Política Quarta-Feira, 03 de Abril de 2019, 10h:39 | Atualizado:

Quarta-Feira, 03 de Abril de 2019, 10h:39 | Atualizado:

PRESSÃO DE PREFEITO

Auditores do TCE denunciam intimidação em MT

 

Da Redação

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

tce-pleno.jpg

 

A Associação dos Auditores Públicos Externos do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (Audipe), o Sindicato dos Trabalhadores do TCE-MT (SinttContas) e a Associação dos Técnicos de Controle Público Externo do TCE-MT (Asteconpe) emitiram nota em conjunto em defesa da atividade técnica dos auditores Silvio Silva Junior e Nilson José da Silva. Os dois servidores, lotados na Secretaria de Controle Externo de Obras e Infraestrutura do TCE-MT, foram citados em uma representação ética-disciplinar feita à Corregedoria do Tribunal de Contas pelo prefeitura municipal de Alto Araguaia-MT. 

Para as entidades, "a representação tem caráter puramente intimidatório, ou seja, o denunciante busca apenas desestimular, por via reflexa, os Auditores Públicos Externos Silvio Silva Junior e Nilson José da Silva, de bem desempenharem suas funções técnicas, logo, de defender destemidamente o interesse público". Acescentam que "o prefeito afirma que os Auditores determinaram a suspensão de um processo licitatório do município para contratação de empresa para pavimentação asfáltica em bairros da cidade, sem ordem superior". 

No entanto, as entidades representativas esclarecem que qualquer operador do Direito, mesmo um estagiário, sabe que a opinião do Auditor, explicitada por meio da técnica de auditoria chamada Entrevista, não possui nenhuma força cogente, ou seja, o propósito desta técnica é contribuir para a suficiência e qualidade das evidências no processo de auditoria.  As entidades representativas dos servidores ressaltam ainda que a Presidente da Comissão de Licitação da prefeitura de Alto Araguaia suspendeu a Licitação com base em poderes que são inerentes a ela pela Lei de Licitações e não porque os Auditores determinaram.

A representação contra os auditores nada mais é do que uma manifestação de inconformismo que se reflete numa tentativa desesperada de intimidar o Controle Externo. O Relator deste processo, o Conselheiro Substituto Luiz Carlos Pereira proferiu medida cautelar com base no trabalho apresentado pela Equipe de Auditoria, determinando ao Executivo Municipal de Alto Araguaia que não pratique nenhum ato relativo a Concorrência nº. 1/2019 até que o caso seja julgado.

 





Postar um novo comentário





Comentários (10)

  • Areal III

    Quarta-Feira, 03 de Abril de 2019, 17h12
  • Senhoras e senhores , já passou da hora de discutirmos o fim do TCE...esse orgão não esta servindo para absolutamente nada ,alias , serve sim , para dar uma cadeira para um Maluff que esta com nome em delação premiada como sendo chefe de esquema de desvios na Educação. Serve sim , para a policia federal mandar para cadeia vários conselheiros metidos em roubo de dinheiro publico. Um Sergio Ricardo que graças a tanto dinheiro roubado hoje goza de complexo de Buffet e Parque D água em estrada de manso...é uma vergonha esse TCE que frente a população de bem esta se tornando na segunda casa de horrores desse estado....isso mesmo TCE , CASA DE HORRORES II.
    5
    0



  • Fiscal do Povo

    Quarta-Feira, 03 de Abril de 2019, 15h32
  • Uai! Os auditores chamam desde a recepcionista dos órgãos públicos para responder as representações de natureza interna, mas não querem responder por eventuais erros e excessos? Tá vendo como dói!? Fica a dica para os gestores e servidores que são chamados a responder processos sob o argumento de "dolo genérico". Sendo absolvidos, mete representação neles mesmo. Está muito abusivo mesmo! O processo arrebenta na execução, mas chamam para responder até a recepcionista que apostou sua assinatura na autuação do processo. Abre o olho, TCE! Assim vcs vão para a extinção!
    4
    1



  • Areal II

    Quarta-Feira, 03 de Abril de 2019, 15h29
  • Que ridículo o posicionamento do TCE frente a esse crime praticado por esses auditores. O processo de licitação é regido pela lei 8.8666, e quem esses auditores acham que são para parar um processo de licitação . Só para terem uma ideia se alguém da comissão deixar de fazer . sem qualquer dolo, algum rito do processo licitatório, são multados severamente pelo próprio TCE, por isso a dificuldade das secretarias em convencer um servidor publico de carreira a fazer parte de uma mesa de licitação. Mas esse mesmo TCE frente a esse crime praticado por seus auditores querem justificar da maneira mais sem escrúpulos tal atitude.Para mim que sou leigo me passa a clara mensagem que esses auditores estavam ali a mando de algum interesse externo e vendo o resultado estava pendendo para ir contra esses interesses , resolveram parar a força o processo licitatório e eles sim intimando a presidente da mesa que devido talvez por falta de experiencia se deixou levar e mal sabendo ela que se fosse valer a lei podia dar Ela , voz de prisão para esses meliantes travestidos de auditores....Se tinha alguma duvida sobre a lisura do processo , que deixasse terminar e logo em seguida tomavam as devidas providencias...Agora vem o TCE com esse corporativismo desnecessário querendo se camuflar no discurso que seus auditores estavam naquele momento defendendo os interesses públicos ...
    4
    1



  • CANALHADA

    Quarta-Feira, 03 de Abril de 2019, 14h36
  • PEDIRAM ALGUM E O PREFEITO NÃO ACEITOU? É ISSO? TCE, TCE, CESTÃO NA MIRA DA JUSTIÇA! TEM CINCO AFASTADOS, QUEREM SER PRESOS?
    8
    4



  • Merli Alb

    Quarta-Feira, 03 de Abril de 2019, 14h25
  • çei.... corporativismo no tce
    9
    3



  • juvenal juvencio

    Quarta-Feira, 03 de Abril de 2019, 14h06
  • Foi muito estranho esse caso! O ex-prefeito de Alto Araguaia(adversário) estava na capital quando tudo aconteceu! Pode um servidor usando telefone impedir um certame? MPE deveria entrar no caso, tudo indica que foi a mando!!!
    4
    2



  • Antonio Pereira

    Quarta-Feira, 03 de Abril de 2019, 13h35
  • Que absurdo! Só o TCE tem razão... Corporativismo!! Quando representam eles ai não pode... tem auditor que abusa do poder sim..
    9
    3



  • anderson

    Quarta-Feira, 03 de Abril de 2019, 12h39
  • Mete uma ação de danos morais nesse Prefeito!
    3
    7



  • Lucas luzetti

    Quarta-Feira, 03 de Abril de 2019, 12h38
  • E cadê a nota dessa atricon contra a posse do Guilherme Maluf no tce? Houve votação em assembleia e foi decidido pela emissão de nota de repúdio! Quanto medo!
    4
    0



  • Pacuzinho

    Quarta-Feira, 03 de Abril de 2019, 11h36
  • Entrevista sem sequer o processo restar autuado...interessante...
    2
    1









Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet