17 de Fevereiro de 2020,

Política

A | A

Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019, 09h:36 | Atualizado:

PREÇO DA ÁGUA

Alvos da Lava Jato, empresários delatam propina de R$ 40 milhões a ex-prefeito de Cuiabá

Segundo irmãos Galvão, repasse de vantagem foi através de empreiteiras de MT


Da Redação

Divulgação

galindo.jpg

 

Ex-prefeito de Cuiabá, Chico Galindo (PTB) supostamente recebeu R$ 40 milhões em propina para entregar a concessão do direito de explorar os serviços públicos de água e esgotamento básico (sem tratamento) ao Grupo Galvão, fundadora da CAB Cuiabá no ano de 2011. A informação partiu dos sócios-proprietários da empresa, os irmãos Dario de Queiroz Galvão Filho e Mário de Queiroz Galvão, que são delatores na "Operação Lava Jato".

Esse dado consta de um inquérito em tramitação na Sétima Vara Criminal da Comarca de Cuiabá, aberto pelos policiais civis da Defaz (Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra Administração Pública), da PJC (Polícia Judiciária Civil). Há outros dois inquéritos na mesma Defaz a investigar as supostas negociatas para repasse de vantagens ilegais e fraudes no processo licitatório aberto para privatizar a empresa pública Sanemat.

Além do envolvimento do prefeito, à época também eram investigados diversos vereadores da Câmara Municipal daquele turno. Sobre eles pesava a mesma acusação: suposto recebimento de favorecimento ilegal para aprovar desmandos e roubo de dinheiro público.

Contra Galindo, o mais recente inquérito data de fevereiro de 2019. Foi a primeira vez que os Galvão entregaram o suposto esquema.

Nessa ocasião, o juízo da mesma Sétima Vara Especializada em Combate ao Crime Organizado determinou que os inquéritos deveriam ser apensados e postos sob sigilo. Essa decisão foi tomada no dia 10 de dezembro pelo magistrado Jorge Luiz Tadeu Rodrigues.

Em outra investigação são escrutinados os níveis de envolvimento dos executivos e funcionários do segundo escalão tanto da empresa pública quanto da privada que a substituiria sob a promessa de melhora da política pública de saneamento básico. Conforme a peça em trâmite — informação, de acordo com os autos, nascida de fonte anônima —, esses trabalhadores receberam nada menos que R$ 100 milhões pela fraude e direcionamento ao Grupo Galvão durante o processo licitatório.

Os repasses do propinoduto foram feitos — sempre conforme as informações do judiciário e da polícia — utilizando-se da emissão de notas fiscais frias de serviços emitidas pelas empresas. Sempre em nome do Grupo Galvão. “A quantia teria sido paga por intermédio de diversas pessoas jurídicas indicadas pelo prefeito de Cuiabá à época dos fatos, o senhor Francisco Galindo. As investigações apontaram que o objetivo da propina era o direcionamento da licitação para Concessão do Serviço de água e esgoto em Cuiabá, na qual a empresa beneficiada foi a CAB - Cuiabá”, consta em trecho da decisão do magistrado.

RELEMBRAR É VIVER

Corria o ano de 2011 quando a governança municipal de Cuiabá — Câmara e Prefeitura — achou por bem “modernizar” o serviço prestado pela Companhia de Saneamento de Mato Grosso (Sanemat). Para isso, decidiram abrir a Concorrência Pública 014/2011.

Desde o começo, a população posicionou-se com desconfiança em relação ao objetivo dessa mudança. Matérias da imprensa local feitas à época alimentaram certa polêmica — devidamente contingenciada pela governança — e alguns debates públicos foram realizados na Câmara Municipal.

O resultado, entretanto, foi que a maioria dos vereadores daquele turno decidiram a favor da licitação sugerida pelo prefeito Chico Galindo. Nessa época, em Curitiba, tinha início a Operação Lava-Jato.

O Grupo Galvão entrou em crise na mesma época, pois viu-se enredado nos processos derivados desta. O resultado foi um pedido de recuperação judicial e o repasse da concessão dos mesmos serviços — nunca realizados — de água e saneamento básico da capital a outra empresa, o Grupo RK Partners, criador da hoje Águas Cuiabá, que ainda agora explora o serviço.

Quem determinou o sigilo nos inquéritos foi Jorge Luiz Tadeu, mas ele atendeu a um pedido dos promotores de justiça do MPE (Ministério Público Estadual).

OUTRO LADO

O ex-prefeito Chico Galindo se manifestou por meio de nota e disse que ainda não fooi intimado para depor sobre as declarações dos empresários. Ele disse que a verdade real será revelada durante a instrução processual e que está a disposição das autoridades.

Veja a íntegra da nota:

Diante das notícias veiculadas na imprensa sobre suposto pagamento de propina, venho por meio desta esclarecer que: 

Tratam-se de declarações unilaterais cujo valor probatório será analisado em juízo;

Desconheço qualquer inquérito nesse sentido, uma vez que nunca fui intimado para depor sobre os fatos; 

Confio nas autoridades investigativas e no  Poder Judiciário;

Por fim, reitero que sempre estive a disposição, para esclarecimentos em busca da verdade real dos fatos.  

Francisco Galindo

 

Postar um novo comentário

Comentários (19)

  • MARIA TAQUARA | Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019, 17h21
    6
    0

    esse Galindo é tão ordinário que nem me espanta, teve aquele escândalo com o carnaval e Cuiabá na mangueira. O que me impressiona é ele não estar preso. Será que é conivência do judiciário? Alguém tem hipóteses?

  • João da Costa | Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019, 14h53
    10
    0

    Provas de corrupção na prefeitura e na Câmara Municipal de Cuiabá todos os órgãos oficiais conhecem só que providências não são tomadas e tudo fica por isso mesmo, podem ter certeza que vão esquecer esse assunto novamente e só vão tocar no assunto quando passar as eleições de 2020, enquanto isso o executivo vai continuar excraxando os servidores efetivos.

  • Ggm | Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019, 12h59
    10
    1

    Passou da hora, aprendam o ex prefeito.

  • Djuca Paletó | Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019, 12h30
    10
    1

    Corrupção em MT não é crime, é meio de vida. Já viu alguém preso aqui por corrupção? Diferente do RJ que o povo mofa na cadeia.

  • Djuca Paletó | Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019, 12h14
    11
    1

    Corrupção em MT não é crime, é meio de vida. Já viu alguém preso aqui por corrupção? Diferente do RJ que o povo mofa na cadeia.

  • Jaime Trentin | Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019, 12h11
    12
    1

    Estamos perdidos, o Wilson Santos vendeu o mandato pro Galindo tem muito carroço nesse ANGÚ

  • Galileu | Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019, 12h10
    16
    1

    Para que a concessão do saneamento fosse realizada, precisou da autorização dos vereadores. Conclusão é prender o Chico Galindo que ele entrega todos os vereadores de Cuiabá. Tem um deles,flana de honesto, mas é só ver a vida pregressa dele. Vamos limpar Cuiabá. Coragem, faça como foi feito com os vereadores de Uberlândia onde 20 vereadores foram presos.

  • kveira | Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019, 11h40
    11
    1

    E o que adianta isso tudo, nao conseguem manter ninguém preso?

  • Mané | Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019, 11h22
    11
    1

    Eu não sei porque esse cidadão até hoje ainda não foi preso...... Só faz falcatruas......

  • Crítico | Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019, 11h16
    11
    1

    Bem que jornal podia colocar o nome de todos os vereadores né Toninho de Souza, assim vc provaria sua inocência kkkkkKkkkk creio que a maioria estão com o c....zinho na mão, espero que os nomes sejam revelados por todos os jornais e que eleitor deixe de ser sem vergonha e pare de reeleger esses canalhas e corruptos, será que agora vc eleitor consegue enxergar o porque não se deve reeleger esses vagabundos que não tem compromisso com o bem estar da população, tudo o que fazem é levar vantagem nós atos de corrupção e enriquecer enquanto toda população sofreu e sofre ainda com a falta de água, saneamento, educação e saúde, toda corrupção sendo exposta e onde estavam os nobres vereadores fiscalizadores do executivo? Não fiscalizaram nada, hj a justiça mostra claramente a convivência de todos que ajudaram a roubar o contribuinte e hj posam de bonzinhos e paladinos da moral e da ética, não passam de canalhas, ladrões, corruptos, bandidos e quadrilheiros. Acorda eleitor, a hora de dar um pé na bunda desses canalhas é agora, não reelejam nenhum desses vagabundos envolvidos nesse roubo.

  • juliano martins | Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019, 10h51
    13
    1

    É só prender o CHICO GALINDO que ele delata os demais.......

  • Paletó | Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019, 10h46
    11
    1

    Têm alguns vereadores que estão envolvidos que hoje prega bondade.

  • Ricardo | Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019, 10h40
    4
    4

    Não acredito povo do Parana não participa de corrupção e nem sonegação

  • antonio | Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019, 10h31
    8
    1

    E o ex-Procurador Fernando Biral???????

  • Lucas | Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019, 10h30
    15
    1

    E AÍ BOTELHO, SEU SAF....., encheu a boca dizendo que se enriqueceu na iniciativa privada, taí a sua inciativa privada, SEU CORRUPTO

  • andre | Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019, 10h29
    9
    1

    Nhambiquaras e Três Irmãos Engenharia? TAÍ POVÃO FDP, VCS COLOCANDO A CULPA DA CORRUPÇÃO NO SERVIDOR PÚBLICO, o governo que tenha a ousadia de tributar os aposentados e aumentar a alíquota, FAREMOS GREVE GERAL, essa cambada rouba o ESTADO e eu que tenho que pagar? CADÊ O PANELAÇO, O POVO NÃO VAI PARA RUA? ah esqueci, o povo vendeu o seu voto em troca de algum benefício ou de cargo, e esses dois empreiteiros, são os campeões de cargo no serviço público.

  • Valter | Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019, 10h23
    11
    1

    Farra com o dinheiro público. Não vai dar em nada. Para político não há prisão. Só para p.p.p.

  • O atalaia | Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019, 10h08
    10
    1

    Só para apimentar mais ainda o assunto a pergunta que não quer calar é: será que essa propina de 40 milhões foi distibuida ou serviu apenas ao ex prefeito?

  • José | Quarta-Feira, 18 de Dezembro de 2019, 10h04
    10
    1

    Estamos no final de mais um ano e infelizmente o ano passou ea população matogrossense ainda se pergunta o que foi feito das operações arca de Noé Ararat Sodoma grampolandia pantaneira sevem arqueiro malanbolge e tantas outras a resposta é nada só investiga investiga investiga ea população vai comemorar o final do ano com as pizzas assadas pela justiça boas festas?

Matéria(s) relacionada(s):

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS