Polícia Civil durante todo o feriado de sexta-feira (21) e sábado, para apreender os animais, entrou em contato com os policiais para entregar os cachorros.

"Identificamos essa pessoa. Diligenciamos até o endereço dela no Pedra 90, mas não a encontramos. Ao saber que estávamos a sua procura, ela entrou em contato com os policiais e negociamos a entrega dos animais. Ela foi ouvida no sábado à noite", explicou o delegado Gianmarco Paccola Capoani.

Os animais foram entregues, na Dema, ao delegado Gianmarco Paccola Capoani, que na quinta-feira (20), entrou com pedido de prisão temporária contra Emerson Fernandes Pedroso, ponderando na representação a repercussão social das "cenas criminosas filmadas pelo próprio indiciado e publicadas posteriormente nas redes sociais, que geraram repugnância maciça na sociedade", inclusive extrapolando os limites locais.

"Trata-se um fato que abalou o sentimento social, e certamente, além das questões criminais aqui investigadas, é certo que deverá haver paralelamente sanções de reparação de dano extrapatrimonial ambiental", disse o delegado.

A prisão do estudante ainda não foi decretada pelo Judiciário.

Os cães foram submetidos a exame pericial, a fim de verificar o estado de saúde deles. A autoridade policial aguarda o resultado do laudo junto a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec). 

Postar um novo comentário

Comentários (5)

  • André | Segunda-Feira, 24 de Abril de 2017, 15h56
    2
    2

    Resta agora ao judiciário tomar uma decisão sóbria sobre a prisão. A sociedade lida com o fato como se fosse o primeiro a acontecer na face da terra. De modo algum defendo o ato e acredito que o acusado deve responder pelo que fez. Porém, o escândalo forçado com a tal admiração de fato 'nunca antes ocorrido' beira à hipocrisia. Aguardamos o julgamento pelos atos ora praticados, porém, precisamos de uma conduta menos hipócrita dos revoltados on line. Que a justiça faça a justiça e que o direito da idade paleolítica não prevaleça nesse caso.

  • Dora Aventureira | Segunda-Feira, 24 de Abril de 2017, 15h28
    7
    3

    Alana, você é ridícula! Como pode brincar com uma coisa dessa? Nada vê essa sua comparação! Vá fazer seu 'chilique demagógico' sobre as bocas de fumos e nos deixe em paz... Por incrível que pareça, esses cachorros são mais importantes que você.

  • Sid | Segunda-Feira, 24 de Abril de 2017, 15h16
    3
    6

    Compartilho desse seu pensamento Alana, nos tempos de hoje creio eu que devido a descrença do ser humano à própria raça, animais causam mais comoção. Acho que se o título da chacina do taquarusul fosse: "Encapazudos executam 9 homens e 2 cachorroa" as autoridades já estariam na cola dos assassinos. Precisamos despertar para prioridades.

  • alana | Segunda-Feira, 24 de Abril de 2017, 14h05
    13
    11

    A cadela das cenas não foi encontrada porque é o amor da vida dele. Fugiu com ela. Brincadeira a parte, acho que esse caso está repercutindo e demandando mais trabalho e atenção policial do que crimes contra humanos, como, por exemplo, o ex prefeito. da região de Rondonópolis foragido com condenação em segunda estância por estuprar mais de meio duzias de criancinhas. Não há repercussão social e não vejo falar de nenhum empenho da Policia Civil em captura- lo. Talvez se a vítima fosse uma cadela. Outra situação é que o crime de estupro somente se prática contra seres humanos. No caso houve crime ambiental por maus tratos de animal. O cramor público e perturbação da ordem pública não passam de xilique demagógico de gente que não reage as bocas de fumos espalhadas no seus bairros. Incabível prisão preventiva ou temporária para crime cuja condenação não resulta efetivamente pena de prisão. Talvez falta do que fazer. Há muito trabalho para a Delegacia do meio ambiente se resolver enfrentar poderosos do setor empresarial e politico. Há uma empresa de Recauchutagem de pneus que hora ou outra polui toda a vizinhança com fumaça toxica r contendo o mortal monóxido de Carbona na Av Julio Campos próximo ao Banco do Brasil, acabando com a saúde de seus funcionários e de outras empresas das imediações, na Várzea Grande, por exemplo.

  • alana | Segunda-Feira, 24 de Abril de 2017, 14h04
    10
    8

    A cadela das cenas não foi encontrada porque é o amor da vida dele. Fugiu com ela. Brincadeira a parte, acho que esse caso está repercutindo e demandando mais trabalho e atenção policial do que crimes contra humanos, como, por exemplo, o ex prefeito. da região de Rondonópolis foragido com condenação em segunda estância por estuprar mais de meio duzias de criancinhas. Não há repercussão social e não vejo falar de nenhum empenho da Policia Civil em captura- lo. Talvez se a vítima fosse uma cadela. Outra situação é que o crime de estupro somente se prática contra seres humanos. No caso houve crime ambiental por maus tratos de animal. O cramor público e perturbação da ordem pública não passam de xilique demagógico de gente que não reage as bocas de fumos espalhadas no seus bairros. Incabível prisão preventiva ou temporária para crime cuja condenação não resulta efetivamente pena de prisão. Talvez falta do que fazer. Há muito trabalho para a Delegacia do meio ambiente se resolver enfrentar poderosos do setor empresarial e politico. Há uma empresa de Recauchutagem de pneus que hora ou outra polui toda a vizinhança com fumaça toxica r contendo o mortal monóxido de Carbona na Av Julio Campos próximo ao Banco do Brasil, acabando com a saúde de seus funcionários e de outras empresas das imediações, na Várzea Grande, por exemplo.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS