31 de Março de 2020,

Política

A | A

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro de 2020, 23h:43 | Atualizado:

LIMITES INSTITUCIONAIS

20 governadores assinam carta com críticas a Bolsonaro; Mauro evita polêmica

Gestores dos estados criticam presidente por falas sem pensar

forumgovernadores-folhamax.jpg

 

Governadores de 19 estados e do Distrito Federal divulgaram nesta segunda-feira (17) uma carta aberta em que reclamam da postura do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de se pronunciar sobre temas de alçada estadual sem conversar com os gestores regionais e aproveitaram para convidá-lo para participar do próximo fórum organizado por eles, a ser realizado dia 14 de abril. "Recentes declarações do presidente da República Jair Bolsonaro confrontando governadores, ora envolvendo a necessidade de reforma tributária, sem expressamente abordar o tema, mas apenas desafiando governadores a reduzir impostos vitais para a sobrevivência dos Estados, ora se antecipando a investigações policiais para atribuir fatos graves à conduta das polícias e de seus governadores, não contribuem para a evolução da democracia no Brasil", afirma o documento.

Acionado pelo G1 sobre o conteúdo do documento, o Palácio do Planalto não havia se manifestado até a última atualização desta reportagem. A carta se refere indiretamente a embates recentes de Bolsonaro com governadores. Em um deles, o presidente desafiou-os a zerar o ICMS – um imposto estadual – sobre os combustíveis para em troca zerar impostos federais para o mesmo produto. Em 2019, a arrecadação do governo federal sobre combustíveis atingiu R$ 27,4 bilhões.

Além disso, no fim de semana, Bolsonaro indicou que a morte do ex-capitão da Polícia Militar do Rio de Janeiro Adriano da Nóbrega em uma ação policial na Bahia no último fim de semana pode ter sido uma queima de arquivo.

Essa hipótese é defendida pelo advogado da vítima, mas a polícia baiana argumenta que o miliciano estava armado e atirou contra os agentes no cerco feito em um sítio no fim de semana passado. "Quem é responsável pela morte do capitão Adriano? PM da Bahia do PT. Precisa falar mais alguma coisa?”, disse Bolsonaro a jornalistas em evento no Rio de Janeiro, ao ter dito depois que a "imprensa está dizendo que foi queima de arquivo".

O documento dos governadores prega que é preciso observar os limites institucionais. "Equilíbrio, sensatez e diálogo para entendimentos na pauta de interesse do povo é o que a sociedade espera de nós", avaliou.

A carta disse que trabalhando juntos será possível contribuir com a melhoria de vida dos brasileiros, a redução da desigualdade e busca da prosperidade econômica. E faz o convite para Bolsonaro participar do próximo encontro dos governadores.

Galeria de Fotos

Postar um novo comentário

Comentários (3)

  • alexandre | Terça-Feira, 18 de Fevereiro de 2020, 08h48
    1
    0

    Reforma tributária , não sai, porque os governadores atrapalham..

  • Lazaro | Terça-Feira, 18 de Fevereiro de 2020, 07h18
    2
    0

    Se o M.Mendes não assinou a carta de protesto é porque concorda com os Atos do Bolsonaro ou é um puxa saco do presidente. Então ele tem a obrigação de reduzir o ICMS do combustível ou será taxado de demagogo ou hipócrita. De qualquer forma, meu voto ele nunca mais terá

  • alexandre | Terça-Feira, 18 de Fevereiro de 2020, 06h39
    2
    0

    Muito mimimi, baixa o ICMS, a guerra fiscal entre os estados existe, e todo mundo perde. A união não tem que ajudar barão do agronegócio..

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS