06 de Agosto de 2020,

Polícia

A | A

Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 08h:12 | Atualizado:

DEMORA

Vídeos mostram confusão entre funcionários e pacientes do PS de VG

Paciente filmou discussão e cobrou administração municipal


Da Redação

briga-ps.jpg

 

Um vídeo mostra uma confusão entre pacientes e funcionários dentro da sala de medicação do pronto-socorro de Várzea Grande. O caso teria ocorrido na tarde de quinta-feira (25), quando uma mãe teria ido questionar a demora no atendimento ao seu filho. 

As imagens mostram parte do ocorrido, que terminou na delegacia de polícia. Uma das pessoas registra o momento em que a mulher vai até o a porta da sala de medicação e inicia uma discussão. 

Diante da confusão generalizada, um dos funcionários trajando um jaleco branco empurra a mulher com a porta da sala. A mulher resiste e fica nervosa.

O rapaz que filma chega a questionar a administração da cidade. “É essa a Várzea Grande que vocês querem. O povo merece respeito”, disse.

Um segurança da unidade de saúde chega a pedir para o rapaz não gravar. Em seguida, o homem alerta que tem direito e que não irá filmar ele, somente a situação que está ocorrendo. 

As imagens deixaram a população “estarrecida” devido à quantidade de pessoas que aguardava atendimento no corredor. Nas imagens, é possível ver pessoas aguardando sentada, tomando medicação na veia. 

Além de toda a confusão, ao final do vídeo o rapaz que filmou foi “atacado” por um funcionário na tentativa de parar a filmagem.  As informações são de que a Guarda Municipal foi acionada e duas pessoas foram prestar esclarecimento na delegacia. 

Um das pacientes disse ao FOLHAMAX  que chegou a levar um tapa no rosto por uma enfermeira que trabalha no setor de emergência. Segundo a senhora, foi marcada uma audiência sobre o caso para dia 25 de abril. 

OUTRO LADO

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde de Várzea Grande informou que nesta semana houve um aumento significativo de pacientes no setor de urgência e emergência em virtude do surto de doenças como dengue, zika e chikungunya. A nota explica que os atendimentos preferenciais são definidos por regras estabelecidas pelo Ministério da Saúde e, no momento da confusão, uma idosa de 74 anos, em situação grave, recebia atenção dos médicos plantonistas.

"Mesmo assim, ressalta, que todos foram atendidos, e que está reforçando seus quadros para atender a demanda maior até que os casos de doenças tropicais sejam controlados", diz a nota.

Íntegra da nota:

A Secretaria de Comunicação Social de Várzea Grande em relação aos fatos ocorridos no Hospital e Pronto-Socorro Municipal na data de ontem, 25 de janeiro, esclarece que:

.  Houve um considerável aumento no número de atendimentos de todas as unidades de saúde de Várzea Grande por causa do crescimento nos casos de doenças tropicais como Dengue, Zika Vírus e Chikungunya, principalmente no Hospital e Pronto-Socorro e na UPA IPASE;

·  Este acréscimo chega a elevar para patamares de 600 atendimentos de urgência e emergência diários, o que representa dizer 100% a mais de pacientes atendidos;

·  As prioridades de atendimento na referida unidade são determinadas pelas regras do Ministério da Saúde, portanto, não há preferência em atendimento por parte de qualquer profissional de saúde e sim pela gravidade apresentada pelo paciente;

·  O desentendimento de uma mãe de uma paciente, foi decorrente de uma senhora de mais de 74 anos de idade com um quadro mais grave o que levou a mesma a ser atendida preferencialmente como estabelecido nas regras de urgência e emergência;

·  Mesmo assim, ressalta, que todos foram atendidos, e que está reforçando seus quadros para atender a demanda maior até que os casos de doenças tropicais sejam controlados;

A Secretaria de Comunicação Social de Várzea Grande lamenta os fatos ocorridos, principalmente por ter uma conotação política, de pessoas interessadas em tumultuar, e reafirma que por ordem superior, todos devem zelar pelos pacientes e dar os devidos encaminhamentos.

A Secretaria de Comunicação Social reafirma ainda que existem os canais competentes para possíveis reclamações, desde que, amparadas por fatos concretos e não ilações. 

 

 

 

 

 



Postar um novo comentário

Comentários (11)

  • Ana | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 16h03
    4
    1

    Com gritaria não se resolve nada, esse é o resultado da falta de educação do povo brasileiro acha que agindo com baixaria como fez essa mulher ia conseguir tudo. Sou a favor que todos sejam atendidos com zelo e educação e respeitando a prioridade. A saúde no Brasil está um caus e a culpa não é do pequeno funcionário que está lá na ponta atendendo gente do tipo dessa Senhora a culpa do povo que coloca no poder corruptos em troca da venda do seu voto.

  • Maria Madalena de Almeida | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 15h22
    2
    0

    Na terça feira passada morreu um paciente idoso de 77 anos, que havia sido internado na terça feira da semana anterior, diagnosticado com tuberculose, estava em uma maca no corredor, e mesmo com o diagnóstico de tuberculose, os profissionais não fizeram nada para separa lo dos outros pacientes. Na terça feira um pouco antes dele falecer o levaram para a UTI. Ali falta tudo, AMOR, HUMANIDADE, SOLIDARIEDADE, PROFISSIONALISMO.... Que eu saiba a tuberculose é altamente contagiosa.

  • lixeiro | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 13h21
    3
    3

    Agora me fala para que gastar milhões para construir outro Ginásio do Fiotão se o dinheiro dessa obra inútil poderia ser usado no Pronto Socorro, Detalhe vão construir outro fiotão para drogado e traficantes ficarem lá vendendo e usando suas drogas. Enquanto isso a população que precisa de atendimento médico vai morrendo naquele pronto socorro que nunca prestou. É TANTO DINHEIRO QUE ROLA NESSA PREFEITURA DE VÁRZEA GRANDE QUE ESSA FAMILIA AI NÃO QUER SAIR DO PODER NUNCA. FICARÃO RICOS COM O DINHEIRO QUE ERA PRA SER DA VÁRZEA GRANDE.

  • PT | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 13h13
    4
    3

    ISSO QUE DA ESSE POVO DE VÁRZEA GRANDE VOTAR TODO ANO PRA ESSA FÁMILIA DE CAMPOS, ESSE PRONTO SOCORRO TA ASSIM A ANOS. NUNCA ARRUMARÃO OU MELHORARAM O PRONTO SOCORRO, CADA ANO INVENTAM UMA REFORMINHA LA E GASTAM MILHÕES SÓ PRA ENGANAR A POPULAÇÃ, A CULPA DE VERDADE É DA POPULAÇÃO DE VG POR QUE NÃO PODE VER R$ 50 QUE VOTA SEMPRE NESSE POVO QUE NÃO QUER LARGAR DO PODER. POR ISSO TEM QUE SE FODER MESMO. QUEM SABE UM DIA TOMAM VERGONHA NA CARA E NÃO VOTA MAIS NESSA FAMILIA

  • Fulano | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 11h33
    8
    3

    MERECEM SER TRATADOS DAI PRA PIOR. CONTINUEM VOTANDO, VANGLORIANDO , BEATIFICANDO, CANONIZANDO , COROANDO A FAMÍLIA CAMPOS.

  • Celso | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 10h24
    6
    0

    Na verdade, o maior problema do pronto socorro VG não é gestão, até porque o direto daquela unidade de saúde é muito competente e sério. Penso que estrutura é muito menor do que a demanda. Além da população de baixa renda que, diariamente, procura o hospital, ainda atende doentes de municípios circunvizinhos, como Livramento, Cangas e até Poconé

  • José Luiz | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 09h40
    3
    1

    Em Janeiro de 2016 passei 03 dias dentro do PS de Várzea Grande. Passei lá no fim da tarde pensando que receberia uma injeção ou receita qualquer e seria liberado. Me "seguraram" 03 dias, pois os médicos, embora sabiam do que se tratava, eram todos clínicos gerais e não especialistas. Fiquei aguardando um cardiologista. Não cardiologista no PS, e só apareceu depois de duas noites, passou os olhos nos exames em pé e disse que iria pedir novos exames. Fez o mesmo com outros pacientes e foi logo embora. Se eu tivesse permanecido lá certamente teria sido submetido à uma desnecessária cirurgia cardíaca, depois de uns 06 meses. No fim da terceira tarde abandonei o local após ser distratado pelo diretor. Afinal ele era o funcionário público no seu local de trabalho e não havia muito o que fazer. O motivo é que eu circulava demais pelos corredores da unidade. Mas não havia sequer banco com espaço ao menos para sentar na maior parte do tempo. Na primeira noite dormi em uma maca, pois o meu estado era considerado grave. Nas outras duas dormi no piso dos corredores. Vi um funcionário de uma companhia aérea abandonado numa maca por mais de 24 horas , que ainda me reclamou que sua carteira havia sumido. Quando sai ainda estava lá. Quando sai também havia um moço mais de 36 horas na UTI , abandonado, aguardando a vinda de um neurologista para saberem se poderiam opera- lo . Ele havia acidentado de motocicleta perto do Atacadão da Julio Campos. Vi lá funcionários excelentes e que te tratam muito bem, tanto médicos como enfermeiros. Más há muitos que não deveriam estar lá. Poderia escrever um monte de coisas. Mas para resumir vou escrever o mais importante: tomem muito cuidado em andar de moto e façam algum plano ou convênio de saúde, caso não tenha. Aquilo lá não tem condições de atender bem nem emergência, muito menos urgência. Eu sai de lá no fim da tarde, marquei uma consulta com um cardiologista particular ( conveniado) no dia seguinte. Consultei no mesmo dia, já sai tomando medicação no mesmo dia. Voltei mais dois dias seguidos para completar os exames, e depois no retorno de 15 dias. Não gastei nem 500,00 reais com consulta e exames e estou bem até hoje. Também é bom que você tenha sempre uma certa quantia guardada para caso de emergência você gastar em clinica particular. Minha opinião hoje é que prefiro morrer à ter que entrar no PS da VG. SUS é mera demagogia.

  • Sociedade | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 09h24
    7
    1

    Vg sempre foi comandada pela familia campos e até nada fizeram e o povo ai da credibilidade para pessoas que nao merece....MP acorda....o Brasil deveria ter penade morte para políticos corruptos....

  • jose antonio silva | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 09h13
    3
    4

    ISSO TUDO É O REFLEXO DO EFICIÊNCIA, TRANSPARENTE E EFETIVO GOVERNO DE PEDRO TAQUES! E TEM GENTE QUE VAI VOTAR NELE AINDA! POR QUE SERÁ QUE TEM PESSOAS QUE GOSTAM DE CANDIDATOS, E OS ELEGEM, ATARRACADOS, BARRIGUDOS (DESCULPEM OS BARRIGUDOS!) E INCOMPETENTES? TAQUES E LULA?

  • Fabio Ferreira | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 09h13
    3
    1

    Esse pronto socorro de Vg é uma bagunça não tem medico plantonista para atender quem esta internando tem que ser levado ate o box de emergência com o paciente mau isso é uma vergonha no posto de enfermagem só técnicos falam q só fica dois de plantões para atender todos os pacientes internos isso é uma vergonha.

  • DITO | Sexta-Feira, 26 de Janeiro de 2018, 08h49
    4
    8

    A SENHORA AI TODA ZANGADA "TA CERTO QUE NÃO SEI O MOTIVO" E VAI DESRESPEITAR OS PROFISSIONAIS... AHHH VÁ!!!

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS