22 de Outubro de 2019,

Política

A | A

Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019, 14h:37 | Atualizado:

SURPRESA SUSPEITA

Deputados manobram e depoimento de doleiro em CPI será fechado

Grupo consultou Procuradoria da casa e alega "prudência" para preservar segurança jurídica


Da Redação

sessaocpi.jpg

 

Os deputados estaduais Dilmar Dal Bosco (DEM), Ondanir Bortolini (PSD) e Janaína Riva (MDB) apresentaram requerimento junto à CPI da Renúncia e Sonegação Fiscal da Assembleia Legislativa sugerindo a suspensão “por prudência” ou depoimento em sessão secreta do doleiro Lúcio Bolonha Funaro. O requerimento é embasado num parecer da Procuradoria da Assembleia e foi assinado pelo procurador Grhegory Maia.

“Sou suplente, mas agora estou titular, e minha preocupação é evitar questionamento jurídico”, assinalou Dal Bosco, que substitui o deputado Carlos Avalone (PSDB), ausente, em licença, por 121 dias.

A situação gerou surpresa do presidente da Comissão, deputado Wilson Santos. “Estou surpreso, porque tramita nesta casa mais de um projeto de lei que prevê votação aberta. Estamos em tempos de transparência”, frisou.

O tucano foi interrompido por Dilmar, visivelmente irritado, afirmando que Wilson estava colocando palavras na boca dele em uma busca de jogar pra plateia, para capitalizar politicamente em cima do assunto. O líder do Governo colocou ainda que a CPI não seria nem mesmo objetivamente clara quanto a seus objetivos e foco do que é investigado.

Santos tentava convencer os colegas alegando que a delação do doleiro já foi aberta e ele está colaborando com outras investigações em Assembleias Legislativas do país, no Senado, na Câmara Federal. “Recentemente, deu depoimento aberto, para todo Brasil, numa CPI no Congresso Nacional. Não tem por que essa sessão ser fechada”, argumentou.

Nesse momento, surpresa maior, pois o próprio operador financeiro de esquemas de desvio de dinheiro pelos políticos interrompeu ambos e falou sobre sua principal expertise há mais de duas décadas entre São Paulo, Brasília e outros estados.

“Tenho uma experiência no mundo político de mais de 20 anos. Acho que a verdade tem que ser conhecida pelo público, o Brasil vive uma nova fase e o povo quer e tem que saber o que acontece nas casas legislativas e no Judiciário”, disse, com todas as letras. Funaro ainda reiterou o desejo de prestar depoimento aberto.

Na sequência, o presidente da CPI consultou os demais colegas se haveria algum problema em realizar a oitiva aberta à imprensa e ao público. O bate-boca foi retomado, Wilson seguiu com a indagação e abriu a votação. Após intensa discussão, por três votos a um, foi decidido que a sessão será fechada.

 

 

Postar um novo comentário

Comentários (7)

  • Maria | Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019, 16h19
    4
    0

    É ASSIM COM ESSAS MANOBRAS QUE ESSES DEPUTADOS MADEIREIROS ESTÃO ACABANDO COM A ATIVIDADE DE FISCALIZAÇÃO E IDENTIFICAÇÃO DE MADEIRAS DO INDEA, PORQUE ESSA FISCALIZAÇÃO SEMPRE INCOMODOU E INCOMODA ELES ATÉ HOJE. AVANTE MPF, MPE, PF, E JUVAM, etc.

  • Dona Matilde | Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019, 15h55
    4
    0

    O MP tem que requerer cópia dessa audiência. Senão vai prevaricar junto com os deputados. Isso é coisa de bandidos e mafiosos do crime organizado.

  • Felisbrino | Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019, 15h38
    3
    0

    SÓ MARACUTAIAS .........................................

  • Marcílio Martins | Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019, 15h36
    7
    0

    DILMAR É O LIDER DO GOVERNO MAURO MENDES E DEVE TER SIDO ORIENTADO SOBRE O ESTRAGO QUE A PRESENÇA DE FUNARO PODERIA CAUSAR EM FIGURÕES DO GOVERNO QUE PARTICIPARAM DAS GESTÕES ANTERIORES. FUNARO IRIA CONFIRMAR AQUI QUE O EMPRESÁRIO JOESLEY BATISTA, GRUPO J&f, OMITIU DECLARAÇÕES EM SUA DELAÇÃO PREMIADA NO STF SOBRE FRAUDES NO PAGAMENTO DE ICMS EM MATO GROSSO. A FRAUDE ESTARIA VINCULADA AO PAGAMENTO DE PROPINAS A AGENTES POLITICOS, E A UM EMPRESÁRIO DE VÁRZEA GRANDE. PARA PROTEGER ESTES POLITICOS E EMPRESARIOS COMO ERAI MAGGI, QUE USAVA UMA COOPERATIVA PARA SONEGAR IMPOSTOS, É QUE DILMAR, JANAINAE NININHO, TODOS GOVERNISTAS, IMPEDIRAM O ACESSO DA IMPRENSA AO DEPOIMENTO. NÃO FOI CASO DE SEGURANÇA JURÍDICA, MAS DE SEGURANÇA (PROTEÇÃO) POLÍTICA. VERGONHA PARA O LEGISLATIVO, WILSON SANTOS FOI VOTO VENCIDO!

  • CURIOSO | Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019, 15h22
    6
    0

    NESSE ANGÚ TEM CAROSSO

  • Raimundo | Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019, 14h55
    7
    0

    Isso é safadeza, falta de vergonha na cara e não prudência.

  • José | Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019, 14h50
    5
    0

    Isso não é secreto chama se maracutaia

Matéria(s) relacionada(s):

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS