22 de Fevereiro de 2020,

Política

A | A

Quinta-Feira, 24 de Julho de 2014, 11h:52 | Atualizado:

AO LADO DE HENRY

Éder Moraes é dispensado de audiência e fica na Polinter nesta quinta

Ex-secretário deve receber visita de filhos e advogados durante o dia

eder-chegada.jpg

 

O juiz federal Jeferson Schneider dispensou o ex-secretário Éder Moraes de comparecer a audiência de instrução com as testemunhas no inquérito referente a Operação Ararath. A audiência começa as 13h30.

Desta forma, ele ficará detido no Centro de Custódia de Cuiabá, antiga Polinter, onde está desde a noite de ontem. No local, ele divide cela com o ex-deputado Pedro Henry (PP), que cumpre pena no regime semiaberto por envolvimento no escândalo do “Mensalão”.

Durante o dia, Éder deve receber visitas de familiares e de sua banca jurídica. A esposa, Laura Teresa Dias, não pode visitá-lo porque o ministro Dias Tóffoli, do Supremo Tribunal Federal, proibiu os réus no processo de se encontrarem. Laura também foi denunciada pelo Ministério Público Federal.

Nesta quinta-feira, serão ouvidas testemunhas do inquérito. Algumas dela participarão por meio de videoconferência, porque não estão em Mato Grosso. A expectativa é de que Éder também não esteja presente nas oitivas marcadas para esta sexta-feira.

Éder Moraes deve prestar depoimento sobre o caso na próxima semana. A Justiça Federal agendou para os dias 31 de julho e 1º de agosto duas audiências para ouvir mais testemunhas e os réus.

Além dele e da esposa, foram denunciados o ex-secretário-adjunto do Tesouro Estadual, Vivaldo Lopes, e ainda o gerente do Bic Banco, Luiz Carlos Cuzziol. Eles são acusados pelo crime de lavagem de dinheiro público para financiamento de campanhas eleitorais, ajuda a um clube de futebol e ainda compra de vaga no Tribunal de Contas do Estado.

 

Postar um novo comentário

Comentários

  • Comente esta notícia

INFORMES PUBLICITÁRIOS

MAIS VÍDEOS