23 de Maio de 2019,

Artigos

Política

A | A

Quarta-Feira, 15 de Maio de 2019, 16h:08 | Atualizado:

ESPERNEIO DO CAMPO

AL denuncia "barões do campo" de espalhar fake news dos números do Estado

Produtores tentam passar imagem que Estado gasta mais com poderes do que nas áreas essenciais


Da Redação

janaina-galvan.jpg

 

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT) publicou uma nota na tarde desta quarta-feira (15) rebatendo uma imagem que vem circulando nas redes sociais supostamente de autoria da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja). A imagem questiona os recursos públicos repassados aos Poderes Legislativo e Judiciário do Estado.

A nota da AL-MT revela que a imagem está circulando pelo menos desde o último final de semana. O material, que também é assinado pelo “Movimento Mato Grosso Forte”, aponta que o Poder Judiciário Estadual recebeu em abril de 2019, referente ao seu próprio orçamento, R$ 96.215.266 milhões.

A ilustração faz uma comparação com os repasses da saúde pública estadual, apontando que a área teve crédito de R$ 73.860.480 milhões no mesmo período. “O dinheiro está indo para o lugar certo?”, questiona a publicação.

Por sua vez, a nota da AL-MT aponta que a imagem faz uma comparação “esdrúxula”, e explica os repasses feitos pelo Poder Executivo nas áreas da saúde e da educação. De acordo com o texto, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) recebeu R$ 149.378.358,25 em abril de 2019. “No último final de semana circulou pelas mídias sociais informações assinadas pela Aprosoja que fazem comparativos esdrúxulos entre valores recebidos por esta Assembleia Legislativa e a Secretaria de Educação e, em outro, pelo Tribunal de Justiça e a Secretaria de Saúde do Estado de Mato Grosso. Em dados apurados do Fiplan (sistema de controle financeiro do Estado de Mato Grosso), coletados às 19:30h do dia 14/05/2019, consta o repasse em Abril para a Secretaria de Educação o total de R$ 233.095.012,71 (cerca de 8 vezes mais que os R$29.997.328,00 do anúncio do Aprosoja) e para a Secretaria de Saúde R$149.378.358,25 (mais que o dobro dos R$ 73.860.480,00 do outro”, dizem trechos da nota.

Apesar da crítica inicial, a nota do Poder Legislativo também “acredita” que uma “entidade respeitável como a Aprosoja” não poderia estar por trás da ação. “Uma vez que não acreditamos que uma entidade respeitável como a Aprosoja se prestaria a um trabalho de criar notícias falsas manipulando números, é certo que houve um enorme equívoco por desconhecimento do funcionamento do Estado e das obrigações constitucionais, bem como uma leitura pela metade do que o Governo tem publicado mensalmente em suas mídias, em sua prestação de contas”, pondera a publicação.

A manifestação da AL-MT termina o texto dizendo que as supostas informações disseminadas pela Aprosoja são um “ataque à democracia”.

PROTESTO

Nesta quarta-feira, mais de 1,5 mil produtores do Estado, em ação liderada pela Aprosoja, realizam um dia de protestos em Cuiabá. Eles exigem o fim da cobrança do Fethab (Fundo Estadual de Transporte e Habitação) para a produção de milho, bem como a aplicação integral dos recursos do fundo nos projetos de infraestrutura do Estado. 

Os produtores acusam o governo de "desviar" os recursos dos fundos para outras finalidades. Silval Barbosa destinou parte dos recursos para obras da Copa do Mundo, enquanto Pedro Taques utilizou para pagar salários. Já Mauro Mendes estaria usando para custear a saúde pública.

 

NOTA DE ESCLARECIMENTO

No último final de semana circulou pelas mídias sociais informações assinadas pela Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso – APROSOJA que fazem comparativos esdrúxulos entre valores recebidos por esta Assembleia Legislativa e a Secretaria de Educação e, em outro, pelo Tribunal de Justiça e a Secretaria de Saúde do Estado de Mato Grosso.

Temos como medida que norteia os trabalhos desta Casa legislativa o primor pela democracia e pelo bom debate. A cobrança de resultados e a permanente vigilância no que diz respeito aos trabalhos não apenas do Executivo, mas de tudo o que diz respeito ao mundo público, é fundamental para que haja clareza do trato coma coisa pública e também com aquilo que foi pactuado entre os eleitos e a população, quando das eleições.

No entanto, as postagens assinadas pela APROSOJA ficaram marcadas por erro crasso no que diz respeito a valores repassados. Confundiram-se nos números e fizeram o alarde comparando o orçamento total do mês dos dois poderes com a verba de custeio de duas secretarias. Em outras palavras, o valor demonstrado como repassado às secretarias não constam folhas de pagamento e, tampouco, os pagamentos previdenciários.

Para que fique claro, constitucionalmente o Estado deve aplicar pelo menos 25% de seu orçamento em Educação e 12% em Saúde. Assim, na previsão para 2019, a Educação teve um orçamento previsto na ordem de R$ 3.220.851.999,00 e a Saúde, R$2.098.594.130,00. Em dados apurados do FIPLAN (sistema de controle financeiro do Estado de Mato Grosso), coletados às 19:30h do dia 14/05/2019, consta o repasse em Abril para a Secretaria de Educação o total de R$233.095.012,71 (cerca de 8 vezes mais que os R$29.997.328,00 do anúncio do APROSOJA) e para a Secretaria de Saúde R$149.378.358,25 (mais que o dobro dos R$73.860.480,00 do outro anúncio). Uma vez que não acreditamos que uma entidade respeitável como a APROSOJA se prestaria a um trabalho de criar notícias falsas manipulando números, é certo que houve um enorme equívoco por desconhecimento do funcionamento do Estado e das obrigações constitucionais, bem como uma leitura pela metade do que o Governo tem publicado mensalmente em suas mídias, em sua prestação de contas.

Embora sejam os Poderes Legislativo e Judiciário indispensáveis para a estrutura do Estado, estamos tão acostumados com eles que, por vezes, nos esquecemos de sua importância e é necessário que se rememore periodicamente. O Poder Legislativo tem a missão de promover a representação da população e a fiscalização do Poder Executivo. Estado sem Legislativo é a caracterização da ditadura. Quando a democracia é derrotada em algum Estado, a primeira medida é a de fechar o Legislativo e, assim, calar o povo. O Judiciário é o órgão que promove a pacificação social, é a quem entregamos as razões de nossas causas, é o Poder que tem o condão de, sempre que há um distúrbio na sociedade, promover a análise à luz da lei e informar quem tem o que chamamos de “direito”.

Quando se busca macular esses Poderes com informações pela metade, visando uma condução maliciosa da opinião da sociedade, está se promovendo muito mais que a disseminação de inverdades. Essa medida é um ataque à própria estrutura democrática do Estado, tendo como resultado apenas desgastes e perdas aos envolvidos, dificultando as relações institucionais. A premissa básica para qualquer relacionamento é o respeito mútuo.

Cuiabá, 15 de maio de 2019

Assembleia Legislativa de Mato Grosso

Galeria de Fotos

Postar um novo comentário

Comentários (4)

  • Adelar | Quinta-Feira, 16 de Maio de 2019, 10h28
    2
    0

    Bernardes!! Falando assim você ofende a todos que são de fora e estão aqui! Chegamos aqui e fomos muito bem acolhidos pelo povo e também investimos nosso dinheiro suado e trabalhado em outras regiões, treinamos as pessoas daqui com o conhecimento que outros nos deram ( tem muitos que realmente precisavam e precisam de treinamento para desempenhar um mínimo nos trabalhos), investimos aqui, construímos aqui, geramos impostos aqui, obedecemos as leis aqui e também aprendemos aqui, ofender quem veio de fora é ingratidão, olha como era essa cidade a 3 décadas atras, o pessoal de fora tem grande parcela nesse crescimento, lembre-se disso e seja grato e comece a gerar riquezas na região também, mas sem mamar nas tetas do estado, ok?? Grande abraço!!

  • bernardes | Quarta-Feira, 15 de Maio de 2019, 18h06
    1
    2

    O cú de vcs tambem. Pagaram uns mixurucos, desempregados pra participarem da carreata, que mesmo assim, não tinha 200 carros. Um fiasco desse setor que so suga o estado e a sociedade. Bando de picaretas que nunca querem pagar nada!!! Fora paus-rodados!!!! Voltem pras suas terras natal. Aqui, não precisamos de gente como vcs aqui.

  • alexandre | Quarta-Feira, 15 de Maio de 2019, 16h50
    1
    1

    Mas gasta mais com Poderes, se bobear 30% do Orçamento , com apenas 5% dos servidores dos Poderes..mega duodecimos...

  • Joseeduardosilvapenha@gmail.com | Quarta-Feira, 15 de Maio de 2019, 16h14
    3
    2

    Taxação já!!!!!!

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS