06 de Dezembro de 2019,

Polícia

A | A

Segunda-Feira, 22 de Julho de 2019, 10h:20 | Atualizado:

PRF tem 300 agentes para fiscalizar 4,8 mil km de rodovias em MT, diz superintendente

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) conta com apenas 300 agentes efetivos para fiscalizar 4,8 mil quilômetros de rodovias em Mato Grosso, segundo o superintendente da PRF, Francisco Élcio, entrevistado no quadro Papo das Seis do Bom Dia MT desta segunda-feira (22).

Com o baixo efetivo, Francisco explicou que o órgão está passando por uma fase de reestruturação e que a tendência é que os policiais passem a utilizar mais a tecnologia.

“Pretendemos aplicar a tecnologia com a inteligência artificial, pois, assim, conseguiremos trazer mais resultados em pouco tempo”, ressaltou.

Além disso, o superintendente disse que a PRF está realizando uma parceria com outros órgãos de segurança para aumentar a fiscalização em relação a criminalidade e também para monitorar o trânsito no dia a dia.

Alta velocidade

Um dos principais fatores de acidentes em rodovias, segundo Francisco, é a alta velocidade dos caminhões e carros de passeio que trafegam nas rodovias.

No entanto, na BR – 163, região norte do estado, a população reclama da falta de sinalização indicando o limite de velocidade em determinados trechos.

Para isso, o superintendente orientou que os motoristas de caminhão utilizem o limite máximo, sendo de 80 km/h com tolerância de até 90 km/h. Já para os carros de passeio a orientação é de 110 km/h. “O motorista só será notificado se estiver acima disso. Velocidade é um componente explosivo para a contabilização dos acidentes. A PRF foi orientada a fazer o limite máximo da via e estamos capacitando a nossa equipe para isso”, explicou.

Os radares desativados nas rodovias devem voltar a funcionar ainda neste ano, em pontos estratégicos.

“Foram desativados para um estudo técnico e logo devem ser ativados. Atualmente, existem nove radares móveis e agora estamos recebendo outros 11 para trabalhar no segundo semestre deste ano”, disse.

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS