12 de Novembro de 2019,

Polícia

A | A

Quinta-Feira, 14 de Agosto de 2014, 13h:24 | Atualizado:

MORTA A FACADAS

Pedreiro se apresenta e confessa que matou esposa em Cuiabá

O pedreiro Francisco Edmar Ferreira Cunha, de 38 anos, se apresentou ontem à tarde a Polícia e confessou ter matado com uma barra de ferro a esposa, a dona de casa Maria Betânia Pereira da Silva Cunha, de 45 anos. As pancadas foram tão fortes que ela morreu sentada. O assassinato ocorreu no último domingo por volta das 22 horas, na Rua 15 do Bairro Osmar Cabral, em Cuiabá. 

Na Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa, o pedreiro relatou a delegada Anaíde Barros, que o casal brigava muito porque a esposa bebida demais. No domingo, ele ficou sem almoçar e, para complicar, tinha ingerido “meio corotinho” – cerca de meio litro de cachaça -, combustível para mais um desentendimento. 

O casal se embriagou e voltaram a discutir. Durante a briga, o pedreiro pegou um pedaço de ferro e acertou vários golpes na cabeça da esposa. O crime foi percebido por vizinhos, que se assustaram com os gritos e acionaram a PM. Ao verificar o que tinha ocorrido, os policiais depararam com a mulher sentada na cadeira com a cabeça achatada. Um carro do Samu esteve no local onde os socorristas confirmaram o óbito. 

Após o crime, o pedreiro procurou um vizinho onde deixou o filho de seis anos informando que tinha matado a esposa e era para ele cuidar do menino. O pedreiro saiu da Delegacia indiciado pelo assassinato. Como não teve a prisão preventiva decretada, vai responder pelo crime em liberdade. A delegada deverá ouvir mais algumas pessoas, juntar os laudos que falta e concluir o inquérito. 

Os policiais não informaram se a delegada pretende pedir a prisão preventiva ao final dos trabalhos. Eles lembraram que, em casos como esses, é sempre pedida a prisão. 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS