11 de Agosto de 2020,

Política

A | A

Segunda-Feira, 05 de Fevereiro de 2018, 22h:00 | Atualizado:

CPI DOS CONSIGNADOS

AL prepara investigação contra "máfia dos empréstimos" aos servidores de MT

Guilherme Maluf afirmou que só aguarda definição dos novos blocos


Da Redação

maluf.jpg

 

O deputado estadual Guilherme Maluf (PSDB) afirmou que deve protocolar nos próximos dias um pedido de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar os contratos com as empresas que realizam empréstimos consignados aos servidores públicos estaduais. O parlamentar afirmou que ainda não protocolou o pedido para esperar a definição dos novos blocos partidários na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT).

Maluf declarou que já possui as assinaturas necessárias para abrir a CPI. “Já tenho as assinaturas. Ainda não dei entrada para não dar a celeuma que deu com a CPI dos Fundos. Esperei a formação dos novos blocos. Devo entrar com ela logo na primeira sessão, nesta terça-feira”, afirmou.

De acordo com o parlamentar tucano, a CPI faria o levantamento dos dados reais dos empréstimos. Com isso, seria possível saber o histórico desses contratos que no passado, inclusive, tiveram denúncias de cobranças de propina.

Em 2015, o empresário Willians Mischiur, dono da empresa Consignum, chegou a ser preso na "Operação Sodoma". Ele, em seguida, fechou acordo de colaboração premiada e revelou que pagava propina mensal de cerca de R$ 700 mil para manter seus contratos durante a gestão do ex-governador Silval Barbosa (PMDB).

Um dos argumentos utilizados pelo parlamentar é que todos que entram com ações na Justiça contra as empresas ganham a causa. Ainda segundo dados preliminares levantados pelo tucano, 80% dos servidores estariam endividados.

Segundo Maluf, os servidores podem contratar o empréstimo diretamente pelo telefone e as empresas estariam utilizando de métodos para aumentar a capacidade de endividamento dos servidores. O primeiro passo, consoante Maluf, será fazer um levantamento mais preciso da quantidade de empresas que fazem tais operações, além de saber quais são os históricos desses contratos.



Postar um novo comentário

Comentários (12)

  • Jorge | Terça-Feira, 06 de Fevereiro de 2018, 11h39
    3
    0

    Essa notícia dia como uma piada, bem sem graça, a AL investigar o governo.

  • Leovegildo Martins Proença | Terça-Feira, 06 de Fevereiro de 2018, 09h14
    1
    1

    Tá certo, deputado, tem que investigar mesmo essa máfia que prejudica os servidores públicos. Tem meu apoio

  • gertrudes klein | Terça-Feira, 06 de Fevereiro de 2018, 09h11
    2
    1

    Tem figurão do governo Taques envolvido nesta máfia dos consignados. Tem que investigar mesmo.

  • gilmar ferreira | Terça-Feira, 06 de Fevereiro de 2018, 09h10
    1
    1

    Muito bem, fin almen te uma iniciativa em defesa dos servidores públicos.

  • Gervasio Bretas | Terça-Feira, 06 de Fevereiro de 2018, 09h09
    1
    1

    O deputado está certo, tem muita maracutaia nessa questão dos consignados.

  • Indignação | Terça-Feira, 06 de Fevereiro de 2018, 09h09
    1
    0

    Ano de eleição e o cara prescisar levantar fundos.apos esta reportagem com certeza nobre deputado vai receber visita do william mischuir dono da empresa consignum.jogada de mestre nobre deputado.tamos juntos mato grosso merece .ainda tem gente votar nele.vergonha

  • Felix | Terça-Feira, 06 de Fevereiro de 2018, 09h06
    1
    1

    A ALMT não é polícia, nem MPE, muito menos PF.......Setores competentes para tanto. Desperdício de tempo e de dinheiro, já tão escassos.

  • FELICIDADE ALMEIDA QUEIROZ | Terça-Feira, 06 de Fevereiro de 2018, 07h30
    8
    0

    Estão descontando no Holerite mais nao deve estar repassando aos bancos sou vítima de cobranças por parte dos bancos, já recebi notificação dos órgãos de proteção ao crtédito. se é consignado não tenho que preocupar com o não pagamento por parte do governo. pois para mim estou quite.

  • Franciele | Terça-Feira, 06 de Fevereiro de 2018, 07h03
    7
    1

    Esse senhor se não fosse aliado de Pedro Taques ja estaria preso. Mas os puxa sacos do ditador tem a proteção do MPE e da juíza Selma Arruda.

  • Robson | Segunda-Feira, 05 de Fevereiro de 2018, 23h42
    44
    3

    Guilherme Maluf investigar? Ta de brincadeira. Tem treta ai...

  • Observador | Segunda-Feira, 05 de Fevereiro de 2018, 22h26
    39
    2

    Só agora ! Porque ? Deve ter uma boa explicação .

  • Raimundo | Segunda-Feira, 05 de Fevereiro de 2018, 22h08
    41
    4

    Piada? Quem é a AL para investigar alguém? Não tem moral nem para funcionar, quanto mais conduzir investigações, é muito falta do que fazer ou esta procurando subsídios para iniciarem as chantagens políticas e falcatruas políticas pré eleições.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS