11 de Agosto de 2020,

Política

A | A

Quinta-Feira, 14 de Agosto de 2014, 13h:41 | Atualizado:

DEPOIMENTO NA ARARATH

Com novo advogado, Eder chega pela frente, mas mantém silêncio

Ex-secretário adota novo estilo após ficar 81 dias preso


Da Redação

eder-justicafederal.jpg

 

Ao chegar para participar de mais um depoimento a Justiça Federal no processo em que responde por lavagem de dinheiro e ocultação de bens, o ex-secretário de Fazenda, Casa Civil e Copa, Eder Moraes Dias, não deu nenhuma declaração pública em relação as acusações feitas pelo Ministério Público Federal. "Em respeito a Justiça, não falarei nada enquanto não houver o processo julgado e transitado", limitou-se a falar ao chegar ao local de óculos escuros, terno preto e gravata vermelha.

Na oitiva a ser dada ao juiz da 5ª Vara Federal em Mato Grosso nesta quinta-feira, Jeferson Schneider, o ex-secretário será questionado em relação aos documentos apreendidos pela Polícia Federal durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão em sua casa no condomínio Florais dos Lagos em fevereiro. Também serão questionados pelo magistrado cerca de 500 documentos que foram apreendidos pela PF na "Operação Ararath" em outros alvos visitados desde novembro do ano passado.

Por exemplo, na casa do ex-homem forte dos governos Blairo Maggi (PR) e Silval Barbosa (PMDB) foram encontrados listas com nomes de deputados estaduais e federais, promotores, delegados de Polícia Civil, donos de veículos de comunicação, dentre outros. A Justiça quer saber o motivo das anotações com supostos valores financeiros que teriam sido repassados através de um esquema de lavagem de dinheiro liderado pelo empresário Gério Marcelino Mendonça Júnior, o "Júnior Mendonça".

NOVA DEFESA

Após alegar publicamente nesta quinta-feira que não estaria mantendo mais contato com Éder Moraes, o advogado Paulo Lessa deixou mesmo a defesa do executivo, que foi solto no último sábado por determinação do Supremo Tribunal Federal após 81 dias preso. O ex-desembargador reclamou ainda que não havia recebido de Eder Moraes pelo serviço que vinha desempenhando que culminou com a soltura  e nem foi a audiência na tarde de hoje.

No depoimento desta tarde, Eder Moraes está sendo acompanhado pelos advogado Ronan Oliveira. Único a dar falar com a imprensa na chegada a Justiça Federal, Ronan também defendeu que o ex-secretário só desse declarações em juízo. "Não podemos falar com a imprensa até para resguardar o interesse processual", disse.

Ronan Oliveira evitou comentar as declarações do ex-desembargador Paulo Lessa. "Pelo que eu saiba, todos advogados continuam atuando juntos. Entrei na segunda retrasada e desconheço qualquer fato novo em relação aos advogados", comentou.

VEJA MAIS

Após ser solto, Éder some e advogado fala em calote

Eder explicará a Justiça lista de deputados, MPE e NPs milionárias

Juiz suspende depoimento de ex-superintendente do BIC

Eder amplia banca de advogados

TCE vê união fraudulenta de empreiteira com agiota e prejuízo de R$ 146 mi

Solto, Éder Moraes descarta candidatura e foca em defesa

Éder se esconde em carro e deixa cadeia sem ser visto

 

 

Galeria de Fotos



Postar um novo comentário

Comentários (2)

  • Leli | Quinta-Feira, 14 de Agosto de 2014, 19h36
    1
    0

    Deve ser que o Eder esta esperando o Maggi e o Silval pagarem os honorários do advogado Lessa... afinal, de bobo ele não tem nada... E ainda pode processar o Lessa por cobrar na mídia. .. rsrsrs.

  • Celso | Quinta-Feira, 14 de Agosto de 2014, 17h01
    2
    1

    kkkkk Lessa levou calote kkkkk a maxima continua..kkkkk....como diz uns amigos: Levou o terra,..e quanto ao Mr Eder, continua a novela...isssoooo éeeee uma Verrgooonhaaaa...

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS