Polícia Sábado, 22 de Junho de 2024, 08h:26 | Atualizado:

Sábado, 22 de Junho de 2024, 08h:26 | Atualizado:

GUERRA AO CRIME

PJC prende 13 criminosos ligados a homicídios na "cidade das facções"

Uma das vítimas foi sequestrada em casa e depois assassinada

Da Redação

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

armas-sorriso

 

A equipe de investigação de homicídios da Delegacia de Sorriso prendeu, desde o início desta semana, 13 pessoas envolvidas em dois homicídios ocorridos na cidade. Um deles é o sequestro, seguido de assassinato, de um morador da cidade que foi retirado à força de sua casa no bairro São José I.

Na terça-feira (18), a equipe de investigação chegou a quatro adolescentes, com idades entre 13 e 16 anos, apreendidos por envolvimento no sequestro de Anderson Adriano Filippi, de 20 anos. Os menores foram flagrados com entorpecentes, arma de fogo e máscaras balaclava, usadas no sequestro da vítima.

E na quinta-feira (20), a Polícia Civil prendeu uma mulher, identificada como tesoureira de uma facção criminosa e responsável pelo pagamento das máscaras usadas para sequestrar a vítima, que foram apreendidas com os adolescentes. Na sequência das diligências, a equipe da Delegacia de Sorriso chegou a outros três envolvidos no sequestro e homicídio de Anderson Filippi. Outro quinto envolvido no crime foi preso em diligências da Polícia Militar.

Sequestro

Uma testemunha relatou à Polícia Civil que por volta de uma hora da manhã da última terça-feira (18), quatro homens invadiram sua casa, agrediram o casal e depois levaram Anderson, enquanto dois criminosos ficaram, mantendo a outra vítima vigiada e amarrada.

Após todos os suspeitos fugirem da casa, a vítima que ficou, conseguiu escapar das amarras e procurou a delegacia. Durante o registro do fato na unidade policial, ela reconheceu um dos presos pelo homicídio de uma adolescente como autor do sequestro.

Morte de adolescente

Outros dois envolvidos no sequestro de Anderson já tinham sido presos, no início da semana, por outro homicídio, o da adolescente Maria Shamilly Carvalho Silva. Após essas prisões, eles foram identificados por uma testemunha como participantes no sequestro de Anderson.

O delegado Bruno França explica que na terça-feira, a equipe policial cumpriu quatro mandados de prisão contra os investigados pela morte da adolescente, ocorrida no início deste mês.

A garota de 17 anos foi encontrada em uma área de mata no bairro Jardim Amazônia, no dia 2 de junho, com perfurações de arma de fogo na cabeça. A família de Maria Shammily informou que ela estava desaparecida desde a noite anterior. Na delegacia, a mãe contou que a filha não havia retornado para casa. Quando soube da localização da motocicleta, ela confirmou ser o veículo da adolescente e identificou a vítima.

A investigação apontou que Maria Shamilly foi morta porque fez uma foto com sinais interpretados como alusão a uma facção criminosa paulista.





Postar um novo comentário





Comentários

Comente esta notícia






Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet