05 de Agosto de 2020,

Política

A | A

Sexta-Feira, 09 de Fevereiro de 2018, 16h:32 | Atualizado:

SUJEIRA DOS GRAMPOS

Cabo cita pressão em depoimento e que colega disse que o mataria numa festa em MT

Torezan afirma que deu suporte técnico ao grupo, mas não teve acesso a


Da Redação

torezan (2).jpg

 

O cabo da Polícia Militar, Euclides Torezan, prestou depoimento nesta sexta-feira na ação relativa ao esquema dos grampos ilegais no Estado. Torezan chegou a ser preso durante as investigações, mas foi solto por colaborar com as investigações.

Torezan começou explicando que foi orientado pelo coronel Evandro Lesco a procurar o coronel Zaqueu Barbosa para uma “missão”. Como era formado em Tecnologia da Informação e atuava no setor de escutas do Gaeco (Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado), le foi o responsável por orientar a sargento Andrea Cardoso e o soldado Clayton Dorileo a utilizar sistema Sentinela.

Ele negou ter acesso as decisões judiciais e aos relatórios das escutas. “Era o responsável pela parte de informática”, disse.

Torezan explicou ainda que criou um grupo no WhatsApp com os policiais que tinham acesso ao Sentinela. Entre os membros do grupo, estavam o cabo Gerson Correa, o sargento Soller e o coronel Ronelson Barros, ex-secretário-adjunto da Casa Militar.

O grupo tinha objetivo de informar sobre as mudanças técnicas no sistema. Após o escândalo vir a tona, Torezan disse que foi procurado por Ronelson Barros para se encontrarem.

O encontro ocorreu no estacionamento da Casa Militar e a orientação foi para procurar o cabo Gerson, que já se encontrava preso, para combinarem depoimento a fim de proteger o grupo. “Para mim, era tudo lícito e eu disse ao coronel Barros que fizeram cagada demais”, desabafou.

Após ver uma reportagem exclusiva do FOLHAMAX com depoimento da sargento Andrea Cardoso em junho do ano passado, Torezan disse que procurou seu advogado decidido a ajudar nas investigações. No dia seguinte, foram a 11ª Vara Criminal para explicar que ele foi o responsável pelo desenvolvimento do programa.

AMEAÇAS

O cabo Torezan explicou que trabalhou com Gerson Correa por nove anos, entre 2006 e 2015 no Gaeco. “Gerson era um dos principais especialistas em escutas telefônicas. Ajudou nas investigações relativas ao Novo Cangaço, era habilidoso e tinha know-how enorme em escutas”, afirmou.

A testemunha, que ficou presa por cerca de uma semana, negou envolvimento com as escutas ilegais. “Fui envolvido como se tivesse algo a ver com isso, mas nem acesso a decisões eu tinha”, relatou.

Ele disse ainda que, numa festa, recebeu ameaça e registrou boletim de ocorrência. Todavia, decidiu não representar criminalmente contra a pessoa que comentou o caso. “Acredito que foi pelo grau de bebida que a pessoa tinha ingerido e pela raiva”, comentou sem citar que o teria ameaçado.

 



Postar um novo comentário

Comentários (8)

  • Dornele$ | Sábado, 10 de Fevereiro de 2018, 12h41
    0
    1

    Só mesmo neste (des) governo traques, para um cabinho mandar em coronel. Pra quem conhece bem Zaqueu, sabe que isso é uma tremenda mentira. Esse quarteto fantástico, bem que podia inventar uma mentira melhor!

  • CIDADÃO CUIABANA | Sábado, 10 de Fevereiro de 2018, 09h27
    3
    1

    Esse bosta do Torezan é tão vagabundo e pilantra qto o Cb. Correia. Ah... DEVERIA ESTAR PRESO TBM!!!

  • boy | Sábado, 10 de Fevereiro de 2018, 05h42
    0
    1

    Falar é fácil! Eu quero imagens!.... Poe na tela pro povo ver!! Joga merda no ventilador! se o cara bebe pra falar, porque é covarde.

  • Decio Nazario | Sábado, 10 de Fevereiro de 2018, 00h37
    8
    41

    PEDRO TAQUES G O V E R N A D O R , TEM MEU VOTO SEMPRE , HOMEM SERIO E TRABALHADOR ...............

  • Investigador | Sexta-Feira, 09 de Fevereiro de 2018, 22h35
    10
    3

    Tinha que ter penade morte no Brasil....todos condenados....nem cabeça de piça...

  • silva | Sexta-Feira, 09 de Fevereiro de 2018, 20h47
    7
    11

    A PC MP MAGISTRATURA DANDO SHOW DE UNIÃO, dai vem uns caras da pm e faz uma merda dessa!! Solta o cabo, ele só cumprou ordens! O Barros, então, ninguem consegue nem definir o que ele fez. Porque ele não fez porra nemhuma nessa merda!!!!!

  • Ferreira | Sexta-Feira, 09 de Fevereiro de 2018, 18h56
    17
    21

    Só o fato de não aquele delegada chata aparecida da porra. Ja fico feliz!! Esse processo leva nada a lugar nenhum. Ah, Lembrei o nome..ana cristina chata feldman...kkkkkk

  • Zemane | Sexta-Feira, 09 de Fevereiro de 2018, 17h33
    54
    7

    DIFÍCIL !!!!! - So pessoal da PM levando FERRO !!!! - Enquanto os VERDADEIROS MANDANTES estão LIVRES !! - Um puxou CADEIA,mesmo com toda AQUELA EMPÁFIA é ARROGÂNCIA, graças a CORAGEM do DESEMBARGADOR Orlando PERRY é mais dois delegados que NAO se CURVARAM as PRESSÕES inclusive de seus COLEGAS e seu secretário CHEFE a época,que de Tão submisso as ordens do NAPOLEÃO do CERRADO puxou CADEIA TAMBÉM !!!! - AGORA só queria ENTENDER como PT que ficava 70 % do TEMPO DENTRO do GABINETE do PTX enquanto SECRETÁRIO CHEFE da CASA CIVIL TRAMANDO UM MONTE DE BANDALHEIRAS E PERSEGUIÇÕES AOS ADVERSÁRIOS POLÍTICOS de AMBOS e PEDRINHO MALVADESA NÃO SABIA DE NADA ?!?!?!? - Da LICENÇA mas Isto é OFENDER a INTELIGENCIA do POVO MATO-GROSSENSE , uma verdadeira GUSPARADA NA CARA !!!!- MAS OUTUBRO de 2018 vem AÍ !!!!! - JUSTIÇA SERÁ FEITA !!!!!

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS