Política Quarta-Feira, 06 de Julho de 2022, 13h:08 | Atualizado:

Quarta-Feira, 06 de Julho de 2022, 13h:08 | Atualizado:

FOLHA DE SP

Candidatura de Neri pela Federação vira “ponte” de Lula com agro de MT

Deputado terá ainda apoio de Favaro, Emanuel e talvez PSDB e Cidadania

Da Redação

Compartilhar

WhatsApp Facebook google plus

Neri Geller e Lula

 

Um dos principais líderes da bancada ruralista, o deputado federal Neri Geller (PP) negocia uma aliança com o PT em Mato Grosso e pode atuar como ponte entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e setor do agronegócio.

Geller, que é empresário e produtor rural, definiu que será candidato ao Senado e articula o apoio da federação entre PT, PV e PC do B. Em contrapartida, pode liderar o palanque de Lula em um estado com economia ancorada na agropecuária e viés bolsonarista.

"Eu estou conversando com as lideranças do PT e encaminhando uma aliança no estado. Sempre fui um parlamentar de diálogo, converso com a direita, com a esquerda e com o centro. Não teria dificuldade em caminhar junto", afirmou o deputado à Folha.

A aliança com os petistas tem o aval do comando nacional do PP e passa pelo ex-governador e produtor rural Blairo Maggi (PP), que é amigo de Geller e tem um histórico de boa relação com o ex-presidente Lula.

Além do PT, devem se unir a Neri Geller o MDB do prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, e o PSD do senador Carlos Fávaro. Também há negociações em curso para um possível apoio do PSDB e Cidadania.

Apesar de alinhado às pautas do presidente Jair Bolsonaro (PL) em seu mandato na Câmara dos Deputados, Geller já teve relação próxima com o PT e chegou a ocupar o Ministério da Agricultura por oito meses em 2014, no governo da então presidente Dilma Rousseff.

Caso se concretize, parceria entre PT e PP em Mato Grosso será um ponto de virada na relação entre Lula e o agronegócio com vistas às eleições de outubro. O presidente passa a ter aliados de peso em segmento que em sua maioria estará com Bolsonaro e costuma ter forte resistência ao petista.

"A aliança terá uma simbologia muito grande. São nomes que sinalizam não só para Mato Grosso, mas para todo o agronegócio nacionalmente", afirma o deputado estadual Valdir Barranco, presidente do PT em Mato Grosso.

Ele afirma que a aliança ainda depende de tratativas com a presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, e com o ex-presidente Lula. Mas adianta que o Diretório Estadual do partido deve seguir a estratégia que for mais conveniente para a eleição presidencial.

"O que for melhor para a eleição do presidente Lula em um estado conservador como Mato Grosso, estaremos prontos para fazer. Nossa única condição é que essas alianças sinalizem abertamente apoio a Lula", afirma.

A Folha apurou que não há dificuldade em um possível apoio a Lula entre parte do empresariado rural que tem críticas ao governo Jair Bolsonaro (PL), sobretudo em torno da instabilidade econômica criada com medidas como a PEC Kamikaze, com custo de R$ 41 bilhões.

Desde o início do ano, Lula vem intensificando as tratativas com o setor agropecuário em uma estratégia que também passa por Geraldo Alckmin (PSB), pré-candidato a vice-presidente que foi governador de São Paulo por quatro mandatos e tem relação histórica com o agronegócio.

As investidas em favor de Lula, contudo, vinham sendo consideradas tímidas por interlocutores dos ruralistas, que em sua maioria sinalizam apoio a Bolsonaro.

As negociações para uma aliança entre PP e PT em Mato Grosso acontecem após a decisão do governador Mauro Mendes (União Brasil), que concorre a mais um mandato, de se unir a Bolsonaro.

Em maio, em entrevista à rádio Metrópole FM de Cuiabá, o presidente confirmou que apoiará a reeleição do governador.

"Não tem atrito entre nós, estamos em paz. Mato Grosso é um estado importantíssimo para o Brasil, e harmonia entre mim e o Mauro Mendes interessa não só para Mato Grosso, mas para todo mundo. Então, estamos fechados e vamos tocar o barco aí", afirmou.

Para selar a parceria, o presidente pediu que aliados locais como o deputado federal José Medeiros (PL) e ao pastor Victório Galli (PTB) baixassem a temperatura nas críticas ao governador.

A aliança resultou na indicação do senador Wellington Fagundes (PL) como candidato à reeleição na chapa liderada pelo governador, o que frustrou os planos de Neri Geller, que queria concorrer ao Senado com o apoio de Mendes e Bolsonaro.

Fagundes foi adversário de Mauro Mendes na eleição para o governo de Mato Grosso em 2018 e, na época, ambos trocaram críticas mútuas.

Também deve concorrer Senado o produtor rural Antônio Galvan (PTB), presidente licenciado da Aprosoja (Associação Brasileira dos Produtores de Soja) em Mato Grosso e alvo de investigação do Supremo Tribunal Federal sobre atos antidemocráticos.

A federação PT, PC do B e PV também tem nomes para o Senado que devem desistir, caso seja selada a aliança com Neri Geller. Estavam sendo avaliados as candidaturas da ex-vereadora Enelinda Scala (PT) e da primeira-dama de Cuiabá, Márcia Pinheiro (PV).

Há uma negociação para que Márcia Pinheiro seja a suplente de Neri Geller, escolha que contemplaria a federação e o prefeito Emanuel Pinheiro.

A federação liderada pelos petistas ainda não escolheu candidato ao governo do estado, mas tem dois nomes postos. O PC do B lançou Maria Lúcia Neder, ex-reitora da Universidade Federal de Mato Grosso, e o PT o professor Domingos Garcia.

Outro possível nome da oposição para concorrer ao governo é o ex-prefeito de Rondonópolis Percival Muniz (MDB).





Postar um novo comentário





Comentários (17)

  • Jose

    Quarta-Feira, 06 de Julho de 2022, 19h42
  • Pode escrever aí!!! Lula será o próximo presidente e se laçarem um candidato a governador, não tenha dúvida que ganhara de Mauro Mendes e senador (Arrogância, autoritarismo, anti povo, prepotente, etc. O eleitor quer um governador que seja humilde e popular. Fazer obras com dinheiro do bolso do cidadão explorado, humilhado e empobrecendo cada dia mais, qualquer um faz. o Nery ainda tem chance de derrotar toda essa cambada do Bolsonaro. Nunca mais Governos que o rico fica mais milhonario e o pobre cada mais pobre
    1
    1



  • Raimundo

    Quarta-Feira, 06 de Julho de 2022, 18h01
  • Gambá anda com gambá, resta ao povo decidir se elege traia para seu representante....
    1
    2



  • Arbaldo

    Quarta-Feira, 06 de Julho de 2022, 17h33
  • Corrigindo a reportagem, Molusco tem vínculo com a organização criminosa de invasores de terra, denominada MST, não respeita propriedade privada, não representa agro algum e possibilita a proliferação da corrupção em nome do partido vermelho e ainda quer controlar o consumo da classe média e censurar a internet/imprensa.
    2
    2



  • JORNALISTA NETÃO DO ARAGUAIA

    Quarta-Feira, 06 de Julho de 2022, 17h22
  • Ou Geller tem dois pesos e duas medidas ou sentiu o pé no traseiro em definitivo pelo povo do Paiaguás, a mim em Barra do Garças ele deu entrevista afirmando que não existia essa possibilidade caminhar com o PT. Pasmem!
    1
    1



  • Itahanga on line

    Quarta-Feira, 06 de Julho de 2022, 16h41
  • Já esqueceram da operação da PF sobre as vendas de terras destinadas a reforma agraria no governo Dilma em Itahangá ? Neri vc nunca representou o Agro nem MT....vc só representa seu bolso !!!!!
    5
    3



  • Tito lampreia

    Quarta-Feira, 06 de Julho de 2022, 16h27
  • Eleição tá na mão NERI, Lula ganha e vc tbm!!! Pode ir sem medo, ofereça a conclusão do VLT QUE Q BAIXADA CUIABANA TE ELEGE GOVERNO! FAVARO DEIXA O HOMI VOAR... NERI AO GOVERNO, NATASHA AO SENADO. Deixa o homi da PCH cuidar de matar os peixes do Rio Cuiabá.
    3
    4



  • Ademir

    Quarta-Feira, 06 de Julho de 2022, 16h25
  • Mais um pra OCRIM, quadrilha do PT = PCC = CV , com toda certeza , com as investigações em rumo, depois das eleições cassam de vez e fecham o registro desta organização criminosa PT.
    5
    2



  • MARCOS

    Quarta-Feira, 06 de Julho de 2022, 16h10
  • GOVERNADOR LILO PINHEIRO PDT VICE MARIA LUCIA PC DO B SENADO NERI PP 1 SUPLENTE MARCIA PINHEIRO PV 2 SUPLENTE ENELINDA PT COM APOI DOS PARTIDOS PDT,PP,PT,PC DO B,PSD,PV MAIS COM OS SERVIDORES PUBLICO XAU XAU MM
    2
    5



  • roberto júlio

    Quarta-Feira, 06 de Julho de 2022, 16h06
  • Nunca ouvi falar desse tal Neri, mas pelo time que ele optou, não é gente boa.
    5
    4



  • Contribuinte

    Quarta-Feira, 06 de Julho de 2022, 16h03
  • Um homem virar político é fácil, agora um político virar homem já fica bem mais complicado. A pessoa que se presta a juntar-se a um bandido, é pq não é grande coisa.
    2
    2



  • Rafaela

    Quarta-Feira, 06 de Julho de 2022, 15h48
  • Cambada, vão levar ferro os dois!
    3
    2



  • Pacufrito

    Quarta-Feira, 06 de Julho de 2022, 15h22
  • Ponte só se for para levar o ladrão nove dedos para o inferno, acorda Neri acorda, você acham que alguém d o agro, a não ser os Maggi vão apoiar um ladrão???? porque será que os dois Maggi querem apoiar o Maior ladrão da história do Brasil? porque será?
    2
    1



  • Jessica Medeiros

    Quarta-Feira, 06 de Julho de 2022, 15h07
  • Neri acordou a tempo e pulou do barco já afundado do Bolsonaro. Já ganhou meu voto e o da minha família.
    5
    14



  • Lalau

    Quarta-Feira, 06 de Julho de 2022, 14h49
  • Lalau
    6
    2



  • Anônimo

    Quarta-Feira, 06 de Julho de 2022, 14h35
  • VAI LEVAR UMA LAVADA, ACABOU DE SE ENTERRAR POLITICAMENTE IGUAL TODOS DA SUA LAIA....QUEM FICA NO MURO NÃO SERVE AO POVO SOMETE Á SI...
    11
    4



  • Afonsão

    Quarta-Feira, 06 de Julho de 2022, 14h25
  • Neri, Fávaro, ex-presidente 9 dedos... q time ruim!!!! Jamais votaria em qualquer um deles ou dos partidos que os apoiam. Neri vai ter uma votação pífia, e merece. É o Alckmin do Centro Oeste.
    12
    4



  • Márcio

    Quarta-Feira, 06 de Julho de 2022, 13h23
  • Esse Neri nunca mais será eleito a nada. Ninguém votará em alguém que se alia a um bandido. Ou melhor, os semelhantes ao Lula Ladrão, votarão nele.
    22
    12









Copyright © 2018 Folhamax - Mais que Notícias, Fatos - Telefone: (65) 3028-6068 - Todos os direitos reservados.
Logo Trinix Internet