17 de Fevereiro de 2020,

Política

A | A

Segunda-Feira, 19 de Janeiro de 2015, 21h:38 | Atualizado:

CARTAS DE CRÉDITO

Éder defende que 70 membros do MPE solicitem afastamento

silval-eder-nova.jpg

 

Em entrevista à TV Centro América, o ex-secretário de Fazenda de Mato Grosso Éder Moraes (PMDB) declarou que são irregulares as cartas de crédito emitidas pelo estado em favor dos promotores do Ministério Público Estadual (MPE) a título de direitos trabalhistas, afirmando que a emissão desses papéis precisa ser investigada. O MPE, por meio de nota, defendeu-se reafirmando a legalidade e a regularidade dos títulos.

A declaração do ex-secretário, investigado em alguns dos principais escândalos de corrupção no estado, foi feita em entrevista para esclarecimento a respeito de vídeos que têm circulado com trechos de um depoimento prestado por Éder a membros do MPE sobre o suposto esquema de fraudes financeiras investigado na operação Ararath – por conta da qual ele chegou a ser preso em 2014. Éder já recuou do teor do depoimento gravado, assinando uma retratação que, segundo ele, invalida todo o conteúdo perante à Justiça.

Agora, Éder critica o fato de que o MPE o investiga por conta de supostas fraudes na emissão de cartas de crédito para a categoria dos agentes de administração fazendária (AAF) à época em que ele comandava a Secretaria de Fazenda (Sefaz). Segundo ele, alguns membros do MPE entram em contradição porque eles mesmos o teriam procurado na Sefaz para viabilizar pagamento com baixo deságio de cartas de crédito destinadas a eles por conta de questões trabalhistas.

De acordo com Éder, os títulos em favor dos promotores seriam irregulares porque foram emitidos sem previsão orçamentária ou financeira ou estudo de impacto fiscal. A análise também seria do Tribunal de Contas do Estado (TCE), diz o secretário. “Procuraram-me na Secretaria de Fazenda para que eu os representasse junto ao comércio, junto à indústria, empresas que deviam ICMS ao estado, porque eles não queriam se expor, não queriam ficar sob suspeição em ações futuras que eventualmente pudessem haver quanto a alguns desses fornecedores do estado”, revelou Éder.

O ex-secretário disse que conseguiu obter no mercado o pagamento pelas cartas de crédito dos membros do MPE com 90% do valor de face – sendo que, geralmente, o mercado absorve esses títulos pagando deságio de 10% a 50%. “É aquela velha história: me acusam numa conta de eu ter intermediado alguma vende de carta de crédito, mas não falam que eu intermediei a venda de mais de 70 promotores e procuradores do estado de Mato Grosso. Eu entendo que todos eles estão neste momento sob suspeição para me fazer qualquer acusação. E também acho recomendável, prudente, já que são guardiões da moral, guardiões da impessoalidade, da preservação da lei, da fiscalização do que é correto aplicar, eu acho que seria decente que todos se afastassem das suas funções para que isso fosse apurado profundamente”, criticou.

SILÊNCIO

Nenhum membro do MPE aceitou gravar entrevista a respeito das declarações de Éder Moraes, mas a assessoria de imprensa da instituição publicou nota informando que as cartas de crédito emitidas em favor deles referem-se ao pagamento de férias acumuladas e outros direitos trabalhistas. A respeito dessa situação, já foram prestados os devidos esclarecimentos aos órgãos fiscalizadores,  assegurou a assessoria, com análise do Procurador-Geral da República e do Ministério Público de Contas.

 

VEJA MAIS

Relatório do TCE considera ilegal R$ 10 mi em cartas para membros do MPE

Postar um novo comentário

Comentários (14)

  • Marcelo | Terça-Feira, 27 de Janeiro de 2015, 10h49
    0
    0

    Pelo que percebo Jose da Silva, vc esta equivocado em varios pontos novamente com as suas afirmações, senão vejamos: 1 ponto, vc sempre fala em inveja e recalque e parece que o feitiço virou contra o feiticeiro né, quem parece estar com inveja e recalque aqui é vc, foi só eu falar que tenho muito dinheiro e vc ja vem me dizendo que mexo com coisas erradas?? p inicio de conversa eu sou um cidadao do bem e toda a minha vida fui um cara trabalhador, tenho 60 anos, nunca tive uma passagem pela policia, inclusive a minha profissao tbm é no meio do Judiciario e eu critico as atitudes do MP por experiencia propria, por conviver no meio de profissionais interesseiros como vc, profissionais que só pensam em vcs msm e perseguem muitas vezes pessosa inocente por perseguiçoes pessoasi, e nao me venha falar ao contrario porque eu convivo no dia a dia com pessoas como vcs. Outro ponto que quero aqui destacar, so um cara muityo rico , porem eu fiz por merecer essa riqueza, trabalha honestamente desde meus 15 anos de idade, herdei algumas cabeças de bois dos meus pais e multipliquei essas cabeça por mais de 10 vezes com o suor e dedicação exclusivamente minha e tenho muito orgulho disso e p vc saber tem como ficar rico no Brasil trabalhando honestamente sim, eu sou um exemplo disso, toda vida paguei meus impostos e minhas dividas, nao sou um pilantra no qual vc se referiu e pleo que vi vc esta com inveja de mim por eu ser um cara muito bem sucedido. Outro ponto que vou citar, vc disse que a Justiça é falha e que ela demora p agir, porem vc esqueçeu de citar que na vdd o MP resolveu derrubar o Riva o ano passado e sei toda a historia sobre isso, e sei de quem era o intereresse pessoal por isso, e quando o MP resolver msm derrubar o Riva ele derrubou, entao essa sua tese de que a Justiça que demora é furada, o Riva só caiu porque pessoas superiores a vc quiseram isso e o fizeram e digo mais, todo o MT sabe quem teve esse interesse em derrubar o Riva e todos sabem quem o derrubou, e p finalizar, vc disse que tem dois grupos que nao gostam do MP, vc mais uma vez esta redondamente enganada, há varios grupos de pessoas que nao gostam do MP, inclusive eu inclusive nao gosto de maneira alguma do MP porque sou um cidadao culto e convivi no meio de vcs alguns anos e vi como vcs sao injustos, suas operaçoes sempre sao direcionadas por algum interesse pessoal, principalmente agora que vcs estao entrando na politica tbm, vao virar corruptos como tods e isso todo cidadao do bem ja perceberam e sao contra. Ja presenciei operaçoes de vcs no qual o alvo da operação era inocente e vcs fizeram de td para prender o cidadao e nop final do processo vcs nao consiguiram provas e a pessoa foi absolvida, sabe por que?? porque ela era inocente e vcs sabiam disso desde o inicio, só que o superior de vcs tinha problemas pessoais com esta pessoa e entao o chefe de vcs queriam esta pessoa presa de qualquer jeito, como o cidadao do bem vai gostar de pessoas como vcs?? isso p mim tem um nome , é pilantragem !!! passar bem meu caro !!

  • José da Silva | Sábado, 24 de Janeiro de 2015, 22h51
    0
    0

    Pelo que vejo Marcelo, vc é um daqueles fazendeiros que cresceram degradando o meio ambiente. Com certeza deve ter tido problema com o Ministério Público. Olha só existem dois grupos de pessoas que não gostam da Instituição: os que não a conhecem e os criminosos. A qual desses dois grupos vc pertence Marcelo? Quanto ao Riva, há mais de 15 anos o mãe vem lutando por seu afastamento, tanto que ele tem o título de deputado mais processado do Brasil. Demorou é verdade, mas todos sabemos que no Brasil a Lei demora ser aplicada diante dos inúmeros recursos, mas isso não é culpa do MP. Quanto a sua riqueza sinceramente para mim é irrelevante, prefiro minha vida da forma que é, até porque todos sabemos como as pessoas no Brasil ficam ricas, não é mesmo? Não tenho essas ambições. O pouco que tenho me é suficiente para ter uma vida digna e é fruto de muito trabalho e dedicação, sem explorar e nem trapacear ninguém, sem sonegar impostos ou até mesmo me beneficiar de vultosos empréstimos do Governo. Passe bem.

  • Marcelo | Sexta-Feira, 23 de Janeiro de 2015, 12h15
    1
    0

    Jose da Silva, seu perfil é tipico de perfil de Promotor de Justiça msm né?, esconde a vdd e cita só aquelas situações no qual vai te beneficiar msm né?? isso é tipico de perfil desses Promotores de Justiça que temos hj, omiti a vdd, essa tal pesquisa que vc citou com relação a credibilidade dos Promotores perante a sociedade foi do ano de 2009, olha la a materia e nao esconde fatos, e tem outra coisa, eu estou me referindo de credibilidade de Promotores de MT, especificamente de Cuiaba e nao de outros Estados então não se faça de desentendido e pesquise direito. Ainda digo mais, eu sou cidadão Cuiabano e minha família são todas daqui e é só comentarmos sobre a Instituição do Ministério Publico que somos unanime em falar que esta uma porcaria, um jogo de interesse que nao acaba mais, e agora por cima ainda esses Promotorzinhos querem se envolver com politica?? agora sim que acabou de vez, porque sabemos como estão nossos políticos. E te digo mais, vc se referiu ao Riva né?? por que sera que só agora vcs começaram a mexer com o Riva e o derrubou da Politica? que eu saiba o Riva ja tinha essa ficha suja dele há muitos anos e porque ninguém mexia com o Homem?? sera que agora tiveram algum interesse pessoal em derruba lo?? foi muito estranho essa historia e vcs nao enganam o povo Cuiabano nao meu caro, teve jogo de interesse p derrubarem o Riva e ae vem o senhor me dizendo que o MP que investigou?? depois de mais de 20 anos com o Riva no poder e so derrubam agora???? KKKK isso eh uma palhaçada de vcs msm. E para eu finalizar aqui o meu comentário, vc tem que parar de dizer que nos cidadão de bem temos inveja de vcs, msm porque com toda ctz absoluta vc nao me conheçe, porque se me conheçesse nao falava de inveja comigo, pois como vou ter inveja de um cara mais pobre do que eu como vc? vc pode trabalhar a sua vida toda ate se aposentar como Promotor que vc nao tera um terço das cabeças de bois que eu tenho meu parceiro, então não venha com essa conversinha fiada de inveja, e sim mostre trabalho para nós cidadãos de bem, msm porque quem paga os seus salários somos nós e de hj em diante vou pegar no pé de vcs para que vcs mostrem o que vcs estao fazendo para nos defender !!!

  • José da Silva | Quarta-Feira, 21 de Janeiro de 2015, 14h39
    0
    0

    Senhor Marcelo, Porque esse preconceito com os vencimentos dos membros do Parquet, Judiciário, Procuradorias etc. São carreiras importantes e que prestam um grande serviço a população. Não verdade que o MP está desacreditado, pois em recente pesquisa feita pela Fundação Getulio Vargas está entre as instituições mais respeitadas do pais, isso em decorrência dos serviços prestados a nação. Para alguns como o Senhor, o salário do MP não seria superior ao salário mínimo. Isso é típico de pessoas invejosas e que não compreendem a complexidade da função. Apesar das inúmeras críticas feitas ao Mpe no caso Ararath, as provas mais consistentes até agora foram os depoimentos prestados por Eder Moraes no MPE. Cabe ressaltar ainda que numa luta intensa, de muitos anos, o MPE conseguiu tirar o maior político ficha suja do cenário, o tal Jose RIVA. Por fim, esclareço que inúmeras ações são protocoladas diariamente por promotores sérios, visando a defesa da sociedade. Se o senhor e outros não enxergam isso é porque são cegos ou não queiram enxergar. Perca um pouco esse recalque. Deixe de rancor, de raiva, a final deixe de inveja. Os bons profissionais devem ser bem remunerados, para terem a independência necessária para o exercício da nobre função. Fique com Deus.

  • Marcelo | Terça-Feira, 20 de Janeiro de 2015, 21h31
    1
    0

    Jose da Silva, vc só pode estar de palhaçada né?? agora entendi tudo, com toda ctz vc deve ser um desses Promotores investigados e citado nesta investigação ne?? kkk, esta claro isso, msm porque pelo que eu vi vc esta bem atualizado em dados e valores ne? só pode ser um desses Promootorzinhos que esta sendo investigado, e p seu governo nos aqui estamos indignados sim, independente de termos cargos bons ou nao, msm porque vc nao conheçe as pessoas que fizeram esses comentários, sendo assim, pode ter pessoas do bem aqui indignada e tao rica ou ate mais financeiramente quanto vc, se é que vc é rico ne, e essa indignçao que estamos é por sermos cidadãos do bem, brasileiro e cumpridores do s nossos deveres e nao um joao ningue´m como vc msm esta se referindo, alem do mais, se vc for um desses Promotorzinhos citados e dever, vc vai ter que pagar como todo mundo, aqui nao tem nenhum invejoso nao, aqui tem é trabalhadores indignados com a situação, inclusive p seu governo, nos cidadãos do bem nao temos mais confiança em ninguém e a sua classe (MP ) esta tao desacreditadas com a sociedade quanto esse Eder Moraes, e ve se vcs trabalham p nos defender e nao defender a sua classe e seus interesses apenas como vcs estao fazendo, meu caro !!!

  • José da Silva | Terça-Feira, 20 de Janeiro de 2015, 15h59
    0
    1

    Senhores moralistas, sugiro aos senhores passar num vestibular, fazer Direito durante cinco anos, depois estudar mais uns três anos num cursinho e rodar o pais fazendo concurso para a área jurídica, quem sabe assim consigam passar num concurso para Juiz, Promotor ou outro cargo da área jurídica e terão salários de R$ 25.000,00 em média. Quem sabe não desaparece esse sentimento de inveja que vocês deixam evidente em seus comentários.

  • Marcelo | Terça-Feira, 20 de Janeiro de 2015, 12h56
    1
    0

    putsss, pelo jeito vc foi bem instruído pelo Ministério Público em Jose da Silva, ou no mínimo deve ser um desses que participa desta corja do Ministério Público, se isso que vc esta dizendo é correto como vc alega, por que os Membros do MP pediu p o Eder Moraes fazer a intermediação desses créditos?? por que eles msm (MP) não forma por conta própria requerer esses valores?? se fossem uma situação ou investigação de qualquer outra classe a primeira coisa que o MP ia pedir era realmente o afastamento das funções, sendo assim o Eder MOraes esta corretíssimo, enquanto não finalizar essa investigação contra os 70 membros do MP eles teriam sim que serem afastados dos cargos enquanto aguardem a conclusão da investigação, pelo jeito vc JOse da Silva, faz parte desta corja

  • José da Silva | Terça-Feira, 20 de Janeiro de 2015, 11h10
    0
    3

    Senhores leitores, entendo a indignação de alguns com relação aos valores das cartas de créditos, mas pensem comigo: o salário do PGJ é de R$ 28.000,00. A cada ano ele tem direito a duas férias, com adicional de 50%. Pois bem. Imagine que ele tenha ficado 05 anos sem tirar férias, gozando nesse período apenas o recesso de final de ano que dar em torno de 20 dias. Assim, ele teria direito a uma indenização de 10x28.000, o que totalizaria 280.000,00. Agora, some a esse valor o adicional de 50% da bonificação das férias, isso elevaria o total para R$ 420.000,00. Além disso, imagine que durante esses cinco anos ele conquistou um quinquênio de licença prêmio, o que corresponde a três salários, dando o valor de R$ 84.000,00. Somando-se já chegamos ao valor de R$ 504.000,00. Imagine ainda que ele tivesse mais dois quinquênios, o que é comum entre servidores públicos, acumularem licenças prêmios, nesse cAso se aproximaria dos R$ 700.000,00. Portanto, se as pessoas pararem para refletir verão que é perfeitamente possível e legal o recebimento de valores que aparentam serem ilegais se comparados com o salário do trabalhador comum. Deixo claro ainda que são inúmeros os servidores que recebem valores que beiram R$ 1.000.000,00, basta para isto fazer uma consulta na transparência do Judiciário, Procuradoria do Estado, Sefaz, Defensoria,etc pois essas carreiras estão atreladas ao teto remuneratorio do STF. A questão é: as carreiras jurídicas no Brasil recebem o justo ou estão acima do necessário? Mas falar em corrupção é um pouco leviano. Abraços

  • antonio carlos | Terça-Feira, 20 de Janeiro de 2015, 09h34
    2
    3

    Este tal internauta José da Silva deve ser um procurador/promotor fazendo a defesa dos seus interesses espúrios. Não tem coragem de por seu próprio nome. Ademar, vc está corretíssimo! Nem sempre concordamos, mas, desta vez acertaste em cheio. Gostou do pacote de tributos da tua presidentA? A vaca está tossindo! A classe média mais uma vez paga a conta da incompetência, da falta de planejamento do desgoverno. Ou a culpa é do FHC?

  • Contribuinte | Terça-Feira, 20 de Janeiro de 2015, 09h19
    1
    1

    José da Silva, eu não sei se foi legal ou imoral, mas o MP deve sim explicar, não para o Éder, mas para nós contribuintes, como é possível acumular R$500 mil reais referente a férias não gozadas. Isso é uma questão de transparência.

  • Sueli Lemos | Terça-Feira, 20 de Janeiro de 2015, 09h09
    2
    0

    SR. JOSÉ DA SILVA, DEIXE DE SER BOBÓ CHEIRA-CHEIRA DO MPE, ESTA ADMINISTRAÇÃO É UMA DAS MAIS CORRUPTAS, COM O PROCURADOR GERAL GANHANDO QUASE MEIO MILHÃO DE CARTAS DE CRÉDITO, OU SEJA, SERÁ QUE ELE FICOU 20 ANOS SEM TIRAR FÉRIAS PARA RECEBER TUDO ISSO???? PORQUÊ NINGUÉM INVESTIGA A COMPRA DE VOTOS DENTRO DO MPE, É SÓ CHEGAR PERTO DAS ELEIÇÕES PARA PROCURADOR GERAL QUE SOBE O VALOR DAS DIÁRIAS PARA DESLOCAMENTO, INAUGURA-SE PROMOTORIAS, ABRE-SE CONCURSO INTERNO PARA PROMOTORES E PROCURADORES, ALÉM DE PROMESSA DE IPADS PARA TODOS OS MEMBROS, COM UM CUSTO SUPERFATURADO. DR. VINÍCIUS FOI O ÚNICO COM CORAGEM PARA DENUNCIAR ISSO, MAS NÃO ACONTECE NADA, POIS A DITADURA DO MPE VAI CONTINUAR. E VC JOSÉ, DEVE SER UM DOS BOBOS DA CORTE (SERVIDOR CONCURSADO PUXADOR DE SACO PARA CONSEGUIR CARGO EM COMISSÃO OU COMISSIONADO). MPE NÃO REPRESENTA MAIS A SOCIEDADE, POIS É TÃO CORRUPTA COMO QUALQUER OUTRA INSTITUIÇÃO, E NÃO TEM MAIS MORAL PARA APONTAR O DEDO PARA IRREGULARIDADES, POIS O PRÓPRIO MPE É UM POÇO DE IRREGULARIDADES. PRONTO, FALEI.

  • Ademar Adams | Terça-Feira, 20 de Janeiro de 2015, 07h51
    3
    0

    Isso é para Pedro Taques ler de joelhos, penitenciando-se por se submeter ao caprichos do "Riva do MPE". Brizola deve estar se revirando no túmulo: um governador do seu partido que alem de ser de direita, agora está se ajoujando à parte pior do MP.

  • A VERDADE | Segunda-Feira, 19 de Janeiro de 2015, 23h29
    10
    3

    CORRETISSIMO O POSICIONAMENTO DO EDER MORAES, FICO ADMIRADA DE VER A CORAGEM DESSE HOMEM.O MPE-MT TEM QUE VIR A PUBLICO COM JUSTIFICATIVAS PLAUSIVEIS, TEEM QUE SE AFASTAR TODOS, MOSTREM QUE NAO SAO APEGADOS AO PODER, AFASTEM-SE AGUARDEM APURAÇÃO DEPOIS VAO TODOS SEREM EXONERADOS COMO DEVE SER... ACHO QUE O MPE PRECISA MOSTRAR QUE É SERIO ISSO TA MUITO FEIO PARA TODOS OS MEMBROS.. MAS NAO REGAEM PORQUE SABEM QUE ESTAO COM RABINHO PRESO. CADE O MAURO ZAQUE ?? CUIBA E MT ESTAO ACABANDO NAS MAOS DOS CRIMINOSOS E ESSE SECRETARIO É SO MIDIA NADA MAIS. CADE O TURIN ??? COVARDE QUE SE ESCONDE NA HORA QUE O PAU PEGA , JUSTIFICA TER RECEBIDO MAIS DE R$300 MIL PARA COMPRAR CASA NO FLORAIS, CADE OS OUTROS QUE ACUSAM E AGORA A SOCIEDADE JA SABE DE ONDE VEM SEUS PATRIMONIOS , É DE DINHEIRO DO POVO SUADO E DISFARÇADO DE VERBA DE FÉRIAS... INVESTIGUEM ESSE ALEX DA SAL LOCADORA, ELE TEM UM ESCRITORIO NA RUA TENENTE ALCIDES NUM PREDIO LUXUOSO RESIDENCIAL E ELE USA COM FINS COMERCIAIS E O SINDICO E CUMPLICE.

  • José da silva | Segunda-Feira, 19 de Janeiro de 2015, 22h34
    2
    14

    Caros leitores, fica evidente que o Senhor Eder Moraes, vendo se aproximar a primeira condenação criminal em razão de seus inúmeros atos criminosos, tenta com o apoio de parte da mídia, que sem confrontá-lo com dados reais, abre espaço para atacar o MPE, visando com isso desacreditar a instituição e por via de consequencia as ações já propostas e as futuras. Assim, como não sou leigo, passo a desmistificar algumas de suas acusações: 1- quando afirma ter sido procurado por 70 membros do MP para intermediar a venda das cartas de crédito, não fala a verdade, pois, quem ficou à frente desse processo foi a diretoria da Associação, sendo que os Promotores que constam da lista não tiveram participação direta. Ademais, nada de anormal até aqui, uma vez que ele era o Secretário Estadual de Fazenda, pessoa certa para o pleito, portanto, trata-se de uma operação insitucional, legal, entre credores que são os membros do mp e devedor que era o Estado. 2- quando afirma que os membros do mp não aceitariam um deságio superior a 10% também não há nenhuma irregularidade, uma vez que os créditos são seus e os vendem pelo que acham justo. se alguém os comprou é porque também teve alguma vantagem, mas isso dentro da lei. Pergunto: ouve alguma coação do mp para o Eder ou o comprador ter que pagar os 90%? Pelo visto não. Então, onde está a ilegalidade? 3- Às grande ilegalidade segundo o Eder, seria o fato das vendas das cartas não ter previsão orcamentaria. Ora, foi justamente por isso que foram vendidos esses créditos, ousada, os membros do mp tinham créditos referentes a férias e outros direitos trabalhistas e o Estado não tinha como pagá-los, não tinha dotação orçamentária para esses créditos e nem dinheiro para quitá-los, assim, os credores, no caso os promotores, pegaram certidão do valor de seus créditos e procuraram empresas, no caso indicada pelo Eder, que os comprou e fez a compensação com o estado, já que a empresa devia para este. Pergunto: aonde está a ilegalidade? Se tivesse dotação orcamentaria não precisaria os promotores venderem seus créditos e ainda perderem 10% dos seus valores. É exatamente por não ter dotação que se vende para compensação. Diga- se de passagem que existe lei que permite às empresas devedoras do estado a comprarem créditos de servidores e credores do estado e fazerem a compensação. 4- não fala a verdade quando diz que o TCE detectou irregularidades na emissão das cartas de crédito. Como sabemos, o TCE também é um órgão que teve alguns de seus membros bastante acionados pelo MPE e alguns também detestam o mp. Assim, parece que até por encomenda foi feito um relatório tendencioso onde se diz que os valores são corretos, mas que devido o lançamento dos direitos dos membros do MPE à época ser manual, seria possível, alguém ter gozado suas férias e mesmo assim, vender esses créditos como se não tivesse gozado, ou seja, sem nenhum caso concreto, apenas por suposição o relator desse documento lançou suspeicao sobre os membros, invertendo completamente a presunção de legalidade dos atos públicos. Pergunto, porque o Relator não diz claramente, olha, o Promotor tal, o fulano, o beltrano etc gozaram suas férias e as venderam depois? Não, não indica por que não há nenhum caso, apenas joga suspeicao por que ao sair na mídia, praticamente condena moralmente a todos. Ainda é bom salientar que trata-se apenas de um relatório, que será julgado pelo pleno. 4- por que o senhor Eder Moraes e a mídia não fazem menção as cartas de créditos dos Juízes, dos Procuradores do Estado, dos delegados e tantos outros servidores públicos, que dá mesma forma que o MPE venceram seus créditos e as listas foram apreendidas na casa do Eder, juntamente com a lista dos promotores? Eu mesmo respondo, simplesmente por que o objetivo é desmoralizar o MPE, para desacreditar a sua atuação, principalmente diante da avalanche de provas que estão vindo à tona, onde o Eder acusa toda s cúpula do antigo Governo e agora com a pressão exercida por todos os denunciados, ele muda de versão, dizendo que foi manipulado por promotores. Ora senhores, conhecendo o Eder como conhecemos, dar para acreditar que ele foi manipulado? Por fim, deixo claro que a campanha de desmoralização do MPE continuara, com o fim de tirar das ações promotores que se dedicam a colocar verdadeiros gângsters atrás das grades, os quais agem sem nenhum escrúpulo, tentando mostrar para a sociedade que o investigador é tão sujo quanto o investigado, no entanto, a população não será enganada e o tempo será o senhor da razão e em pouco tempo veremos esse sujeito é outros de seu grupo pagando pelos crimes que cometeram.

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS