13 de Agosto de 2020,

Política

A | A

Sábado, 27 de Janeiro de 2018, 08h:45 | Atualizado:

"MOEDA DE TROCA"

Deputado critica criação de CPI das Pedaladas

Leonardo Albuquerque é um dos membros da comissão


Diário de Cuiabá

leonardo-deputado.jpg

 

Vice-líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual Leonardo Albuquerque (PSD) criticou duramente a decisão do Parlamento de instaurar uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar a suspeita de desvio  de finalidade pelo governo do Estado com relação ao dinheiro destinado ao FETHAB (Fundo Estadual de Transporte e Habitação) e ao Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). O deputado é mum dos membros da comissão.

Na avaliação do parlamentar, a Assembleia Legislativa poderia perfeitamente obter esses esclarecimentos a respeito da utilização do dinheiro de ambos os fundos por meios de requerimentos encaminhados ao Executivo. 

O deputado Leonardo Albuquerque ainda considera que a CPI vai gerar gastos desnecessários ao Parlamento. 

“Nós sabemos que a CPI vai demorar e demandar recursos, ou seja, vai custar dinheiro da Assembleia Legislativa porque nada é de graça. Uma investigação nesta natureza vai de seis meses a um ano e vai onerar o Legislativo. Isso pode custar até um milhão de reais", disse. 

O parlamentar avalia que outros temas polêmicos surgiram e não despertaram interesse pelo Legislativo na abertura de uma CPI. Por conta disso, a investigação pelo Parlamento pode transmitir a população a ideia de que existe algo obscuro. 

"O que não poderia deixar transparecer para a população é que a CPI estava sendo usada como moeda de troca. Parece uma faca na garganta do governo para fazer qualquer benesse para a Assembleia. E ficou a sensação ruim, essa discussão aconteceu. Mas, é uma prerrogativa é prerrogativa do Parlamento abrir a CPI. Foi a vontade da maioria, vou respeitá-la e auxiliar no que for necessário”, concluiu.

 



Postar um novo comentário

Comentários (10)

  • Franciele | Domingo, 28 de Janeiro de 2018, 08h47
    0
    0

    Esse é o mais vendido deles todos. Ta se tornando um wilson santos da vida.

  • Jaconias | Sábado, 27 de Janeiro de 2018, 20h45
    0
    0

    Este doutor Leonardo só é deputado devido a primeira eleição do atual prefeito. Uma vez que o último havia prometido o mundo é o fundo durante a campanha e, ao chegar na prefeitura, viu que gerir uma máquina pública não seria a mesma coisa que a instituição privada, o que o desgastou em muito o que prometera. Dessa forma, numa forma de não aceitação do cenário político e econômico daquele momento, os munícipes cacerense votaram em peso no Dr Leonardo, uma vez que acharam ter votado errado. Porém, com o passar dos tempos, viram que nenhuma das hipóteses esperadas havia superado as expectativas formadas em relação aos dois(prefeito e deputado). Por fim, ainda há uma incógnita em relação das promessas de ambos e o que de fato está sendo realizado no município de Cáceres-MT. Nesse entremeio não esquecendo dos demais políticos do legislativo estadual e federal da nossa região oeste, nós, humildes cacerenses, ainda estamos aguardando de todos, para que nos mostrem realmente para que veio, ou seja, ainda não sabemos dos quatro políticos de nossa região, sendo eles, um deputado federal, dois estaduais e o prefeito, o que nos deixa muito preocupados com as infraestrutura não só de Cáceres, mas também de toda a nossa região. Por enquanto estamos a ver navios!!

  • Zé carlos | Sábado, 27 de Janeiro de 2018, 14h32
    10
    1

    Esse deputado e aqui de Cáceres, e eu sou daqui, eu duvido que ele ganha outra eleição, e digo mais não fica bem de suplente, para que serve um homem desse

  • Gilmar | Sábado, 27 de Janeiro de 2018, 14h21
    10
    0

    Esse é mais um

  • Marcio | Sábado, 27 de Janeiro de 2018, 12h08
    9
    0

    Esse Botelho é um covarde, nem o regimento interno é respeitado. Primeiro tinha que formar os blocos e depois fazer a nomeação. Esse De Leonardo também pensa que cacerence é idiota. Vai ter o mesmo fim de Taques. Pior que na última eleição votei nos dois.

  • Dom Quixote de La Mancha | Sábado, 27 de Janeiro de 2018, 11h38
    16
    1

    Mais um vendido.

  • Davi | Sábado, 27 de Janeiro de 2018, 10h38
    17
    1

    Aproveite este resto de mandato Dr Leonardo. Sem prestígio algum, um médico que ao invés de defender a população de Cáceres preferiu aceitar a transformação do Hospital Regional em Pronto Socorro.

  • Wilson P | Sábado, 27 de Janeiro de 2018, 10h09
    17
    1

    Demagogo da pior qualidade, foi um dos idealizadores e um dos primeiros a assinar a CPI. Sabe que não terá a metade dos votos da eleição anterior, pois tem um mandato pífio, agora quer dar uma de “revoltado” com os gastos no Parlamento. É de fazer rir, ou melhor, de chorar! Lobinho em pele de cordeirinho. Mais uma atitude “duas caras” desse rapaz.

  • Fabio...vg | Sábado, 27 de Janeiro de 2018, 09h59
    14
    1

    Puxa saco...

  • araqueto | Sábado, 27 de Janeiro de 2018, 09h53
    12
    0

    Falou, falou e concordou. Num ponto ele tem razão. A CPi é uma moeda de troca. Agora não sei se é pelo real ou bitcoin. Ano de eleições, dinheiro sumiu do bolso. No final é um gasto desnecessário e um prejuízo aos cofres públicos que "está quase no zero". CPI da AL nunca deu em nada, Ninguém foi preso, ninguém devolveu dinheiro e ninguém nunca ficou inelegível. Para um ano que tem carnaval, copa do mundo, eleições, a CPI não vai feder nem cheirar. Mas vai custar caro para os mato-grossenses.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS